segunda-feira, 21 de abril de 2008

não sobra pedra sobre padre

Vocês lembram aquela história de que o falecido humorista Jorge Lafond teria se adoentado porque foi retirado do palco do "Dormindo Legal", do Gugu, a pedido do Padre Macelo Reginaldo Rossi, que não queria compartilhar de sua presença na atração? Aparentemente o clérigo achava que não ficaria bem dividir o palco com um ator transformista. Assim também foi quando chegou a vez de sentar no sofá da Hebe ao lado de Susana Alves, a Tiazinha, de máscara, mas sem ligerie – não podia!

A primeira dúvida, atrasaaaaaada no tempo, é: Se é pra ir em programetas tão chulés e de gosto tão duvidoso quanto os do Gugu e o da véia, não se deveria estar preparado para interagir com todo tipo de atração bizarra?

A segunda dúvida, também atrasaaaaaaaaaaaaada no tempo, mas sempre atual, eu acho, é: Padre, representante da palavra de Jesus Cristo, não deveria ter amor pra dar e pra perdoar todas as criaturas, indistintamente?

E a terceira dúvida, novinha em folha, é: Se esse padre descartou a gostosa da Tiazinha e a gente boa da Vera Verão porque não ficaria bem tê-los ao seu lado, por que cargas d'água ele fez questão de convidar o Belo pro seu evento hoje? Afinal de contas, envolvimento com o tráfico de drogas, que alimenta a porra da violência nesse país e mata gente a torto e à direita, é menos pior que se vestir de mulher ou rebolar de lingerie e máscara?

Eu juro que não entendo nada.


P.S.: Por falar em não entender nada, a mãe da menina Isabella estava na platéia do tal show do tal padre. Até aí necas de anormal, cada um que pague a sua penitência como lhe convir. Eu só tô citando isso pra dizer que é pavorosa a cobertura da Rede TV! sobre o caso (bom... o quê não é pavoroso na Rede TV!, não é mesmo?). Como eu estive de cama, por causa de uma intoxicação alimentar, assisti a tudo. É triste, não só a tragédia em si, como a cobertura sangüínea que começa com (aaaaaiii!!!) a Olga Malgiovanni, passa por TODOS os programas da casa e termina no "Leitura Dinâmica". Podre, podre, podre.

P.S.2: Agora, assustador mesmo, e que eu não entendo nem explico mesmo, é aquela pobrada toda que enche a boca pra dizer que andou "400 quilômetros" pra tacar pedra no pai e na madrasta da menina, os "assassiiiiiiiiiiiiééééééénos", como gostam de gritar agudamente. Daí eu me pergunto, se a pessoa condena a outra (sem julgamento) por matar alguém, por que raios ela se dá o direito de matar essa pessoa também? Como assim, é século XXI ou são resquícios da selvageria ainda? Quam vai tacar pedra pra acertar em quem taca pedra? Eu, hein, é tudo um bando de doido de pedra, literalmente...

P.S.3.: Essa massa que atira pedra é a mesma que vai no show do Padre Marcelo Reginaldo Rossi com o Belo?

2 comentários:

Polly disse...

Eu só sei que o mundo tá virado...prum lado que não sei o qual, mas há de ser o contrário do que eu gostaria que fosse!

Humbert disse...

Hehehe, tem até padre voando, gata, surtou tudo de vez.