terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

aquecimento para os posts sobre o Oscar

Antes de falar do Oscar vou falar dos filmes que peguei pra ver em casa. Não, não baixei nada na internet. Simplesmente porque estou sem net em casa (neste momento teclo da casa do meu sobrinho, é mole?). Estou um excluído digital em fase de análise do melhor pacote cabo-net-telefone pra adquirir. Sim, isso significa que também só estou com a TV aberta (mais sobre isso no próximo post).

Anyways, tendo optado por ficar na roça mesmo pra descansar, passei na locadora e escolhi cinco DVDs. Ainda não dei conta de ver tudo e algo me diz que não vou conseguir. Mas whatever.

O primeiro que assisti não é propriamente um filme. Lembram-se que eu já li “Um certo capitão Rodrigo” este ano? Pois bem, peguei a minissérie “O tempo e o vento” inteira. Adorei, embora tenha me tomado mais tempo do que eu planejava. Comentários? 1) Na minha cabeça, em 1984 Tarcísio Meira já era velho demais pra fazer o Capitão. Ainda mais porque arrumaram a Bibiana perfeita, Louise Cardoso, linda, linda, linda, muito mais nova que ele. Enfim, não colou. Pra mim, o Capitão Rodrigo é o Thiago Lacerda (ou até o Gianechinni). Naquela época podia ter sido até o José Mayer. Anyways, mais: 2) A Glória Pires era muito linda também, nossa mãe. E a Bette Mendes, que eu sempre achei que era uma moça linda, lembrava muito a Helena Ranaldi. Ótimas interpretações, atores saudosos, enfim, quem gostar dessas coisas e animar, pode assistir sem dó.

Prosseguindo o primeiro de vários posts gigantes, o segundo filme que vi foi “Cronicamente Inviável”. Passei anos querendo ver. Conclusão? Tinha tudo pra ser bacana. Mas é BEM chato. E é BEM-feito pra mim por ficar em casa no carnaval. Ano que vem eu não faço isso mais não.
Ainda falta ver “Letra e Música”, “Scoop” e (outra minissérie, mas do HBO) “Angels in America”. Se eu conseguir sobreviver e ver tudo, comento outra hora.

Bom, partamos para o que interessa, no próximo post: O Oscar! :P

P.S.: Sarah, você estava certíssima: A Louise Cardoso lembra demais a Natalie Portman.
f

3 comentários:

Fernando disse...

carnaval na roça é foda. Eu que o diga, aqui no interior de SP não tem absolutamente nada pra fazer, mas ano que vem vai ser diferente, terá que ser!!!! rs...

Ainda bem que tinha o Oscar, se não ia ser depressão sem fim...

Humbert disse...

Hehehe, ou seja, o meu FOI uma depressão sem fim! KKKKKKK! Muito bom, o comentário. O carnaval, de vera, foi uma bosta.
Abs!

Sarah disse...

Daqui a pouco vamso formar o clube dos q passam o Carnaval jogando bingo, tômbola ou bocha.

Eu lembro de " O tempo e o vento", um ar sinistro...Assiti na tv quando passou,bem como todas as minis da Globo ( nacionais e inter).Era bem legal.

Mas Capitão Rodrigo aquele dentadurel do José Mayer? Num fala isso, por favor!

Letra e Música é uma gracinha de filme, gostei bastante e a música "Pop goes my heart" vai ficar na sua cabeça por 1 mês também, acredite.