quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Babel de TuBHcanga


Eu tô com um post preparadinho pra zoar com TuBHcanga, esta roça metida* a cidade grande que alguns conhecem por Belo Horizonte. Mas esse post vai ficar pra outra hora. Porque neste texto aqui, por uma boa pagação de língua, eu vou falar é bem desse fim de mundo.

Sim, eu falo bem também. E neste caso, falo do Mercado Central da cidade. Um lugar meio cool-meio bagaça que passou a fazer parte da minha rotina há alguns meses, um reduto de fuzarca onde eu bato ponto pelo menos uma vez na semana.


O Mercado não é o lugar mais bonito do mundo, definitivamente não é clean como um shopping e fica bem no centro de TuBHcanga – Mas ele tem seu charme. E eu acho que gosto de lá.

As fotos deste post eu encontrei nesta matéria d’O Globo, que saiu hoje na net. Parecem muito com algumas que fiz lá em 2004, para um trabalho da faculdade. Acho que dão um pouco da ideia das cores, dos sabores, dos odores e dos movimentados corredores do lugar.


Os leitores daqui conhecem bem o Mercado Central (e, tipo, todos os gringos do mundo também). Sarah e os demais que moram em lugares mais interessantes estão convidados pra vir conhecer.

Acho que é isso.
Abrazos.


* Metida não porque em TuBHcanga ninguém trepa, só faz carão. Até no Mercado!ooooooooooooça!

5 comentários:

Caroline disse...

Realmente todos deveriam conhecer o mercado central de BH, pois você encontra gente de todo tipo.

Abs.

Sarah disse...

Nossa, pirei nas fotos.
Eu sou louca por esses lugares e fala sério: queijinhos, pimentas, salames, tremoço (tremoço foi foda, desenterrei)são uma maravilha!

Ah, Humbert, essa semana ainda falei com minha mãe que estava com saudades de mussarela de nozinho e trança defumada, coisas que iguais de Minas não tem!

Eu queroooooooooooooooooo. Só porque eu tava com vontade, maldade!

Janaína disse...

Eu também adoro o Mercado, Humberto! Realmente é uma das coisas bacanas que temos por aqui. Detalhe: tirar foto no Mercado pra trabalho da faculdade é cláááááássico!!! Acho que todo mundo fez esse mesmo trabalho na vida! PelamordeDeus! KKKKKKKKKKK

Humberto disse...

Sarah, mulher, eu baixo no Mercado só pra comprar minha “cesta básica” e eu vou te contar, dá vontade de sair levando tudo. A parte de artesanato também é muito bacana. Agora, eu nunca tinha ouvido falar nesse nome “tremoço” (parece “três moços” e, nesse caso, eu sei de uma ou duas amigas que comprariam se vendesse no mercado, hehehehe). Enfim, no dia que você baixar aqui na roça vai no mercado, é tosco mas você vai adorar.

Janaína, clááááássico mesmo o trabalho. Tanto que as fotos saem todas mais ou menos a mesma coisa. Um dia te conto como foi a apresentação das minhas. Eu caí na besteira de fazer fotos inspiradas numa relação erótica com as comidinhas do mercado e tal. Tava tudo lindo até um imbecil, do meu grupo!, interromper minha apresentação pra dizer que o bico da laranja estava parecendo um feófis. Você imagina minha cara e a cara da Adriana, né? Enfim, saudade que eu não tenho desse lugar onde você estuda.

Besos again.

Lorena Pôssa disse...

Eu fiz um trabalho de fotografia lá no Mercado Central e tem uma foto parecidissima com essa primeira sua, na mesma barraca de pimentas!!

Deu até saudade de fazer esses trabalhos doidos da comunicação...

Belas fotos, Humberto!

Besos!