quarta-feira, 10 de setembro de 2008

lata de sardinha

Hoje, agarrado por sabe Deus quantos longos minutos na Avenida Antônio Carlos, aqui em TuBHcanga, fiquei admirando a pobrada se espremendo dentro do ônibus absurdamente lotado (essa semana uma moça desmaiou em cima de mim por conta da lotação do mesmo ônibus).

Daí fiquei vendo a cara do povo, todo mundo no seu bate-papo alegre ou no seu desânimo, todo mundo admirando a obra interminável lá fora, que agarra muito o trânsito que ela promete agilizar.

E daí veio a dúvida: Ninguém desse povo se pergunta de quê vai adiantar uma avenida larga (se assim for) e bem asfaltada se os ônibus continuarem sendo poucos, o serviço continuar péssimo e as passagens continuarem caras? Ninguém se pergunta sobre a indignidade que é ser transportado feito gado por horas todos os dias?

É muito clichê lembrar que “todo povo tem o governo que merece”?

É... O berro diário do cobrador é “um passinho à frente”. Mas no fundo, no fundo, acho que a cada dia damos é um passinho atrás.
b

P.S.: Para as leitoras aqui da roça, indico a leitura deste post do Caio. É maior que os meus, mas é indispensável demonstração de inteligência.

6 comentários:

Caroline disse...

Já li o posto do Caio e vale a pena mesmo.
No entanto amigo, com relação ao bus... vamos comprar um carro. Torço para que todos que andem de bus possam um carro. Pq tá difícil demais.
Queria ter visto sua cara qdo a mulher desmaiou rsrsrs...

Abs.

Humberto disse...

Só que se todo mundo comprar carro aí fode tudo de vez, amiga. Tem que ter é transporte decente mesmo, não adianta só sair pavimentando tudo não (senão dá enchente). Enfim, cadê a administração pública?

Sarah disse...

Já desmaiei no trem. Minha pressão é baixa. Poxa Humberto, pra que lembrar disso? kkkkk

Ê ôô vida de gado...( quantas vezes essa música não me veio à mente).

Trem e metrô ( esse era pior de tão cheio). No metrô aqui, vc tem que esperar muitas vezes passarem uns 8 por aí, pra conseguir entrar, sendo que quando chegamos na plataforma, estamos perto da escada rolante, ou seja, uns 50 m da porta?

Coisa pavorosa!!!!

Caroline disse...

Ai amigo, ultimamente eu quero é ter o meu carro mesmo. Quanto a administração pública... isso existe?!
Abs.

Polly disse...

Gostei do post!
Uma crítica fundada...boa pra gente parar pra pensar, ainda mais em período eleitoral que estamos.

Beijos

Polly

Humbert disse...

A cara da menina que desmaiou não foi nada engraçada, coitada, quase morri de dó. Mas tem coisas que só Deus explica: tinha uma enfermeira atrás da gente e o ônibus ia pra região dos hospitais. Então, imagino que pelo menos o problema da menina se resolveu. Já o do ônibus lotado...

Tks a todas pelos coments. :)