domingo, 11 de maio de 2008

recomeçar do zero

Ontem eu assisti Piaf: Um hino ao amor. Eu adoro filmes, vocês sabem. Vamos às observações:

1) Assistir filme francês e não lembrar da virou missão impossível.
2) Delirei quando eu vi que tinha a Emmanuelle Seigner no elenco. Ela interpreta uma prost acabadinha (e bacana), mas continua tentadora (pra não dizer gostosa num blog lido majoritariamente por mulheres). Pra quem não lembra, ela é a protagonista de Lua de Fel, do Roman Polanski (marido dela). Nossa mãe!, eu não conheço UM cara que tenha assistido Lua de Fel e não tenha se desesperado por essa mulher.
3) Pra quem conhece a Marta Neves, bom, eu também lembrei demais dela.
4) O filme é todo muito bonito: fotografia, trama e, claro, trilha sonora.
5) Simone, a amiga da protagonista, me lembrou a Patty Pimentinha, do Snoopy, em todas as faixas etárias.
6) Eu não conhecia a história da Edith Piaf. Fiquei impressionado. Eu gostava dela, mas agora eu adoro. E nunca mais vou ouvir “Non, je ne regrette rien” do mesmo jeito.
7) Aliás, por causa desse filme decidi que começo a estudar francês mês que vem. E estarei falando em dezembro deste ano.

Por fim, uma coisa que mexeu bastante comigo na história da cantora francesa é a seqüência de perdas em sua vida. Toda hora alguém se vai. Acho que até já mencionei algo com relação a esse tipo de experiência aqui no blog. Coitada da Piaf.

Enfim, dica de filme imperdível. Fresquinho nas locadoras.

No mais, au revoir.


P.S.: Já que, finalmente, vou desencalhar meu francês, tenho que contar uma história: Uma vez, vindo de ônibus da faculdade, estava eu na minha quando duas dodôs entraram, uma delas bem nervosinha, relatando seu caso à outra. Daí que pra fechar o causo (de sua briga com o namorado), essa jovem senhora, brava e decidida, disse pra outra: “Eu falei mermo pra ele, minha filha, falei: ‘ó, não vem com papo pra cima de mim, não. Cê sabe quando é que eu vou voltar pra você? É au revoir, meu filho, au revoir que eu volto pra você!’”. KKKKKKKK, o ex-namorado deve ter se despedido dela dando um Jamaiszinho. :P
P.S.2: Na foto, a atriz Marion Cotillard, que ganhou o Oscar este ano por sua atuação como Edith Piaf no filme.
P.S.3: Tradução da música, pra quem não sabe francês nem viu o filme ainda

3 comentários:

Anônimo disse...

Ai, Humberto... Acho que a gente deve ter ligações de outras vidas mesmo! Assisti Piaf na semana passada e amei completamente! Também lembrei da Marta Neves, acredita?! Aquela é uma "figuraça"! rs
Quero aprender francês agora também. Na verdade, eu já queria, mas depois do filme, a vontade cresceu. E o medo das perdas fez crescer a vontade de falar pra todo mundo que é importante pra mim, o quanto eu os adoro também. Então, meu caro, eu te adoro, te acho demais, você é um presente de amigo, mesmo nós não estando tão presentes fisicamente na vida um do outro, viu!?
Beijo da Jana

Polly disse...

Adorei a história do "au revoir"...hehehee.

Beijos

Humberto, o bem amado disse...

:) Ô, gente, Janaína, minha filha, você não existe. Eu tb te adoro e vc sabe disso.

Por outro lado, Polly, minha filha, a história do au revoir é verídica mesmo, hehehe. Podre, não?
A propósito, eu te adoro tb, Polly!