quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

yes, she definitely can

E já que eu abri o dia falando de revista, mais revista!

E trata-se, desde já, de um exemplar clássico para qualquer colecionador, qualquer amante de moda, qualquer ativista do movimento negro e qualquer um que tenha um pingo de noção de História: A Vogue estadunidense com a primeira-dama Michelle Obama na capa! Eu ainda não sei como vou conseguir a minha, mas vou dar um jeito.

Eu já mencionei várias vezes que o meu santo vai com o da Senhora Obama. O governo do marido dela ainda está só começando e não dá pra ficar julgando. Eu gosto dela pela figura dela, por algumas entrevistas que já li, pelo bom senso e inteligência que ela me parece ter.

Mas também gosto muito do fato de uma mulher negra, finalmente, ganhar tanto os holofotes. Muito mais do que na hora. E não é uma “negra-branca”, tipo a Beyoncé na L’oreal (nada contra também, cada um tem o direito de ser como quiser) – é uma mulher como qualquer outra que a gente vê pelas ruas; podia ser uma tia, uma amiga, uma professora, uma vizinha. Há algo de muito simpático e de muito carismático em Michelle Obama. Talvez seja exagero meu, mas há algo nela que eu só me lembro de ter visto em Lady Di – algo que a Madonna, por exemplo, não tem, sorry.

Michelle tem uma nobreza autêntica, sincera, diria até acessível. Não é um brilho forçado. Eu já disse várias vezes também que não gosto de “classificar” as pessoas por suas etnias (ou raças, como preferem alguns) porque não acredito nesse tipo de distinção. Mas eu tenho que admitir que a elegância da Senhora Obama é de um tipo que só as negras conseguem ter. Sei lá, é uma coisa meio de rainha. Pense em Iman Bowie, em Grace Jones, em Liya Kebede. Pense naquelas senhorinhas, mesmo as mais humildes, sempre impecáveis, sempre com uma postura invejável, e diga se eu não estou certo.

Enfim, ver Michelle Obama na capa da Vogue é acreditar que deve testar mesmo rolando pelo menos um pouquinho de mudança neste mundo doido. E eu gosto muito disso.

Besos pra everyone.
Sucesso, Dona Michelle.


P.S.: Saudade da Grandma Dorothy, da Dona Donna e da Atrivice Reeves, eu tinha que ver essas mulheres todas de novo... :)
s

8 comentários:

Fernando disse...

O que é mais legal em Michelle Obama é sua postura. Mesmo sendo a primeira-dama transmite uma simplicidade que nos parece, de fato, vê-la como uma vizinha, uma tia, etc. Além disso, sua preocupação com a causa social vai muito além do que a preocupação com a roupa que vai vestir. Boto fé no marido dela e nela também, vamos ver!

Humberto disse...

Exato, Seu Fernando, a ideia do post era essa aí. Tomara que os Obamas consigam (e queiram, né?) fazer um bom governo.
Abs!

Caroline disse...

Oi amigo,

Parece que o Obama está tomando decisões acertadas em relação a economia nos EUA pelo que assisti ontem no jornal.

Só nos resta esperar mesmo.
Gosto da esposa do Obama. Não é nariz em pé como muitas que podemos encontrar por aí.

Abs.

Janaína disse...

Já sou fã da Michelle Obama. Já declarei aqui, inclusive. Mulheres como ela servem de exemplo (para mim especialmente, que sou mulher, negra e que corro atrás pra caramba) do que devemos seguir. Tê-la como referência dá um incentivo pra continuarmos buscando o que queremos ser e ter. Ela é prova cabal de que a mulher é capaz de pensar, estudar, trabalhar, ser competente e fazer as coisas acontecerem de fato, pra nós e pros outros. Torço por ela. E pelo Obama também.
P.S.: Adorei a "coisa meio de rainha", Humberto! Fiquei "me sentindo". KKKKKK
Se eu fosse rainha te condecoraria "Sir absoluto" do meu reino, COM CERTEZA!! Te adoro!

Humbert, rasgando a seda sem dó disse...

Eu ia citar você no post, Janaína, porque além da coisa de rainha você tem o sorriso da Clara Nunes. :) Mas aí faltou uma foto sua pra eu colocar... :(

Ter você como leitora fiel é mais honra que ser chamado de Sir. :) Beso.

Conhece o Irica, o lord brasileiro que foi condecorado pela rainha da Inglaterra? (podre, eu não escrevi isso).

Sarah disse...

Mas as coisas estão mudando. Já pensou se Obama tivesse uma esposa pedante e fútil?

Michelle é poderosa, chique, inteligente mas com a sutileza e simpatia típicas de quem tem bom caráter.

Anônimo disse...

falando em revistas, dá uma olhada no post do te dou um dado: http://tedouumdado.virgula.com.br/2009/02/metalinguagem-metalinguica/

Humberto disse...

Michelle é a 'mulé' mesmo, Sarah. Vejamos os próximos capítulos. Já pensou Michelle Obama presidente daqui uns 16 anos? :)

Caro Anônimo, adorei o link. Ri demais.

Abrazos!