quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

o zoológico de vidro e a força da delicadeza

Eu acho que eu tô querendo pagar de intelectual este ano. Ou é isso ou o universo também anda dando uma forcinha.

Hoje de manhã, durante minha ronda diária pelo que há de novo no mundo, descobri que a atriz Cássia Kiss (espetacular, diga-se de passagem) vai encenar a minha peça favorita, “The Glass Menagerie”, literalmente traduzida como “O Zoológico de Vidro”.

Na verdade, eu não sou o tipo de cara que vai muito ao teatro. Mais na verdade ainda, nem lembro se já vi alguma peça. Sempre preferi os espetáculos de dança (amo Deborah Colker). Mas na Faculdade de Letras adquiri o hábito de ler os roteiros das peças – disso eu gosto muito. Vocês devem se lembrar que eu já falei bastante de “A Casa de Bonecas”. E foi na Letras, logo depois que eu voltei do Texas, que eu li “The Glass Menagerie” e, desde então, essa história se tornou uma das minhas favoritas. Seu autor, o Tennessee Williams, também é um dos meus preferidos (os mais atentos já devem ter ouvido falar dele, que também é autor de “Um Bonde Chamado Desejo”).

Anyways, a peça é linda. São apenas quatro atores e as personagens são muito bem construídas: tocam a gente a profundidade da alma de Tom, a simpatia de Jim, a força de Amanda, a delicadeza de Laura.

Laura, a jovem protagonista (e minha personagem favorita), é quem tem um zoológico de vidro (já deu pra sacar a analogia, não?). A própria palavra “menagerie”, em inglês, mais do que significar zoológico (do tipo que a gente visita), significa zoológico de pecinhas, aqueles que tias velhas costumam ter com bichinhos de pedra e que eu, apaixonado que fiquei pela obra, vou acabar pagando a língua e tendo em casa algum dia.

Enfim, se você aí puder assistir à nova montagem de “O Zoológico de Vidro”, que celebra os 30 anos de carreira de Cássia Kiss, vai porque vale muito a pena. Se se considerar que a história se passa num período de crise financeira (que a torna bem oportuna) e que muita gente vive dura, ela também pode servir pra fazer pensar no que importa de verdade. É triste, tem que ria... é uma peça linda.

Eu fico torcendo pra que haja uma apresentação aqui na roça. Nunca tive a oportunidade de assistir “The Glass Menagerie” e confesso que seria uma emoção, mesmo que eu não seja lá o maior fã de teatro que existe.

É isto.
Besos.
Cássia, me convida. ;)

3 comentários:

Caroline disse...

Oi amigo,
Que coincidência ei li a respeito desta peça e fiquei interessada em assitir.

Quem sabe temos sorte da peça vir para BH.

O jeito é esperar.

Abs.

Humberto disse...

Amiga, você é uma leitora top, é só postar e esperar alguns segundos até aparecer seu comentário :)

Thanks!

No mais, se você quiser eu tenho a peça em casa, em inglês. Acho que você dá conta. :P

Caroline disse...

Amigo,

Posso tentar. Aqui vou te ligar. Este final de semana estou solteira. Quem sabe saimos.

Abs.