quinta-feira, 13 de setembro de 2007

furacão Humberto passa pelo Texas!!!


Hoje (ontem...) eu fui acordado por uma amiga "aflita" que disse que eu tinha que saber de uma coisa importantíssima: o furacão Humberto estava arrasando no Texas! Ai, ai, notícia mais antiga, gata... Isso aconteceu entre 1999 e 2000, todo mundo sabe disso!

Hehehe, na verdade a minha amiga Alê se referia ao furaca Humberto, meu xará, logo meu íntimo, que passou ali por Houston hoje. Graças a Deus, parece que houve apenas uma vítima humana (devem ter voado algumas vaquinhas...). E graças a Deus eu não vi nem sombra de furacão quando estive pelo mesmo Texas em 1999. Sim, este Humberto que vos fala já esteve no mesmo Texas por onde seu xará passou, como vocês já puderam ler aqui no blog. E esse que vos fala, sim, arrasou por lá, hehehe.

Na verdade, eu até vi o rastro de um furacão lá, sim. Quando passei pela simpática Forth Worth, em 2000, um furaca malvado tinha detonado o centro da cidade. Francamente, se a imagem que eu vi já era punk, eu não quero nem imaginar o que é ver o disgramado de perto. Furacão bonzinho, povada, só a Hilda, a do livro do Roberto Drumond -- principalmente na pele da Ana Paula Arósio! :)

Mas, enfim, eu tô brincando, mas furacão nunca é notícia bacana, por mais que aquele povo lá pra cima saiba quando eles vêm e já esteja mesmo acostumado com esse fenômeno climático. E eu fiz parte desse povo lá de cima por um ano, eu tenho meu carinho por aquelas bandas... Porque foi lá por aquelas bandas texanas (como o Fastball, que eu adorava!) que eu vivi uma época muito, muito especial na minha história...

Não deixa de ser curioso esse furacão ter passado esta semana, já que, sabe lá Deus porquê, eu tenho passado os últimos dias lembrando do Texas, lembrando de Austin. Lembrando do furacão que aquele um ano foi na minha existência... As vaquinhas que tinham dentro de mim voaram todas por lá :) . O Humberto que foi pra lá ficou por lá mesmo e mandou um outro, não necessariamente melhor, mas um outro, pra cá. Houve estragos. O que havia de mais sólido até então ruiu total e pra sempre, infelizmente. Mas tudo se reergueu, tudo vem se reerguendo até hoje. E cada vez mais forte e mais resistente aos possíveis "hurricanes" que possam se atrever a passar por mim.
Furacões, Humbertos, Texas... É sempre desse jeito. Por onde eles passam, as coisas e as pessoas nunca mais serão as mesmas (hehehe, momento Maluf, mas não deixa de ser um pouco de vera...quem já passou por qualquer um deles sabe que é verdade).

Besos povo. Besos vaquinhas. Howdy Texas!


P.S.: Hehehe, vocês não acharam que eu ia deixar passar um furacão com não apenas o meu nome, mas o deste blog, sem tocar no assunto né?

P.S.2: Ai, descobri hoje que minha caríssima Aninha Diniz, espetáculo de pessoa e de profissional, lê meu blog. Tô aflito!, agora tenho que parar de falar bobagem porque a Aninha é muito chic gente, cês não tão entendendo. Besos Aninha, gata-garota, saudade docê!

3 comentários:

Polly disse...

hehehehe...adorei!
Beijos

PS: Aninha! Este blog é de todos nós...é seu também, sinta-se em casa.

Polly disse...

hehehehe...adorei!
Beijos

PS: Aninha! Este blog é de todos nós...é seu também, sinta-se em casa.

lê disse...

Você me disse que não estava dormindo!!! :)

Vou aproveitar o espaço e lançar uma pergunta: Aninha, cadê tu?

Besos, besos a todos!