segunda-feira, 2 de junho de 2008

pérola televisiva IX (Saia, Justa!)

Estava Humberto lá de ótima, se preparando pra tomar um espetáculo de banho e sair pra dar um espetáculo de relaxada, quando resolveu ligar a televisão. TV a gato desta vez, uma pausinha da TV aberta.

Dei um tempinho nos seriados e fui zappeando até cair no GNT (Gente Nojenta) e ver o quê? “Saia Justa”.

Se eu tivesse só uma coisa a dizer seria “Jesus toma conta”. Putaquepariu, que merda é aquela? Como é que alguém pode ganhar pra falar merda. Mas merda.

Eu juro que não entendo. Tenho um moooooonte de amigas. São todas divertidas, têm idéias diferentes, graças a Deus, coisa e tal. E daí me fazem um programa de TV com quatro mulheres conversando fiado e o negócio é um pooooooooooorre!!! Sinceramente, até o papo da mulherada aqui em casa quando tá fazendo unha é mais engraçado. Até as fofocas das vizinhas são mais inteligentes!

Anyways, lá estavam Mônica VaideVogue, Betty Brejo, Maitê Cada Proeza e Tintura Márcia Tiaburra falando (ao mesmo tempo, claro) a bobajada de sempre, quando a primeira deu o tema: as fotos seeeeeeeeexies da atriz mirim estadunidense Miley Cyrus.

Hum? Humberto, Miley o quê? Sim, isso é um nome próprio e não uma nova água aromatizada no mercado. Anyways de novo, a tal da menina (na foto acima) tem um seriadinho teen nos Estados Unidos e interpreta a adolescente que todo pai naquele país caduco gostaria de ter como filha (boazinha, loira e desprovida de vida sexual). E daí essa menina fez umas fotos mais ousadinhas para a Vanity Fair (a fotógrafa, aliás, foi ninguém menos que a Annie Leibovitz) e isso virou escândalo.

Bom, esse era o tópico da conversa das marmotas. O que saiu? Bosta, claro, o que mais sai dali? Saiu tooooooodo aquele papo de erotização precoce da criaaaaaaança, que a as crianças isso e aquilo e tal. Tá, OK, há certos exageros mesmo e até pra mim parece que a gente era criança por mais tempo antigamente (mas antigamente ficou lá nos antigamentes, onde tinha que ficar). De todo modo, o que me tirou do sério foram as conclusões naaaaaaada hipócritas dos quatro cavalos do apocalipso:

Márcia, a gênia: “A mídia super erotiza as crianças! A mídia é má! Essas loiras que apresentam programa infantil, então, suuuuuuuuper péssimo para a sexualidade das crianças!”
Maitê: “Os pais não sabem criar e põem as crianças na frente da TV. A minha filha não assiste TV, eu eduquei para não assistir.”
Beth: “É mesmo um absurdo essas loiras e esses programas, TV não é coisa pra criança.”


Humberto, com meeeeeeeeeeeeeeega preguiça e agradecendo a Deus por ter nascido homem, pergunta:

- Em que porra de veículo de comunicação essas idiotas falaram coisas assim? No jornal do poste?! No fanzine do Pedrinho?
- Super atualizada a filósofa, tipo que rolam mil programas infantis apresentados por loiras hoje em dia. U-hu, parabéns pela sua capacidade de só falar sobre as coisas que você sabe!
- As loiras são péssimas, né Beth? Aproveita e diz isso na cara da Angélica a próxima vez que ela for gravar um “Estrelas” com você, tá gataannn?
- Claro, os programas infantis das loiras (of coooooooourse nenhuma delas tem peito o suficiente pra dizer o nome da Xuxa abertamente – ou assumir o recalque) é que erotiza as crianças. Novelas das seis (pra não dizer as das oito), protagonizadas por elas, são um docinho. Em 1986, lá nos antigamentes, TODOS os meninos da minha turma da 2ª série do primário tocaram, gloriosos, suas primeiras punhetinhas para uma tal de Dona Beija que desfilava pelada em seu cavalo toda noite na TV Manchete. Você já ouviu falar, Maitê? Se já, conta pra Márcia, a atualizada.
- Se a porra da TV é algo tão nocivo, por que elas trabalham numa, então? Se TV não é coisa para os filhos delas verem, por que os filhos dos outros podem? (Sim, porque elas adoram dizer, “as crianças me adoram, pedem autógrafo e tudo” mesmo quando interpretam a puta mais puta da novela).

Só mais uma pergunta: Eu preciso dizer do que essas quatro devem estar precisando?

Sorry se a última pergunta soa um tanto machista, mas sinceramente... Se é pra fazer tosqueira, põe logo a Gemenez, a Márcia Goldshit, a Olga Maugiovanni e a Sandra Anemblergh pra apresentar a josta do programa. As asneiras vão continuar no ar, mas com muito menos pedantismo e muito mais gargalhadas pra quem se habilitar a assistir ao “programa da nova mulher brasileira”.


P.S.: MUITO OBRIGADO, SENHOR, porque eu nem cheguei a ver a Luan & Pio Vanni nessa coisa. Imagino o nível.

2 comentários:

Anônimo disse...

Ai, Humbert, hipocrisia é foda mesmo! O mais grave não é nem só o contrasenso de criticar a TV mesmo fazendo parte dela, mas muito mais em se dizer espantado diante da foto de uma garota de 15 anos, celebridade-pop-teen, em pose sensual. Como se a humanidade inteira não soubesse o que essas meninas de 15 anos fazem hoje em dia, coisas que arrepiam até os cabelos do relógio! Essas "Dônmaría" podiam bem dar uma licencinha da mídia e ceder lugar pra quem realmente tem opinião pertinente e moral intacta pra expôr, né não ?!
Sem comentários pra Maitê, que na minha oponião, não é nenhum exemplo de equilíbrio mental. Ela deve ter tomado um capote do cavalo nos idos de 1980 e não recobrou a consciência até hoje, tadinha...Aliás, sei que cavalgar no pêlo não é nada fácil. Imagina "nuínha em pêlo"! rs
Beijos da Jana

Humberto disse...

KKKKKKK!!!

Antes de mais nada, parabéns Janaína, não é qualquer um que tem saco pra ler um post desse tamanho.

Bom, quanto às DônMaria, já falei demais. Fumaiada dos infa! :P

Besos, gata!