sexta-feira, 4 de julho de 2008

mãe de biba: ser ou não ser?

Andei acompanhando toda a discussão em torno da declaração da top Isabeli Fontana de que gostaria que seu filho não fosse gay.

Evidentemente caíram de pau em cima da mulher. Eu mesmo achei que era só mais uma bobagem das que ela costuma soltar de vez em quando. Mas eu achei isso só no começo.

Porque se for pensar friamente, ela não disse nada que ninguém não diria. Nem venha, porque tá pra nascer alguém que vá querer que seu bebê seja biba ou sapa.

A Isabeli não deve ter sabido como dizer o que queria dizer (novidade). Mas não falou nenhuma besteira dessa vez. Sabendo, como ela mesma disse, das dificuldades que (ainda) enfrentam as pessoas homossexuais, como qualquer mãe com um mínimo de bom senso, ela tem mesmo que torcer pra que seus filhos sejam "normais".

Também acredito que em caso de uma ironia do destino ela aceitaria, sim, a homossexualidade de sua prole. Duvido que haja mãe que honestamente "desgoste" do filho ou da filha porque ele resolveu ser feliz de outro jeito.

Por fim, vale pontuar que muito pior que a declaração da Isabeli é a reação xiita de sempre da "comunidade gay". Claro e evidente que seria muito melhor se a modelo não tivesse dito o que disse, mas o mundo não vai ficar pior porque alguém foi sincero. Até porque, cá pra nós, com pai prendendo e estuprando filha no porão por décadas, madrasta jogando enteada pela janela, tio ateando fogo em sobrinho e mãe trancando o bebê no carro pra ir pro forró, tá difícil de o mundo ficar pior. Ainda mais por conta da maternidade da bela Isabeli.

É isso.


P.S.: Cá só pra nós, Isabeli, dificuldades e preconceito na vida todo mundo enfrenta, gay, hétero, todo mundo. E você, que é mulher, linda, modelo e profissional extremamente bem sucedida, deve saber bem disso.‏

3 comentários:

Caroline disse...

Não tem jeito. O mundo nunca sairá da hipocrisia.

Abs.

Anônimo disse...

MUITO BEM POSTADO!
ABS
SERGIO K.
HTTP://BLOG.SERGIOK.COM.BR

Sarah disse...

Poe cre, muito bem postado mesmo.