terça-feira, 29 de maio de 2007

whatever

O que faz de alguém um amigo? O que se espera de um amigo? Como alguém sabe que alguém é ou não amigo?

Ninguém me perguntou isso. Eu mesmo andei me perguntando. Esses dias aconteceram umas coisas que me decepcionaram bastante.

Meus amigos (as muitas amigas que eu tenho, graças a Deus, e tira o olhão) sabem que eu sou amigo deles. Pelo menos é o que eu achava. Francamente, eu já não me desaponto fácil mais. E há muito, muito tempo.
s
Eu lembro de ter uns oito anos e já achar que “Andréa Doria”, uma música canseira do Legião Urbana, dizia muito sobre mim (“Quero ter alguém com quem conversar; alguém que depois não use o que eu disse contra mim”).
s
Enfim, calejado e desconfiado eu já sou muito mesmo. Ainda assim, eu preferia crer que meus amigos me conhecem. Enfim, fizeram uma fedaputagem comigo esse fim de semana, eu incrivelmente caí feito pato e um amigo desconfiou de mim.

Cá pra nós, eu não sou santo (mais uma vez, graças a Deus) e meus amigos sabem disso. Mas eu sou honesto. Eu não finjo ser amigo de quem eu não sou. Lamber fiófis não é comigo. Todo mundo precisa ser meio falsim de vez em quando, mas ser falso como regra não é a minha. Enfim, eu fiquei muito puto.

Mas por fim, depois de muito pensar (e que segunda-feira do cão eu tive), eu cheguei à conclusão de que meu amigo fez foi um favor pra mim porque me mostrou que, SIM!, eu ainda posso me decepcionar com as pessoas! Não está tudo perdido, eu ainda acredito em amizade!

É foda. É muito foda.

Saudade do meu neném, do meu fióte que me deixou há dois anos. Aquele foi um amigo que se fuderia por mim. Mas era tão inteligente, mais do que eu jamais serei, que nunca precisou fazer isso pra ser meu companheiro e cuidar de mim.

Enfim, eu não vou deixar de ser amigo de ninguém por conta dessas viadagens. Como já me disse outro amigão de verdade, o sábio Seu Domingos, “o tempo é que resolve as coisas”. Eu só espero que se Deus não me der a espada justiceira, que eu tanto pedi aaaanos atrás, que Ele pelo menos me dê a visão além do alcance. E dê aos meus amigos mais inocentes também.

Boa semana pra todo mundo.
s

3 comentários:

Anônimo disse...

Vivemos em um mundo tão hipócrita que é realmete difícil acreditar nas pessoas.

Acho que muitas pessoas não sabem o verdadeiro valor e significado da plavra amizade.

Eu aprendi isso com três grandes amigas e foi desta forma que hoje tenho um super amigo.

Acredite as pessoas não fazem por mal, são somente inseguras.

Conte sempre comigo.

Carol

Maíra disse...

Nossa, nem sei o que dizer... eu também estou vivendo um momento inacreditável em relação a isso. Pessoas que eu achava que eram inteligentes e pé no chão acabaram se mostrando mesquinhas e incapazes de mudar para ajudar o próximo. Estou com saudade dos meus amigos verdadeiros... quando é que vamos ter um tempinho pra ficar de bobeira vendo Saia Justa? Arruma um tempinho pra ficarmos juntinhos... To com saudade de vc, to com saudade de pessoas verdadeiras perto de mim. Onde será que elas se escondem?
Beijos, gato... estou aqui sempre que precisar, vc já sabe.

Anônimo disse...

bom comeco