terça-feira, 27 de janeiro de 2009

E.T. phone home

Ai, que saudade da Cindy, da Claudia Schiffer, da Naomi, da Stephanie Seymour, da Elle Macpherson, saudade principalmente da Paulina Poriskova... Saudade quando as grandes modelos, além de excelentes profissionais, também eram lindas. O que são as orelhas de abano dessa menina aí na foto, estreeeeeeeeeela do São Paulo Fashion Week? Onde foi parar o bom e velho Cisne?

Eu posso até pagar minha língua num futuro próximo (afinal, e já falei isso aqui, eu achava a Gisa feínha quando começou). Mas quando eu pagar essa língua, farei questão de lembrar que a tal Carolina Thaler foi super hypada, pelo Models.com inclusive, no começo de sua carreira, mas que era esquisita sim.

:P

Enfim, um post à toa.
Besos.
Orelhas de abano, seu invejoso? Onde?
g

5 comentários:

Sarah disse...

Nem me fale, como disse a própria Cláudia Schiffer: "supemodelos como nós éramos não existem mais". Verdade, verdade. Era um time perfeito!

Pra mim: Stephanie, Cindy, Cláudia e Valéria Mazza, as mais lindas.Marcaram os anos 90, época incrível.

Como se num bastasse a Stephanie era namorada do Axl kkkk, passei minha adolescência imitando ela. Mandei até fazer uma blusinha de renda preta como a que ela usa no clip "November Rain". Tirando a sobrancelha como ela, usando o cabelo como o dela.Que tontinha né?

Mas de fato, eu estava vendo umas fotos dos desfiles de agora, e tem umas coisas deprimentes, de onde saem essas modelos?!!

Também cheguei a achar a Gisa sem graça no começo ( bem começo) mas ela se transformou muuuito. Ou seja, tinha uma base a ser trabalhada, coisa que a maioria não tem.

OBS: eu lembro da Paulina, é das antigas.Era ou ainda é, vai saber, casada com o vocalista do The Cars.(medooo).

OBS 2: sou um poço de cultura inútil.

Humberto, "aquele menino das modelos" disse...

Ai, Sarah, a gente tinha que ter se conhecido na adolescência, hehehe, eu me sentiria tão mais normal. :) Por que não tinha blog e orkut na nossa época? rs (parecem dois dinossauros)

Eu tinha minha revista, na época que todo mundo tinha um fanzine. Quer dizer, nem todo mundo. Eu ainda tenho um pouco de ciúmes dela, por isso não menciono muito aqui. Mas uma hora vou postar a respeito.

Mas até hoje, o povo do colégio lembra de mim ou como "o cara das modelos" ou "o cara da Cindy Crawford" ou ainda como "o cara das revistas". :P

Enfim, eu adoro quando você fala da sua "cultura inútil". Poruqe é muito da minha também. E, eu sei que você sabe, pode até ser inútil: mas ainda é cultura e ainda é muuuuuito mais do que o que se tem por aí ultimamente. (Fala a verdade, agora eu falei como velho!, rs).

Quanto às modelos, ai as supermodels... E esses E.T.s atuais, ai que preguiça.

:)

Adoro seus comentários.
Abração!

Janaína disse...

Humberto, amore... Assistiu "Gilda"? A frase clássica "Jamais haverá outra mulher como Gilda." cabe perfeitamente pro time de estrelas das modelos dos anos 80 e 90. Jamais haverá modelo como a Cindy, como Cláudia Schiffer, como Linda Evangelista, Christy Turlington, como as brasileiríssimas Adriana de Oliveira, Deise Nunes ... Uma pena!
Eu pasmei no tanto que a Cindy Crawford é bonita quando vi pela primeira vez o clipe "Freedom", do George Michael. Até tomando banho aquela mulher é qualquer coisa de loucura, de tão bonita.
No caso dessas meninas de hoje, o sal não serve só pra dar um "temperinho" nas modelos de agora não. Serve também pra ver se dá uma levantada na pressão dessas meninas! Olha só a palidez dessa pobre coitada! Nessa magrileza, com essas orelhas de enormes e essa brancura, se ela não sair voando, vai cair desmaiada a qualquer momento! Sal debaixo da língua, queridinha!!! A-G-O-R-A!
Beijo, Humberto!

p.S.: Também tô no time da velha guarda... Lembrar de Freedom, do George Michael que eu amo, foi longe no tempo... Jesuixxx!!!! KKKK

Sarah disse...

Querido Dino,

realmente o mundo mudou muito num espaço de tempo pequeno demais. Se nossa adolescência tivesse orkut e blogs ela não seria como foi, recheada de revistas, né? ( agora eu falei q nem velhota). Mas que somos farinha do mesmo saco, nós somos sim!kkkk

Mas a cultura inútil a que me eferi tá mais ligada a minha memória de elefante,quando citei o marido da Porizkova. Mó nota de rodapé e eu lembro srrsrs.

Humbert da Silva Sauro disse...

Sarah, mulher, cultura inútil nada! E eu lembro desse marido horroroso da Poriskova, e acho que ela ta com ele até hoje. Você já assistiu “Adorável Sedutora”, com ela e o Tom Selleck? É “Sessão da tarde” do melhor tipo, indico demais. Bom, assisti uma vez, em 1994, e adorei, hehehe.

Besos!