quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

um em três (ou "resta um" ou "devaneio à la polly")

A história está se repetindo, com requintes de crueldade. A experiência até ensinou a ser paciente, mas não disse se resolve. Não parece que haverá solução. Pelo contrário, o simples fato de a história se repetir depois de dez anos só confirma que não haverá saída. Haverá, no máximo, círculos. E se for pra acontecer sempre a mesma coisa, sempre o mesmo problema, sempre a mesma situação esdrúxula, então é porque nunca haverá solução.

Da primeira vez doeu muito mais. Incomparavelmente muito mais. Os sustos foram muito maiores, as perdas foram irreparáveis, mesmo. Desta vez machuca, mas já não há muito drama (ou só há muito drama). Porque o cruel deste retorno é que desta vez não há reciprocidade. Da outra vez matou, sem dó. Desta vez é masoquismo.

Não desorienta apenas essa droga de número. Desorienta também tudo o que mais que o acompanha dessa vez: a certeza do fracasso completo em todas as áreas, a certeza das escolhas erradas que não vão parar, a certeza de que nunca se terá o pouco que se esperava e merecia ter e, pior, a certeza de que isso é para um só, o que sobrou. O restante vai, e irá cada vez mais, muito bem, obrigado (de fato). A certeza, vejam só, desorienta.

Chove torrencialmente nesse cu do judas onde eu nasci (e de onde ainda não consegui escapar). Não muito longe de casa, eu sei, há uma família de mendigos, que inclui um nenenzinho de não mais que um ano, dormindo sob lonas, em papelões e com a companhia fiel de uns três (aff!) cães.

Moral da muito mal escrita história:
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
tende piedade de nós
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
tende piedade de nós
Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo,
dai-nos juízo.


P.S.: Não custa lembrar Regina Navarro Lins:
“A cabeça está acima do coração não é à toa”.

4 comentários:

Caroline disse...

Amigo, isso é só para você saber que eu li o post, mas comentar fica realmente difícil.

Hbt disse...

Tks.

Polly disse...

Amigo...concordo com a caroline, difícil comentar...mas disse tudo que queria, via email...aliás, gigantesco.

Beijos

hbt disse...

Tks again, gata.