terça-feira, 29 de maio de 2007

whatever

O que faz de alguém um amigo? O que se espera de um amigo? Como alguém sabe que alguém é ou não amigo?

Ninguém me perguntou isso. Eu mesmo andei me perguntando. Esses dias aconteceram umas coisas que me decepcionaram bastante.

Meus amigos (as muitas amigas que eu tenho, graças a Deus, e tira o olhão) sabem que eu sou amigo deles. Pelo menos é o que eu achava. Francamente, eu já não me desaponto fácil mais. E há muito, muito tempo.
s
Eu lembro de ter uns oito anos e já achar que “Andréa Doria”, uma música canseira do Legião Urbana, dizia muito sobre mim (“Quero ter alguém com quem conversar; alguém que depois não use o que eu disse contra mim”).
s
Enfim, calejado e desconfiado eu já sou muito mesmo. Ainda assim, eu preferia crer que meus amigos me conhecem. Enfim, fizeram uma fedaputagem comigo esse fim de semana, eu incrivelmente caí feito pato e um amigo desconfiou de mim.

Cá pra nós, eu não sou santo (mais uma vez, graças a Deus) e meus amigos sabem disso. Mas eu sou honesto. Eu não finjo ser amigo de quem eu não sou. Lamber fiófis não é comigo. Todo mundo precisa ser meio falsim de vez em quando, mas ser falso como regra não é a minha. Enfim, eu fiquei muito puto.

Mas por fim, depois de muito pensar (e que segunda-feira do cão eu tive), eu cheguei à conclusão de que meu amigo fez foi um favor pra mim porque me mostrou que, SIM!, eu ainda posso me decepcionar com as pessoas! Não está tudo perdido, eu ainda acredito em amizade!

É foda. É muito foda.

Saudade do meu neném, do meu fióte que me deixou há dois anos. Aquele foi um amigo que se fuderia por mim. Mas era tão inteligente, mais do que eu jamais serei, que nunca precisou fazer isso pra ser meu companheiro e cuidar de mim.

Enfim, eu não vou deixar de ser amigo de ninguém por conta dessas viadagens. Como já me disse outro amigão de verdade, o sábio Seu Domingos, “o tempo é que resolve as coisas”. Eu só espero que se Deus não me der a espada justiceira, que eu tanto pedi aaaanos atrás, que Ele pelo menos me dê a visão além do alcance. E dê aos meus amigos mais inocentes também.

Boa semana pra todo mundo.
s

saudade da Naza...


Ô segunda-feirazinha do cão. PQP!...

sexta-feira, 25 de maio de 2007

oh baby drive away to Malibu!...


OK, OK, gente, eu prometo, esta é a última vez que eu mostro esses mapinhas (bom...daqui a um ou dois meses, pode de novo né?).

Eu passei por aqui rapidim porque sei que esses pontinhos lá pros lados do Japão tem um dedo da minha amiga Alê (graaaaande Alê, gata-garota total!).

Além disso, dá pra ver que os pontinhos estão caminhando far west nos Estados Unidos, o que significa que, que, que???: Estou chegando em Malibu! Estou chegando em Malibu! Jen, Gisa, Angie: dêem alozinho pro Humba! (engraçado, imaginei as três juntas na praia, uma fazendo a unha da outra, uma com o pé de molho no balde, aí elas param e dão tchauzinho segurando a lixa ou o copinho de café da Starbucks, kkkkkk!). Essas minhas amigas, as famosas, as que serão famosas, são todas muito fodas!

Beijo gente, bom fim de semana, beijem bastante. Eu tô acabando aquele projeto, então logo, logo vou escrever com mais calma. E podem continuar mandando questões.

!Hasta luego!

quinta-feira, 24 de maio de 2007

all around the world, you've got to spread the word, tell them what you heard, we're gonna make a better day

Tá vendo essas bolinhas aí no mapa mundi? Cada uma delas significa que nestes pontos alguém acessou meu já querido blog (querido por mim, pelo menos).

Cê viu bem o mapa? Cê viu os pontos? Zora (de Zoropa)! U.S. (e não é na Flórida)! E o mais impressionante pra mim, Oriente Médio, bem ali onde ele é médio mesmo (a casa caindo -literalmente- e neguim acessando meu blog!).

De acordo com a legenda, a bolinha vermelha diz respeito ao último lugar de onde se acessou meu bloguim; as bolinhas verdes dizem respeito ao local onde as dez últimas pessoas que acessaram estão; e as bolinhas brancas se refererem às outras pessoas todas que acessaram o blog neste mês. Fala a verdade, é bacana ou não é?

Eu entendo até que esses pontos podem dizer respeito ao "computador mestre", sei lá como fala isso, à matriz de onde sai o provedor de quem acessou e tal. Mas mesmo assim, faltam a África, a Ásia e a Oceania pro Humbertão já ter "catado" no mundo todo! Isso porque eu nem escrevi em inglês ou portunhol!

Hehehe, eu sei, tô parecendo um bando de zé mané que eu conheço, que acha que tem melga pra KH. Mas é uma sensação bacana/engraçadinha. É bom saber que tem gente por aí lendo o que eu escrevo, ainda que por enquanto seja só amenidades.

Brigadão fãs, prometo que eu vou melhorando. Besos. Baccios. Kisses. Baisers. Küsse. Beijos!


P.S. o título é o refrão da música "All Around the World", do Oasis, pra quem não sacou.

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Humberto, qual o sentido da vida?

Vê bem o que me perguntaram. Aliás, têm me perguntado. Aliás, têm visitado meu blog, mesmo que eu não tenha tido tempo pra escrever todo dia. Eu fiquei impressionado quando eu vi pelo contador o número de acessos semanais. Thanks a lot!

Mas então, uma amiga muito cara me perguntou isso. Francamente, amiga, cê tá de sacanagem comigo. Se eu soubesse a resposta provavelmente não tava aqui escrevendo. Mas a verdade é que eu já vinha me perguntando isso há tempos também. Senão, vejamos, no seu caso, como funciona o sentido das coisas:

1) Você trabalha porque tem que pagar a faculdade;
2) Você faz faculdade pra arrumar um bom trabalho (???!!!);
3) Você precisa de um emprego pra poder um dia se casar com seu amado;
4) Você precisa se casar com seu amado porque...bom, porque você precisa e pronto;
5) Aí depois de casada você vai precisar trabalhar pra ter dinheiro pra você poder criar seu filho. Porque você precisa ter um filho;
6) Aí você vai precisar continuar trabalhando pra ter dinheiro pra viajar nas férias pra poder descansar e continuar trabalhando;
7) Você vai continuar precisando trabalhar porque você vai precisar dar o melhor ao seu filho;
8) E, claro, você terá que trabalhar pra continuar gostosa senão ficará sem marido;
9) So and so.

Francamente, isso aí é uma versão rasa da problemática feminina. Não se iluda, a masculina não faz sentido também não.

Francamente, eu fico aqui ouvindo "Full Circle", do Aerosmith, e pensando em tudo e tanta coisa que eu já passei na vida. Em todas as certezas que eu já tive na vida... olha, acho que o sentido da vida é viver a dita cuja. Se não dá pra saber como ela é ou qual o seu sentido, dá pra "achar". Então, enquanto você acha alguma coisa, faça um mínimo de planejamento pra vida partindo desse "achismo" e toca em frente. E trata de ser feliz porque esse mundo já tá mundo cheio de gente mala.

Eu lembrei da minha "ídala" Liliane Ferrarezi. Sei lá, ela era um neném praticamente e todo mundo já sabia que seria o que se tornou: uma top muito foda. Isso me faz pensar que a gente talvez já venha ao mundo pra alguma coisa. E então deve haver algum sentido...

Olha, sei lá, sei lá mesmo. Essa explicação não acaba aqui. Eu vou tentando e volto a falar disso. Se alguém se habilitar a responder, me conta. Essa, ih, acho que nem Freud explicaria...

P.S. Falei do Aerosmith...vááááááárias vezes cheguei à conclusão de que o sentido da vida era ser o Steve Tyler e berrar pra uma platéia lotada ("Walk This Way" na veia). Mas aí eu lembro da Liv Tyler no clipe de "Crazy" e penso que crazy mesmo seria o incesto. Sim, porque ser Steve Tyler seria do camargo, mas ter que conviver com a Liv e não poder agarrar, putz!, isso seria doooooose!

P.S.2: E minha amiga Gisa, será que sabe qual o sentido da vida? Hum...o sentido eu não sei, mas o bem-bom com certeza ela deve saber!

P.S.3: OK, hoje eu surtei. Mas, pô, uma pergunta dessas, queria o quê?!

P.S.4: E, cá pra nós, surtar é um primeiro passo pra chegar a Steve Tyler, né? Tô quase! Tô quase!

sábado, 19 de maio de 2007

sabia de tudo a Dona Alanis

Tô passando um momento absolutamente "Ironic". Tô igualzinho à musica.

Não posso escrever muito porque eu tô me recuperando de uma amigdalite galopante (e o cavalo, pelo visto, fui eu); Minha "amiga" amigdalite aliás, já tem música também, de outra cantora: "you gimme fever" (kkkkkkk, ai, eu não mereço). Outra "amiga" minha que sempre me salva nessas horas é a Amoxi, que não gosta do nome inteiro porque parece de empregada.

Enfim, e a ironia nisso tudo? Bom, aí eu vou ficar devendo essa explicação. Mas, o bom entendedor saca tudo, e até o nome da segunda amiga aí de cima já sacou nesse ponto.

Se Deus quiser eu volto logo. O segundo site já está em fase de preparação. Mas não abandono este mais não.

Besos (com a boca toda inflamada).

sábado, 12 de maio de 2007

Depois do "gente que faz", o "GENTE QUE VALE"

E entonces pessoal?
Bom, olá pra quem anda me dando uma força e lindo meu blorgh.

Passei por aqui porque essa semana eu pensei muito em coisas como o bom senso, a responsabilidade, a iniciativa e a capacidade de ser bom de serviço. Não, não vou dar uma de Mex Geringo, aquele homem que trabalha (?) falando pras pessoas o que elas devem fazem no trabalho. Tô aqui só pra agradecer o apoio e o suporte de alguém que me ajudou, mesmo sem precisar, a tocar o último capítulo da minha "obra" sobre a publicidade feminina: Mairócler, gata, eu te amo demais, você é uma amiga muito foda! Malibu nos aguarda, pode deixar!

Teve mais gente que me deu uma maozinha esses dias (e noites e madrugadas...) também (antes de mais nada, a maozinha de madrugada não é o que vocês podem estar pensando. Antes fosse, aliás). Infelizmente nesses casos não vou poder citar nomes pra não comprometer as she-ras, mas as que lerem aqui vão saber que eu tô agradecendo.

No mais, só uma dica: corram de gente acomodada e desrespeitosa. Esse tipo de criatura só atrasa a vida da gente. E só Deus pra dar jeito nelas.

Beijo pra everyone, muita luz e juízo pra nós todos porque esse mundo (lou)cão tá precisando de gente que valha algo. Noção moçada, noção!!!

quinta-feira, 10 de maio de 2007

PNC

Quatro da madruga, eu fazendo o bendito "trabalhim". !Hasta hoy! Isso me leva a perguntar: todas vocês sabem o que é PNC? É...porque isso é o verdadeiro PNC. #@%!*&#@*&¨!!!!!!!!!!

sexta-feira, 4 de maio de 2007

Humberto, pra que servem as sOGRAS??!!!



A-ha! Eis a primeira pergunta!

Na verdade esta não foi a primeira (que será respondida em breve), mas veio tão aflita que resolvi inaugurar com ela. Bom, só vou citar o nome da "tá em dúvida" quando isso não significar trocar o status dela pra "agora, tá fudida".

Pois cê vê, pra que mesmo, né? Eu pensei e pensei, e cheguei à conclusão de que essa criatura chamada sogra tem uma razão de ser, pelo menos no caso das mulheres.

Eu tive duas na minha vida. Bom, não dá pra contar mãe de peguete como sogra. Então são duas mesmo. Uma era tão bacana, mas tão bacana que gostava mais de mim que da filha (hihihi, se a filha ler isso eu vou apanhar). Minha querida Carmosa é uma das pessoas mais inteligentes que já conheci e faz a melhor comida que já comi. Pessoa 10, 10, 10! Acho que isso até ajudou o namoro a durar seis anos.

Em compensação, a segunda, a maldita Dona Gioconda (relaxem, esse é o apelido) era uma égua. Aquilo era tão desprovida de personalidade que eu acho que ela era mala daquele jeito só pra encarnar a sogra de televisão. Pra minha sorte, só estive com ela duas vezes, por isso, se eu vir na rua nem sei quem é. E o "namorro" não durou seis meses. Pra vocês terem uma idéia, ela decidiu mandar a "jóia" dela pra pinicar na Inglaterra porque "as suas companias não são boas pra você". Eu nem vou descrever a jóia fisica e intelectualmente; só posso dizer que a conheci num momento de carência latente e não saí fora tão rápido quanto deveria.

Moral da história: as chances são meio a meio de você ter uma sogra gente boa (e aí deixa de ser sogra, vira segunda mãe e tal. Sogra é sogra mesmo, tem jeito não).

A conclusão que eu cheguei é que a sogra serve pra indicar pra você, mulher, se o filho dela é um homem (que merece estar com você) ou um moleque (que merece um pé na bunda, a menos que você esteja numas de curtir com a molecada). Sério, se o cara é do tipo que deixa a mãe mandar e desmandar na vida, pode saber que ele é do tipo que vai encher o saco da mulher pra por no filho o nome que a mãe (sua sogra!) escolheu. Mesmo que o nome seja Esdejanirdo José! Ou então Cirilo, porque ela viu na novela e achou bonito!

Desse modo, pelo menos pras mulheres, sogra tem um motivo de ser. Porque pra homem, vai por mim, sogra é tudo sogra. E a filha dela, seja mulher madura ou seja muleca, é mulher do mesmo jeito (e tá valendo, kkkkkkkk)!

Mulheres Polivalentes

Olá moçoilas! ;)

Minha passada rápida de hoje é dedicada ao mulheril que tem me dado apoio, mesmo sabendo que esse bloguinho aqui é um teste (embora eu confesse que estou pensando em manter).

Eu fico feliz que tantas amigas (e até uma nova amiga!), que além de gatas são inteligentes e profissionais espetaculares, façam parte da minha vida.

Um abração pra mulherada da Dom Gomunigazão (com quem eu brincava de "homem invisível" sempre que saía pro almoço). Especialmente pra Pri, pra Alê, pra Helena e pra polivalente Polli (não resisti ao trocadilho), que também tem um blog (http://cremdeuspai.blog.terra.com.br, acessem!).

Você me fazem sentir menos Zé. Adoro todas vocês.

quinta-feira, 3 de maio de 2007

Nada especial

Olá no one! (kkkkkk)

Passada rápida, só pra não dizerem que eu abandonei o blog de treino. Mas continuo me dedicando ao trabalho dos anúncios por enquanto (tá acabando, tá acabando).

Besos pra whoever.

terça-feira, 1 de maio de 2007

Cabeça não foi feita só para pensar

Olá everyone,

Passei só pra explicar que por enquanto eu tô em dedicação 100% pra conclusão do bendito dejeto excremental. Não agüento mais ver nenhum anúncio na minha reta. Enfim, volto logo pra escrever algo que preste.

Abraços!

P.S. O título deste post é o título de um dos anúncios que eu tô analisando. Eu bem queria acreditar. Talvez cabeça também sirva pra martelar prego, né?