quarta-feira, 15 de agosto de 2007

mulher evoluída não liga para beleza. Mito ou verdade, Humberto?????

Uma amiga, leitora do blog, mandou a pergunta aí acima. Logo que fui pesquisar sobre o assunto, para poder viajar na maiósa com propriedade, descobri que a questão é tema de uma matéria da Nova deste mês. Se quiser, dá uma lidinha lá depois.

Enquanto tentava lembrar de mulheres evoluídas, também um dos meus sobrinhos apareceu no quarto e soltou uma pérola que me fez pensar que há muito de preconceito envolvido nesse ponto. Claro, não precisava do meu sobrinho aparecer para eu ou qualquer um pensar nisso, mas ele me fez pensar no preconceito que define o que faz uma pessoa (principalmente uma mulher) ser evoluída ou não.

Então, deixa eu começar por esse ponto mesmo: o que torna alguém um ser “evoluído”? E mais: evoluído em que sentido? Profissional? Espiritual? Social?

EU tomei o evoluído, em todas as instâncias, como aquele que vai à frente, que tem coragem e habilidade suficiente para se destacar de alguma maneira no meio da ralé, para SER, independente das convenções e do senso comum. Tomei o evoluído (e aí é meu ponto de vista mesmo), como alguém que ou pensa nos outros ou age, mesmo pensando em si, de maneira a ser modelo de evolução para os atrasados.

E aí eu pensei num determinado número de mulheres pra dar como exemplo de que mulher evoluída liga pra beleza, sim, por que não?

Mas aí eu vi que mesmo eu tenho um pouco (bem pouco, please!) do preconceito do meu sobrinho. Afinal, quem é que define quem é bonita ou não? E, de novo, por quê ser inteligente tem que ser sinônimo de graduação, pós-graduação, firulas? Eu conheço muuuuuita gente ignóbil com diploma, assim como conheço muita gente quase analfabeta que é mais inteligente do que eu, por exemplo, jamais serei.

Enfim, só esse tipo de afirmação, de “verdade estabelecida” de que “mulher evoluída não liga para beleza” já é um senhor preconceito. Cada um que seja bonito como lhe convir, inteligente como lhe convir e pronto.

De todo modo, segue uma listinha com algumas mujeres que me vieram à mente. Você resolve se são evoluídas ou não, se são belas ou não. Gostaria só de frisar que talvez leve algumas décadas até que muitas delas sejam lembradas sem o preconceito com que normalmente são vistas suas vidas, sua sexualidade, sua felicidade e seu sucesso. (E haja “s” nesse parágrafo).


Angelina Jolie:
Atriz indiscutível, belezura indiscutível, vive sua sexualidade sem dar pitanga pra quadradésima sociedade estadunidense, já conhece a África quase tão bem quanto Nelson Mandela (bom, pelo menos melhor que eu ela já conhece). Podia ser uma vaca como as várias que pegam praia em Malibu, mas sabe que o mundo é grande, tá fodido e precisa de ajuda rápido pra não explodir.

Leila Diniz:
No auge da ditadura militar no Brasil, ela demonstrou um conhecimento (e uma prática) de sexualidade e liberdade femininas de um modo que ainda hoje faria arrepiar os pêlos até dos mais metidos a moderninhos.


Mayana Zatz:
Geneticista com pós-doutorado na Califórnia (EUA), responsável pelo Centro de Estudos do Genoma Humano, da USP. É referência no estudo e na pesquisa do uso de células-tronco. Não liga pra beleza? Ta vendo algum fio fora do lugar?

Salma Hayek: Não leu a carta dela para a Vanity Fair? Dá uma olhada. Também atuou e dirigiu o longa sobre a vida de Frida Kahlo. Aliás, tome a própria Frida como exemplo. Ou você vai dizer que ela não era uma mulher evoluída E que ligava para a beleza?!

Xuxa: Já tinha a vida resolvida ($$$) e sua própria Fundação aos 26 anos. No auge da casamenteira década de 80, abriu mão do papel de esposa pelo de profissional super-bem-sucedida. Na (ainda careta) década seguinte, optou por uma espécie de produção independente e teve uma filha sem se casar, mesmo que um país inteiro esperasse um casamento dos sonhos para ela. Tá com 44 e gostosa. Precisa mais?

Ana Paula Padrão: Abriu mão do “Jornal da Globo” (que, por sinal, virou uma bosta depois de sua saída) para viver. Valeu até ir para o SBT para poder ter mais tempo para a vida afetiva e para suas tentativas de ter um filho. Eu torço todo dia pra ela ir pelo menos pra Record, assim eu volto a vê-la decentemente na TV. E pra ela ter ou adotar o bebê dela, claro.


Fátima Bernardes: Rainha definitiva da escova igualmente definitiva (hehehe). Vai dizer que não é evoluída? Vai dizer que não liga pra beleza? (apesar da cara de passarinho, é claro).



Paulina Porizkova: Essa feiosa aí em cima, top model total dos anos 80, fala inglês, francês, russo, italiano, espanhol e alemão, pinta, dança, escreve histórias infantis e toca piano clássico. Atrasadinha, não?






Jackeline Kennedy:
Não dá pra falar de Jackie em duas linhas. Não conhece Jackie?! Vá ler outro blog!









Ana Hickman: Era uma boa top, é uma boa empresária, a cada dia se torna melhor apresentadora. E é esse canhão que nós todos podemos ver.

Christiane Torloni: Das mais carismáticas das atrizes, Christiane foi engajada na luta pelas Diretas já e tem se empenhado pela conscientização sobre a calamitosa realidade da Amazônia. Continua feia e desleixada com a beleza depois dos 50.

Tarsila do Amaral: OK, se você não conhecia a Jackie Kennedy eu perdôo, agora, se você não conhecer a Tarsila do Amaral pode trocar de blog mesmo!

Pagu: Também não conhece Patrícia Galvão, a Pagu?! Em que país você vive? Sim, resposta certa, no Brasil, no desmemoriado Brasil.

Patrícia Pillar:
Ela foi uma boa modelo nos anos 80, virou atriz globática, boa atriz, enfrentou um câncer de maneira, nossa!, daquela maneira que vocês lembram, dando as caras e a careca, sem vergonha (até porque isso não é motivo de vergonha), não faz alarde nenhum de seu relacionamento com o Ciro Gomes... Chuchu total de mujer.

Adriana Lessa:
Canta bem, dança bem, interpreta bem e consegue até apresentar o “TV Fama” com dignidade.


E tem a Penélope Cruz, a René Russo, a Bruna Lombardi, a Fernanda Torres, as minhas amigas todas...

Escreva contando as outras que você lembrou, ok?
Abs.


P.S.: Eu sei, meus posts estão enormes... Pode deixar, eu vou dar uma diminuída. Mas eu tinha que citar esse mulheril todo, ora pois.
P.S.2: Hoooras pra postar isso. Nunca mais uso foto!

Um comentário:

Maíra disse...

haahahaha Adorei esse post! Faltou alguém na sua lista... sim, sua tão adorada sobrinha, Valentina. Lutou e batalhou até conseguir uma vidinha mais ou menos... foi forte, corajosa e valente. Ainda está sofrendo um pouco, mas já está aqui linda e faceira. Tem tanto bigode quando a Frida Kahlo, olhos azuis como os de Angelina e é brava feito a avó, sim, Dona Danuza (total e absoluto exemplo da mulher evoluída, na minha opinião).

Manda ver gato, seu blog está ótimo! Todos os exemplos desse post foram muito bem escolhidos. E, nossa, sociedade absolutamente preconceituosa e atrasada... Onde vamos parar????

Beijos!!!!!!!