quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

MELHORES DE 2008 - 2º LUGAR - MAIO

Eu tenho que tirar o chapeuzinho pra Leila Lopes (que tirou tudo em 2008), musa de um texto escrito em maio. Taí um post pelo qual eu não dava nada e, pimba!, ficou com o segundo lugar entre os melhores posts do ano. Votação taxativa da pobrada (digo, de todo mundo) nos coments e no email.

O que dizer a respeito? Dá pra dizer que o caso da Leila é significativo dos outros muitos toscos e lamentáveis casos de ¨famosos¨ fazendo a vida com filmes pornôs (quem de nós mereceu em 2008, por exemplo, a ¨sobrinha¨da Gretchen fazendo mil filmes sem perder a virgindade?).

Dá pra dizer que por mais que a vida de cada um seja de cada um e que por mais toscos que todos nós sejamos e por mais horríveis que tenham sido os casos de pai prendendo e estuprando a filha por décadas no porão, de pai e madrasta jogando a filha pela janela e da Sônia Abraão entrevistando seqüestrador durante o seqüestro, ainda conseguimos nos chocar, eu acho, com as descidas de ní-vél da humanidade. Isso é bom ou ruim? Traz a pinga.

E aí o Humberto, que, hum, explica, pergunta: Quando é que a tosqueira no mundo vai acabar? Vai acabar? Quem é tosco, afinal?

Bom, nada mais a dizer. Aliás, tem sim. Fica a vontade de que este post ganhe a repercussão mundial que a Leila Lopes contou ao ¨TV Fama¨que seu filme teve. U-hu!
D

Um comentário:

Sarah disse...

Toda vez que vejo essa fotinha me dá mal estar. Toda mulher que coloca essas substâncias duvidosas no bico fica com a mesma cara.

Se bem que convenhamos, coisa duvidosa no bico é o que ela mais põe. Né?