quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

garota dourada

Spia essa Gisa. Spia a leveza, a beleza dessa mulé. Spia o sorriso. Spia o cabelo! Eu consigo até ouvir, “Ó-hó-hó-hó”, soando como se ela estivesse dizendo “o meu eu quero em dinhEURO”. Ai, eu amo Gisa. Gisa é um espetáculo.

Eu lembro da Gisa na sua primeira capa, na Podricho. Eu lembro da primeira vez que eu a vi na capa da Vogue Vogue de vera, como faria nos próximos três meses seguintes. E em outros tantos e tantos. Eu lembro de todas as milhões de capas e espetáculos de editoriais que eu vi com ela. Eu lembro do “V” de vaca que ela faz com os meigos dedinhos.

Sinceramente, quer falar mal de Gisa, procura outro blog porque este aqui veio ao mundo para rasgar sua seda. A gente rasga até polyéster pra ela se precisar. A gente, não, EU, que o blog é meu e eu mando nessa porra. Eu e Gisa, meu chuchu forévis.

Beijo, Gisa, passa lá em casa que a Jen vai lá essa tarde.

Nenhum comentário: