segunda-feira, 22 de junho de 2009

ressurgindo

Olá todo mundo, bom estar de volta!

Os últimos foram dias bem difíceis, com direito a internação rápida e tudo. O estresse chegou no limite do limite e o corpo não deu conta. Acabei ficando em casa, de molho, muito de molho. Achei que ia pelo menos dar conta de assistir uma Nazarézinha, mas tadinho de mim – foi só assistir a Sandra Anembergh pra começar a passar mal (Fernandão, desculpa cara, mas a mulher é péééééssima, Deus do céu, um mínimo de postura jornalística faria bem; ela com o Evaaristo mais parecem amiga e biba botando fofoca em dia do que dois apresentadores de um telejornal). Anyways, passei mal pra caraglio quinta e sexta e ainda fiquei bem lesado no sábado e ontem. Tirando um rápido Chaves em Acapulco, descobri que realmente televisão tá osso. Odeio ficar doente.

Mas osso mesmo foi ficar longe do blog. Eu não conseguia ler, logo tive que ficar de fora de muitas coisas que dariam boa discussão, não consegui escrever. A história do diploma de jornalista, que a Janaína já me pediu pra comentar, eu tava aflito pra ver as opiniões dos leitores do blog – mas sobre esse assunto ainda vou falar. Não acompanhei o São Paulo Fashion Week, vi de longe que a Gisa parece estar mesmo grávida agora...

Dá pra perceber que eu ainda estou meio zureta, meio misturando tudo? É vontade de falar sobre tudo que ficou parado. Eu não nasci pra isso de repouso absoluto, é o desespero pra mim. O bom (na verdade, o ruim) é que nos primeiros dias a dor era tanta que o que eu conseguia era só ficar quieto mesmo.

Mas tão logo eu consegui voltar a ler, agarrei finalmente aquela minha biografia da Clara Nunes. Vocês não vão acreditar, mas há muita, muita chance de que haja parentesco perdido com a minha família (bom, acho que mais vontade que chance, mas...). Eu estou devorando o livro. Quando terminar escrevo sobre isso.

Quando comecei a melhorar um pouquinho também resolvi arrumar a gaveta de cartas – sim, eu ainda tenho uma. Fazia tanto tempo que eu não mexia naquilo que eu quase piorei de saúde de novo (em parte de tanto rir de umas coisas, em parte do tanto que eu fiquei sentido de outras... saudade de tanta gente que se perdeu por aí, saudade do Humbertinho inocente que eu não volto a ser nem por reza).

Enfim, everyone, ainda ajeitando tudo, estou de volta! :)

Adoro o nosso blog.
Abrazos e besos!
s

8 comentários:

Helena disse...

Melhoras pra vc! Mas vc devia ter feito um esforço pra ver a Naza...fiz questão de assistir os capítulos de quinta e sexta pra celebrar meu fim de férias! Na sexta, ela fugiu com a Isabel pra Porto Alegre. Na boa, não sei pq ela insistia em ficar com aquela menina tão chatinha! hahahaha

Caroline disse...

Que bom que está de volta.

Abs.

Humberto disse...

Pois é, Helenosa, eu vi um pedacinho de nada. Eu adoooooro a Naza, hahahaha. E eu sei que em Porto Alegre ela olha no espelho e fala "Gostosa pra caramba", que é o que eu acho mais engraçado nela. Vou ter que achar no youtube!

Besos! Bom retorno de férias aí na Tom. :)

E Carol, mulher, me chama pra dirigir!

Caroline disse...

Amigo,

Ontem, dirigi até o trabalho. To demais, apesar de estar bem pra baixo hoje... e justo hoje...

Abs.

Janaína disse...

Ai, que bom que você voltou, Humberto! O que você teve, moço?

Humberto disse...

Carol, amiga, tá fina demais, subiu a Raja no volante?! Tá pra baixo por quê?

Jana, você conhece a dança da gastrite? :P
Pior foi o susto, pq eu achei que fosse coisa pior e, como diz uma amiga minha, "quase vi a vó pela greta", hehehehe. Ai, ai, agora dá até pra rir.

Besos.

Sarah disse...

Gastrite? tem que tomar babosa líquida todo dia meu fio! Vai por mim.

Mas ótimo que está de volta, saudades.

A cena da Naza que eu mais ri foi aquela da "Boite", lendo na placa do inferninho, lembra?

Humbert disse...

Babosa! Babosa! KKKKKKK!!!

Mulher, eu não lembro da cena do inferninho, não, eu quero ver isso!