sábado, 22 de março de 2008

Cris Vianna (here she comes again!)


"Empregada da casa de Barretão, vive fugindo das investidas de Barretinho."

Quem é o Barretinho?

"(...) advogado, trabalha no escritório da família, mas não exerce a função com o mesmo afinco do pai. Gosta de se divertir sem maiores compromissos, até conhecer Débora Vieira, ex-namorada de Marconi Ferraço, de quem ficará noivo, para desgosto de sua mãe."

As descrições acima, das personagens Sabrina e Barretinho, na novela "Duas Caras", confirmam o que carisma, talento e beleza podem fazer.

Enquanto Barretinho, interpretado pelo quase iniciante (eu lembro desse cara em "Confissões de Adolescente") Dudu Azevedo, já tinha na sinopse da trama uma história pra desenrolar com a personagem de Juliana Knust (Débora), a Sabrina de Cris Vianna era praticamente uma figurante – só a "diversão sem maiores compromissos", ou mais precisamente a enésima empregada, negra, que é bolinada pelo patrão.

Fato é que logo, logo a figura da atriz ganhou espaço. Eu lembro no comecinho de eu já ter comentado com umas amigas o quanto a "atriz que fazia a Sabrina na novela mala" era bonita. Verdade seja dita, a postura da personagem, obra do autor Aguinaldo Silva, acabou sendo interessante desde o início: Por mais que a serviçal entrasse no jogo de sedução com o patraozinho rico, ela tinha firmeza e respeito próprio – não cedeu. Além disso, era uma funcionária boa de serviço. Enfim, autor e atriz conseguiram mostrar que aquele papel não precisava ser só figuração.

E foi o que aconteceu. A relação do patrãozinho com a empregada foi crescendo, os dois foram ganhando destaque na trama. O patrão branco despirocou e baixou na favela pra desfazer o casamento da ex-funcionária (folhetinesco como se espera de novela, convenhamos).

Há uns dias Cris e Duda protagonizaram uma cena (um tanto insólita) que ganhou alguma repercussão: Sabrina recusou o pedido de casamente de Barretinho alegando que não queria um marido branco, que não queria "aguar seu sangue" (desolado, o cara vai embora e é atropelado – mais folhetinesco).

O racismo da personagem era balela (na verdade, ela tem receio de encarar os dramas de se envolver com um homem branco e rico). Eu, sinceramente, não sei se esse "racismo ao contrário" sugerido pela novela rola de verdade, não. Já vi loura reclamando, com razão, de ser chamada de burra no trabalho e tal, mas "branco" sendo vítima mesmo de racismo? Nunca ouvi falar. Pra ser sincero, nem entendo esse extremismo, sobretudo no Brasil. Dá pra falar em braaaancos e neeegros no Brasil? Com o perdão do trocadilho, e sem querer me estender no assunto, não penso que a discussão seja assim tão "preta ou branca". De toda forma, qualquer pessoa minimamente sensata entendeu que a idéia geral que a trama do casal na novela propõe é que racismo, seja como for, é uma estupidez. Das maiores!

Anyways, o meu foco neste post é a Cris, a bela e talentosa Cris Viana. O número de acessos ao "Humberto Explica" nas últimas semanas, de gente procurando informações sobre ela, me parece um sinal de que o carisma dessa jovem atriz não conquistou só este blogueiro enxirido.

Então fiquem sabendo que Cris está em sua quarta novela na Globo (esteve em "América", "Sinhá Moça" e "O Profeta"). Já foi modelo, claro, e é cantora também. Participou do filme Sexo Com Amor, de Wolf Maia, e de 174, de Bruno Barreto, sobre a tragédia do ônibus 174 (ela vive a mãe do seqüestrador). Tem 30 anos, 1,76m de puro espetáculo da belezura.

Eu já disse que torço pra que essa atriz ganhe cada vez mais espaço. Com Taís Araújo e Camila Pitanga, a mídia brasileira ainda carece de grandes estrelas negras (bom... carecer, não carece, porque elas estão por aí aos montes desde a Ruth de Souza, por exemplo. A mídia é que carece de dar o devido espaço a essas estrelas.).

Bom, mas Cris Vianna esteve esta semana no programa da Ana Maria Braga e estará amanhã no "Domingão do Faustão". Já é um bom começo. A gente só espera que até o papel de protagonista ela só leve o tempo que qualquer atriz precisa pra aprender mais e pra merecer esse destaque – e não uma eternidade.

Cris, gata: Pode brilhar muito porque você leva jeito pra isso. Sucesso!

Besos pra todas, que brilham também, que eu sei. :)

4 comentários:

Helena disse...

Humbert, faz um post sobre "Confissões de Adolescente"?! O que foi feito da Maria Mariana (era esse o nome da autora)?
Beijos

Humbert, o enciclopédico disse...

Helenosa, pó deixar que eu vou providenciar o post. :)

Marcelo Doni disse...

Cris é tudo de boa até tomamdo banho de mangueira na laje ..é claro está se revelando uma otima atriz a cada papel

o Humberto disse...

Pois é, falei da Cris quando ela era praticamente uma figurante. E é a segunda personalidade mais buscada neste blog. Acho que se não rolasse racismo na TV já estaria brilhando muito pq obviamente é muito carismática e tem muitos fãs.