terça-feira, 31 de março de 2009

a kiss from a rose on the grey

Você viram que bonitinho a véia levando seu filhinho David Panda pra reencontrar o pai biológico no Malaui? Eu juro que eu acho meigo o sorriso dela, de vera. E dá pra ver que o Seal, sempre rodeado de loiras, também ficou muito feliz em rever o filho.
s

E a Lola acompanhando a mãe? Eu gosto da Lola, pra mim ela é a melhor Betty, a Feia que existe. Além disso, tem outras coisas nela que eu adoro: me lembra minha irmã Lene no auge dos anos 1980, lembra a mãe dela em "Like a Prayer" (que eu adoro), também em seu auge nos anos 1980, e simplesmente porque ela já é style.
a
Ai, ai, a véia bem podia me adotar, junto com a fufura da Mercy. Ainda estou em fase de desenvolvimento intelectual, como este blog bem atesta. Posso começar no kindgarden, MomDonna! Adopt me, pleeeease!!!

Besos, everyone, só essa bobagem mesmo por hoje.
:P
d
s
P.S.: Desde antes do meu aniversário eu já tô cismado querendo um chapéu Panamá... um mais arrumadinho que esse da véia, eu acho.
P.S.2: Não entendeu o título? Serais possible? Clique aqui, alors.
ss

3 comentários:

Janaína disse...

Acho chapéu Panamá chiquérrimo! Me remete àqueles ricos e bem-sucedidos, em dia ensolarado, passeando de lancha ou jogando golfe com os amigos, sabe?!
É essa a vida que a gente merece, amado! E que vamos te um dia, se Deus quiser!

Fernando disse...

A Lola tá parecendo a Madona das antigas mesmo... hehehe, só essa monocelha que não rola...

Humberto disse...

KKKKKK, ai, Janaína, se a gente já ri duro imagina como vamos rir quando a vida de pobrada for só uma lembrança remota?

Fernando, nem fala da monocelha da Lola, é muito tosca, hehehe. Mas vc lembra da Playboy da mãe dela, né?, monocelha é o de menos. :P

Abrazos!