quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

para sempre, Bruna

Dia desses eu mencionei a Bruna Lombardi aqui no blog. Eu adoro a Bruna. Ela é um ícone de beleza no Brasil, por mais loira que seja e por mais que isso seja quase um pecado para alguns hoje em dia.

Pra quem gosta de revistas e modelos, como é o meu caso, ela é uma espécie de Twiggy daqui. Há as mais lindas capas e ensaios desde 1970 com ela, eu nem saberia dizer quantas foram. A minha preferida é a edição de dez anos da (hum...) Nova, de setembro de 1983 – não consegui a imagem para postar aqui, mas garanto que é linda, linda, simplesmente linda. Como já disse, aliás, minha amiga Bruna é campeã de capas da Nova, doze no total.

Dia desses também tava zappeando na TV quando vi Bruna Lombardi sendo entrevistada pelo coxinha João Dória. Não só pela beleza e pela simbologia, eu gosto dessa mulher. Eu gosto das idéias da Bruna, por mais inalcançáveis que possam parecer. Nessa mesma entrevista ela disse algumas coisas que eu achei por bem citar aqui. Apesar das aspas, ela não disse literalmente o que está escrito, mas a idéia foi algo assim. Vejamos então:

1) “Ninguém está parado”; Adorei essa. Não vou ficar fazendo reflexões a respeito, não, interprete você ou procure a entrevista no youtoba (já procurei, não tem ainda...).

2) “O tempo é um grande aliado”; Oh, se é! E um grande cozinheiro para pratos frios também.

3) “Eu não sou bonita, eu estou ficando bonita”; Dá pra acreditar que essa mesma mulher, que eu acabei de dizer que é beleza pura há mais de três décadas, acredita que é com o tempo que ela vai se tornando bonita? É outro nível. E aí vem essas pulhas Piovannis da vida achando que são o último biscoito do pacote, eu tenho que tolerar.

4) “A gente tem que sair dessa vida melhor do que entrou nela”; Bruninha, gata, eu tô tentando. Se eu não conseguir isso espiritualmente, prometo que vou tentar pelo menos no financeiro, tá?

5) “A gente precisa mais um do outro do que a gente imagina”; Eu nem preciso comentar essa.

6) Bruna disse que quando se frustra com alguém, ela diz à pessoa na hora. Eu aqui sempre fico melhor quando faço isso, mas eu ainda sou do tipo bonzinho-pateta: eu prefiro ficar na minha, me afastar da pessoa e ficar com a consciência limpa de que quem pisou na bola foi ela. Mas isso já ta mudando. Ando preferindo ficar com a consciência limpa de ter dialogado como adulto – a pessoa que se entenda consigo mesma depois (e que tome banho direitinho).

7) “Eu tenho uma riqueza dentro de mim que ninguém tira, que é saber que se eu tiver que recomeçar do zero, eu vou recomeçar sem problemas”. Pronto, Bruna, nossa riqueza espiritual tá quase a mesma. O que tenho que fazer pra alcançar a financeira e a da beleza também, gata?

8) “Olha que maravilha que AQUILO não deu certo, porque foi por esse motivo que ISSO deu certo agora”. Eu preciso exercitar MUITO essa parte. Aceitar de bom coração e com serenidade que algumas coisas não saiam como planejado ainda não é tarefa das mais fáceis pra mim. Mas eu bem sei que muitas, muitas vezes, eu acabo entendendo que uma coisa não ter acontecido não só foi realmente melhor pra mim como, de fato, abriu caminho para coisas muito melhores acontecerem. Foi assim, por exemplo, quando fiquei em segundo lugar no intercâmbio de um mês no Canadá – e um mês depois fui selecionado pro de um ano no Texas.

9) Bruna não gosta de arrogância. Isso mesmo Bruna de my heart.

10) “O silêncio é o caminho para o auto-conhecimento”. Não procure seu auto-conhecimento em Tubiacanga.

11) “O que a gente tem que fazer é agradecer”. É a vera mais veríssima que tem, embora seja difícil.

Ela não tocou no assunto nesta entrevista, pelo menos não nas partes que eu assisti, mas Bruna também adora cães. E tinha especial carinho pelos cães idosos. Acabei me lembrando de meu neném, que morreu de velhinho. E lembrei também que, curiosamente, a única coisa que eu consegui dizer pra ele no final foi “obrigado”.

Então, Bruna, acho que há esperanças para meu caso. :)


Besos pra todos. Você pode ter achado tudo isso muito clichézento, muito papo de bicho-grilo, mas eu adoro a Bruna Lombardi anyways, anyhow. E o blog é meu mesmo, eu rasgo a seda pra quem eu quiser.
Mais besos pra everyone :)


P.S.: Nem lembrava, eu costumava brincar com meu neném que ele tinha os olhos da Bruna Lombardi, hehehe.
P.S.2: A Bruna estará em cartaz nos cinemas com o filme “O Signo da Cidade”, que também tem o Luís Miranda, a Denise Fraga e a Graziella Moreto no elenco. O primeiro que assistir manda coment, please.

Besos.

3 comentários:

Caroline disse...

Amigo, adorei, mas de todas essa abaixo foi a minha rpeferida.

“Eu tenho uma riqueza dentro de mim que ninguém tira, que é saber que se eu tiver que recomeçar do zero, eu vou recomeçar sem problemas”.

Essa é a minha vida.

Bjo.

Polly disse...

Modéstia a parte, algumas coisas parecidas...outra tantas que preciso aprender, só espero ainda ter tempo para ser uma pessoa bacana assim.

Mas agradeço sim a Deus, todos os dias...por coisas que podem parecer bobagens para a grande maioria das pessoas e que para mim, têm um mega valor.

Beijos

Emanuelle disse...

Sempre achei a Bruna lindíssima e simpática, mas n sabia desse lado massa dela. Que bom saber!!