sexta-feira, 28 de novembro de 2008

pela boca de um anjo

Esta é a Angelina Jolie, mulher que eu adoro. Esta é a W, revista que eu adoro. A Angelina foi fotografada para esta capa por seu marido, o Brad Pitt, ator de alguns filmes que eu adoro. Enfim, conjunto perfeito.

Daí, como brasileiro se acha e adora imitar os outros, eis que me deparei com isso aí abaixo:

Esta é a Angélica, mulher que eu não adoro. Esta é a Contigo!, revista que eu não adoro. A Angélica foi fotografada para o ensaio desta edição por seu marido, o Luciano Huck, que imita quadros de programas americanos que eu eu não adoro. Enfim, conjunto... bem, defina esse conjunto como você quiser.

Moral da história: Eu mereço?


P.S.: Sacou o trocadilho "Angelina x Angélica" da Contigo!? Hum? Hum? Mais alguma tosqueira que eu deixei passar despercebida?
s

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

JUraMENTO

Eu, Humberto, aceito você, Vida Bundinha, e prometo-lhe ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando-te e respeitando-te, todos os dias de minha existência, até que a morte finalmente nos separe.


P.S.: Dia 1º eu volto, bem-humorado, eu prometo. Beijos.
s

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

hasta lueguiño

Lembram do bebê da capa do “Nevermind”, do Nirvana? Pois ele é o rapagão aí na foto, clicada na mesma piscina. E daí, Humberto? E daí nada. Mas deixa eu arrumar um sentido para este post. Um não, vários:

1) "Nevermind" é muito minha adolescência. Não custa homenagear a parte revoltadinha do meu passado.

2) Nirvana é o que eu ando precisando alcançar. Ando tendo que fazer muito frozen pra dar conta das coisas e, sobretudo, das pessoas.

3) Essa capa me faz lembrar que foi nessa época, comecinho ali dos anos 90, que eu decidi com a maior sinceridade do mundo que seria jornalista. E hoje, 16 anos depois, eu sou. Mas não sou. Enfim, esse é um assunto que tem martelado muito na minha cabeça. E tem ajudado muito para dar força à potência do chutão de esquerda. Tirem os baldes do caminho.

4) Piscina, dólar... Me lembram que eu preciso dar um jeito de ganhar dinheiro de verdade e dar jeito nessa vida caduca. E me lembram também da minha competição aquática, que, mais uma vez, me toma todo (muito) tempo e energia, principalmente nesta reta final.

5) O ítem 4 me lembrou o motivo crucial deste post. Dizer a vocês, queridas leitoras, que agora eu vou ter que dar um tempinho mesmo. Eu saio de cena hoje e só volto no dia 1º de dezembro. Já perdi o aniversário da Helena, o da Luana, já perdi o final de semana de sol, não fui dançar nada de nada sexta-feira passada, tudo em função da mais absoluta falta de tempo em que me encontro.

Eu sei que vocês não vão me abandonar e sei também que muitas estão na mesma correria (final de semestre). Por isso conto com todas aqui lendo minhas bobagens de volta no começo do próximo mês. Quem não agüentar de saudade pode ler os posts antigos ou então ler o que a Lorena escreve (geralmente textos sobre tudo eu escreveria se estivesse podendo e quase sempre com as mesmíssimas palavras que eu usaria).

Enfim, torçam aí por mim. Entendam este tempo que eu preciso pra focar e pra relaxar. Preciso me acertar com a vida para depois poder cair na gandaia como eu mereço. E aí, sim, vou dançar até a night virar day.

Besos pra everyone. Como diria o exterminador do futuro, I’ll be (soon) back!
f

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

véia in concert

Resolvi. Não vou mais no show da véia. Enfim, vendo ingresso pro show da Madonna (Rio de Janeiro, dia 14 de dezembro). Se alguém se interessar, manda e-mail ou me liga.

P.S.: Imagina bem a sua mãe, 50 anos, vestida de moradora do São Benedito... Pobre Lola. :P

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

the real heroes

A vida segue, o racional sabe o que fazer. Mas o emocional, que anda até se virando bem, ainda peca e lembra vez ou outra, com muito mais intensidade do que deveria, de quem não deveria mais lembrar. Coração leviano. Corações levianos. E de que vale a cautela?
d

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

na segunda querendo a sexta

Eu PRECISO sair pra dançar. Sutar o balde. Sujar o All Star.
g

classe A

Homenagem ao sábado "Pequena Miss Sunshine". Hahahahaha, essas aventuras são ótimas!

E digo mais: Em manhãs chuvosas como a de hoje, quando a pobrada não abre as janelas do ônibus pra não "estragar a chapinha" (e ainda ficam com guarda-chuva pingando e o trânsito Pimetel de TuBHcanga agarra total) qualquer carro velho é o que há de bom! Deus salve as Kombis de New Lime, KKKKKKKK!!!

Abraços, boa semana!
d

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

força do bem

Sábado passado eu liguei a televisão enquanto me preparava pra sair e assisti à entrevista com a Isabel Fillardis no programa da Xuxa. Na verdade, eu confesso, eu tava mesmo querendo ver. Eu gosto da Isabel e já deixei isso claro aqui algumas vezes aqui no blog.

Eu lembro dela quando era modelo, novinha, em 1991. Naquele ano ela perdeu uma capa da Nova para uma Ana Paula Arósio no auge (se a Nova não põe negra na capa hoje, imagina 17 anos atrás). Também lembro dela na Capricho em 1992 (quando ela perdeu a capa, olha que coisa, pra Luana Piovanni). Enfim, lembro dela modelo, linda, linda, sorriso matador.

Também lembro da Isabel quando estreou como atriz, em "Renascer" (1993). Ela interpretava a Ritinha, e ganhou bom destaque na mídia. Daí pra frente foi seguindo, no meu ponto de vista, sub-valorizada pela TV e mesmo pelas revistas (podia ter feito mil capas lindas).

Anyways. Há algum tempo eu ouvi sobre a Isabel Fillardis mãe, e foi justamente pra saber mais sobre isso que eu quis ver o programa semana passada. Descontadas todas aquelas forçações de barra tipo “arquivo confidencial”, eu gostei bastante. Ela me pareceu uma pessoa bem pé-no-chão. Reforçou a simpatia que sempre tive por ela.

Se você quiser assistir, clique aqui para ver a primeira parte e aqui para ver a segunda (dez minutos cada uma). Se não puder, fica o resumo: Isabel é mãe de dois filhos, Analuz e Jamal. O pequeno Jamal tem a síndrome de west. Consciente do dramas das outras mães de crianças com a doença, Isabel fundou em 2003 a ONG “Força do Bem” e desde então vem desenvolvendo um trabalho muito bacana.

Enfim. Numa semana em que muitos de nós tivemos de lidar com a estupidez humana, é bom fechar com um post sobre alguém que vale a pena.

Isabel, parabéns por tudo. Deus proteja seus filhos e abençõe seu trabalho, como atriz e na ONG.

É isso, pessoal.
Bom final de semana pra todo mundo, muita luz e muita alegria pra todos nós!
,,
Besos!
dd

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

um pouco de carinho

Em dias como hoje, quando além da saudade que eu sinto dos meus bichinhos (minha família), eu também fico me perguntando porque o ser-humano é o mais idiota (muito, muito, muito, MUITO idiota), eu respiro muito, muito fundo e tento não pensar na resposta. Tento menos ainda imaginar se um dia o ser-humano vai tomar jeito, porque eu acho que não vai.

Ultimamente só “Frozen” não tem funcionado muito nesses casos. A música é bonita, mas me deixa ainda cheio dos questionamentos “profundos”. E aí, como Deus é que sabe das coisas, eu redescobri a música “Island in the sun”, do Weezer. E aí eu a ouço quantas milhões de vezes eu sentir que é necessário. E mais importante: eu assisto ao clipe – me lembra meus nenéns, me diverte, me relaxa e, como foi dirigido pelo Spike Jonze, me faz acreditar que nem todo ser-humano é idiota.

Não vou me deixar abalar por pessoas medíocres. E vocês, adoráveis leitoras, também não devem deixar isso acontecer. A vida vai muito além do que a gente consegue visualizar. E ela é muito melhor do que as bobagens que nos esquentam no dia-a-dia.

Beijo pra todas.


P.S.: Vejam o clipe, vai. ;)
s

bela da tarde

Não sei se já falei com todas as letras aqui que eu amo a Kate Winslet. É uma das atrizes mais bacanas, mais bonitas, mais talentosas que eu conheço.

Este mês ela está na capa e na matéria principal da Vanity Fair, encarnando uma bela da tarde a la Catherine Deneuve (que dispensa apresentações). E eu já li que ela não gostou de a revista tê-la photoshopado, fazendo ela parecer mais magra.

A beleza física da Kate está exatamente em sua exuberância. É simplesmente linda, longe do padrão esquálido e bizarro das outras atrizes hollywoodianas. Eu me lembro sempre dela na cerimônia de entrega do Oscar em 2006, num longo azul, um espetáculo, espetáculo.

Por falar em Oscar, ela, que já foi merecidamente indicada cinco vezes, é uma das apostas para a premiação em 2009, tanto como atriz principal e como coadjuvante. Espero que leve os dois!

“Pecados íntimos”, “Brilho eterno de uma mente sem lembranças”, “Fogo sagrado”, “Paixão proibida”, “Razão e sensibilidade”... Fica aí a dica de apenas alguns dos ótimos filmes que Kate Winslet fez (please, não se lembre dela simplesmente com o a moça do “Titanic”).

É isto por ora. A gente fica aí ouvindo de Luanta, de Retardado, de Britney Spears, não custa falar de vez em quando de gente com talento, beleza e personalidade. Uma maravilha essa Kate Winslet.

Abrazos!
d

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

wind of change

Não vou ter tempo hoje de dizer tudo o que eu gostaria sobre a eleição de Barack Obama à presidência dos Estados Unidos. Mas não poderia deixar passar despercebido. Que o Mundo tome um pouco de jeito.


P.S.: Meu blog dá sorte! :)
P.S.2: Que preguiiiiiiiiiiiiiiiiça da cobertura da Globo repetindo "América" o tempo inteiro para se referir aos Estados Unidos. Um professor de Geografia no Projac, POR FAVOR!!! Ô mídiazinha a serviço da colonização, pelamordeDeus!


terça-feira, 4 de novembro de 2008

subindo na vida

mas isso não impede que eu repita...

Desde 1991 eu venho batendo na tecla de que Luana Piovanni é feia e ponto final. Falando só da parte física mesmo, sem nem contar outros (de)méritos. E sempre tinha um pra falar "nããããããããããããoooo, ela é liiieeeeeeeeenda!". Bom, espero que esta foto, capa da Istoé Gente desta semana, conclua a questão.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008