sexta-feira, 13 de julho de 2007

ser mulher no (PAN do) Brasil


Eu não sou inocente e sei que todo mundo quer aparecer. Artista então, uh!, tendo uma brechinha, tá lá.

Eu assisti à abertura do PAN 2007 hoje. Tava bacaninha. Na verdade, foi bem legal. Claro, foi dureza ter que decidir se acompanhava a cobertura da Globo, com o "ótimo" Galvão Bueno, ou a da Band do Tigrão, com o "ainda melhor" Luciano de Vale. Acabei vendo pela Globo mesmo, que é mais divertido. Eu pelo menos rachei de rir do Gavião falando da delegação americana (as delegações dos outros países são o quê? Européias? Africanas? Será que a Globo, tão metida a certinha no português, ainda não ouviu falar do termo "estadunidense"?). Bom, eu vi a Miss, ela tava um trem! (ela é Miss Minas Gerais, então sabe que isso é um elogio).

Enfim, de volta aos aparecidos. Vi lá a Elza Soares, que cantou o Hino Nacional.

Bom, é claro que a tia (ou será vó?) tava afim de dar sua aparecidinha lá. Tá certa. Mas eu acho que aquele ali foi um momento especial demais praquela mulher. Porque não era apenas ela cantando na abertura dos Jogos Pan Americanos. Aquilo ali foi Elza Soares -- ainda hoje apontanda por antas como Gavião Bueno não como uma cantora realizada, mas como "mulher do Garrincha" -- cantando pra uma multidão no Maracanã. Vocês têm noção da desforra que deve ter sido isso pra essa mulher?

Imagina bem o que a Daniela Cicarelli passou por ter namorado aquela topeira do Donaldinho (bem feito também, tá no topo e me resolve namorar um idiota daquele). Imagina que também a Xuxa, mesmo tendo ralado a vida inteira, ainda encontra algum ignorante pra falar que "ela só é o que é porque namorou o Pelé". Agora imagina nos anos 60 a Dona Elza Soares, que além de ser "mulher de jogador de futebol" (crime no Brasil), era negra e moradora da favela. Nossa, essa mulher sofreu o cão.

E aí, na noite de hoje ela foi lá no Maracanã lotado, lá mesmo onde deve ter sido praguejada horrores, e cantou no topo! O mundo dá voltas. E por mais injusta que a vida nos pareça às vezes, mais cedo ou mais tarde o que é certo vêm à tona, os sapos engolidos são devolvidos.

Dona Elza, pode chorar porque quem já chorou por preconceito e incompreensão tem mais que direito a chorar depois por felicidade. E pode aparecer à vontade porque você merece!



P.S.: Será que a voz rouca da Elza Soares era sapo na garganta?

P.S.2: Cabe pontuar que o que falta de noção ao Galvão Bueno sobra à Fátima Bernardes -- que esteve Ótima Bernardes como sempre.

2 comentários:

Carolziiiiiiiinhaaaaa disse...

Vou comentar aki no ultimo post q é mais facil de vc ver...
TOMAR NO SEU CUUUUUUUU!!!!!! me achava mala????? PAGa liiinguaaaa agora!!! pq vc me ama incondicionalmente.. ainda mais qnd eu te ajudo a instalar a cam!! ahahahahahahhahh
adorei muito te ver.. e tenha certeza q meu abraço foi sincero.. bom.. vc sabe.. eu nao sei mentir!!ahahahahahaha

um beijao.. e a gente se fala.. e vamo sair pra tomar uma!!!
ah!! terça é meu niver!! vou te mandar msg de onde vai rolar o golo!! bjaaaooooo de novo!!!

Humberto disse...

KKKKKKKKK!!!! Me mandando tomar no toba, gata? KKKKKKK! Pelo menos agora vc tem certeza que eu te amo! Beijos, fióta, comente sempre.