terça-feira, 25 de setembro de 2007

Humberto, saber o que é "imagem do impossível" é relevante para minha vida???

Resposta enxuta e na lata: Impossível!

Hehehe, bem, dias atrás recebi o seguinte email:


Grande Humberto!

O semestre mal começou e já estou achando tudo uma loucura. Não sei se estou no lugar errado ou estou fazendo a coisa errada... sei lá! Olha essa de hj: tenho que conceituar "imagem do impossível"! Vê seu eu, uma pessoa chiquérrima e ocupada, tem tempo pra essas loucuras do Eeverardo Fraga?!
Mas bem, ninguém como vc para me esclarecer uma coisinha e acalmar meu ânimo:

- Saber o que é "imagem do impossível" é relevante para minha vida???

Aff... não sei se a sem noção aqui sou eu! Mas me explica, Humberto?
Beijos da Glau.


"Imagem do impossível"? Não, cá pra nós, tem umas viagens na maionese que cansam não só o meu como vários saquinhos, e até o saquinho de quem não tem – como é o caso da querida Glau aí da pergunta. A pergunta dela me fez pensar no tipo de bobajada intelectualóide que a gente tem que ouvir, mas enfim, deixa eu falar pra Glau:

Glau, fióta, não esquenta com essas coisas não. Você ainda não viu metade do que te espera nessa “instituição do saber” onde você estuda. Você ainda deu sorte, minha filha, porque tem esse espetáculo da gostosura e da sapiência que é a Janaína na mesma turma que você. Como diria Marta, relaxa e goza (hehehe).

Mas, sabe?, se pensar bem, conceituar a “imagem do impossível” pode até ser útil, sim. Se você tem planos de participar de seleções profissionais depois de formada, vai ter que responder um carrilhão de outras perguntas igualmente descabidas. Então, sim!, achamos uma relevância para sua tarefa!

Coragem, fióta, coragem! E escreve qualquer coisa na sua resposta porque é triste, mas seu professor não vai ler mesmo. Besos.


P.S.Gigante: Para os outros leitores, que não sabem quem é Everardo Fraga, nem entenderam nada de nada, vai uma explanation básica: Glau é uma gata-garota assídua aqui no blog e que me lembra uma atriz que eu adoro, a Joan Cusack. Ela está no segundo ano de um curso de graduação X numa faculdade (kkkkkkk!) Y. O curso é bom, muitos dos professores nem tanto, os alunos, na maioria absoluta, são podres. Aí, umas pouquíssimas almas bem intencionadas sofrem para retirar de quatro longos anos de esforço algum aprendizado que os valha. A disciplina a que a Glau se refere é ministrada no maravilhoso horário de sábado de manhã, e para alunos que, como ela, ralam o tóba no cascalho a semana inteira e estudam à noite, esse é um horário supimpa, como diriam meus amigos da Tom. Enfim, e nessas condições todas, ter que conceituar a imagem do impossível, putz!, é impossível!

P.S.2: E eu sei que eu vou ficar pensando nessa imagem do impossível agora, Glau, você me pag, hehehe!...

Um comentário:

Everaldo Vilela disse...

e terás de fazer o manifesto.

"eeverardo" fraga???

que susto velho.