terça-feira, 23 de junho de 2009

conta todo, amiga!

Semana passada, alguém que eu estava conhecendo deu a entender que achava que eu tinha poucos amigos e que eu não era muito de sair (pra nite mesmo). Eu já estava meio passando mal (sem saber, mas já estava) e fiquei encucado com aquilo: que tipo de figura eu fazia de mim mesmo com as pessoas que são apresentadas a mim? Será que a leseira do estresse afetou?

Daí que esse cara – pelo menos pelo que eu pude entender – chegou a essa conclusão pelas minhas fotos no Orkat. Eu apareço sozinho em muitas delas. Hum... bom...

A parte da nite eu nem preciso dizer muito – até quem lê meu blog sem nunca ter me visto sabe que sujar o All Star é comigo mesmo. Agora, a parte dos amigos, ai eu fiquei encafifado: será que eu sou uma pessoa de tão poucos amigos assim?

Não sou mesmo. Avaliando via Orkat (já que foi esse o parâmetro usado), não sou o tipo que tem 798 “amigos” – nesse caso sou de poucos mesmo. Mas tenho meus bons amigos. Gente que se aproxima de mim sem pressão da minha parte, que se interessa e que se mantém próxima mesmo quando não dá pra se encontrar sempre.

No dia que passei mal e fucei nas minhas cartas, achei tanta coisa boa que já me escreveram. Lembrei de tantos amigos que gostam de mim e de quem eu gosto também. Já conheci tanta gente. E é natural que pelas nossas escolhas da vida o contato acabe se perdendo um pouco. Mas o sentimento de amizade fica sempre.

Enquanto tava doente, também recebi ligação dos amigos mais próximos, como a Débora, o Heder, a Renata, todo mundo querendo saber se eu tava conseguindo fazer o repouso (logo se vê que esses me conhecem, rs). Também conversei com o Vina – um cara tão, mas tão inteligente que dá até vergonha da minha burrice –, que eu conheço há pouco tempo, mas que já se tornou um amigo do tipo que parece ser amigo desde criança.

Teve uma amiga que não me ligou enquanto eu tava doente, porque tava ralando muito (coisa que ela faz sempre). Mas ela ligou fora do horário que a gente normalmente conversa (não é marcado, mas é de lei, sabe como é?). Isso porque ela sentiu que tinha alguma coisa errada. Segundo ela, estava em falta comigo (e desde quando amigo tem que dar satisfação pra amigo? Isso de estar em falta com amigo não existe). Essa minha amiga é tão minha amiga que eu mal a chamo pelo nome (aliás, ela também) – a gente só se chama de amigo mesmo. Lá em casa já sabem quando é ela no telefone (porque é um tal de amiga pra lá, amigo pra cá...). Nós já passamos por várias e boas. Já quase rompemos. Mas amizade de verdade dura de qualquer jeito.

Hoje, 23 de junho, é aniversário da minha amiga Caroline, a Carol, a amiga, a mulé, essa mesma que comenta sempre aqui. Além de desejar a ela tudo de melhor no mund, porque ela merece, aproveito pra agradecer o carinho de todos os meus amigos. Não daria pra eu citar nomes, graças a Deus. Agradeço a todos, e como tô no blog, não posso deixar de agradecer especialmente à Janaína e à Glau, que sempre divulgam esse meu espaço maluco, à Heleninha, que é uma leitora muito fina, e agradeço muito, muito aos leitores amigos que chegaram aqui e ficaram, mesmo sem nunca terem me visto (vai ver é por isso mesmo que ficaram, rs), Sarah, Fernando, Lorena, Cerejas, Ana e R.Paschoal.

Muito obrigado todo mundo.
E muito obrigado, meu caro recém-conhecido, por me fazer pensar no quão sortudo eu sou por ter os amigos que tenho.

P.S.: Alê, Andréa, Luisa, Frango... não esqueci de ninguém não! :)
P.S.2: Esqueci de pontuar, pra fechar o assunto Orkat: Prefiro não publicar fotos dos outros na minha página, a menos que a pessoa autorize (por isso muitas fotos só minhas). E, no mais, o chegado deve ter lido, no “quem sou eu” do meu Orkat, onde há justamente a resposta: “Você não vai me conhecer pelo Orkut”. ;)

Hasta everyone!
Felicidades, amiga (que não tem Orkat e não precisa disso pra ser minha amiga)!
s

8 comentários:

Caroline disse...

Oi amigo,

Adorei a mensagem. Obrigada pelo carinho e amizade sempre.
Ah! Adorei a foto. Realmente diz muito sobre nós. Conte comigo sempre na alegria, tristezas e confusões...

Desse jeito eu choro.

Valeu mesmo.

Abs.

Lorena Pôssa disse...

Humberto de volta!!!
Então, deixa eu fazer um pedido: comente mesmo a questão do diploma de jornalismo. Porque, se a gente escreve tão parecido, quero ver se nesse assunto também concordamos!
Besos!

Sarah disse...

arebaba
vc tem orkut?
quero.

Débora disse...

Estou com ciumes da Carol. Fato.rs

Janaína disse...

Humberto, meu amor, você não tem nunca que me agradecer. Eu é que tenho que agradecer a Deus, ao Cosmo, ao destino, ao acaso e sei lá mais a quantas forças e energias, por terem cruzado nossos caminhos há tantos anos e nos manter juntos até hoje.
Amizade de verdade dispensa análises e avaliações alheias. É esse afeto gratuito que a gente alimenta mesmo à distância, e que me faz passar por aqui todos os dias, para caminhar ao seu lado ou para vigiar seus passos, mesmo não estando tão perto. E mais que isso: para te adorar sempre.
Seu último tag tá certo. Te considero pra caralho, amore!!!!
Beijo, querido!

Humberto disse...

Carol, amiga, não chore. Você chorando me lembra o laboratório de informática da PUC com disquete dando pau, rs. :)

Lorena, vou fazer o possível pra escrever sobre esse fim do diploma. Tem mais gente pedindo. Eu mesmo já queria falar, mas eu confesso que tô meio sem saber o que dizer. Mas eu vou tentar, pode aguardar. Ah, e eu incluí seu nome no post, falha imperdoável ter faltado.

Sara, mulher, manda um emailzinho pra mim no endereço aí no perfil que eu te passo o caminho pra você ver minha cara feia. ;) A propósito, vou adorar finalmente ver você também!

Défura, amor da minha vida, ciúme de moi? E você acha que eu ia conseguir viver sem te contar minhas tosqueiras?

E, Janaína (eu tenho uma bombástica pra te contar), eu é que sou sortudo de ter te conhecido. Bendita hora que me matriculei naquele cursinho. :) Eu tô lendo a história lá da Clara Nunes e aí eu lembro de você o tempo todo porque o sorrisão maravilhoso é o mesmo. Eu super te considero pra caralho, rs!

Eu sou bem abençoado de ter todas vocês como amigas. BESOS!

Sarah disse...

mando!

Luisa disse...

Gente, vc arrasa sempre...fico de cara!
Se orkut fosse determinante para avaliar o grau de 'popularidade' dos outros, eu tava ferrada! hhahaahaha