quinta-feira, 19 de novembro de 2009

nova leitora pergunta

A história é a seguinte: Emília (nome fictício, sempre quis fazer isso, hehehe) terminou o namoro há alguns meses. Estava tudo bem entre os dois, mas ela meio que desconfiava do discurso do namorado. Daí, o cara chorou e sofreu e disse que a amava muito e tudo o mais. Mas, como se trata de uma mulher das mais inteligentes, ela aproveitou o chororô pra perguntar de novo pra ele: “Como é que a gente vai ficar junto? Qual é o seu plano?” – aprendam, mujeres, tem que ter firmeza, tá vendo? Cobrem postura dos caras (de homem, de preferência) e estabeleçam prazo pra uma resposta.

Enfim. Pra completar, os dois moram em cidades diferentes. E como gosta muito dele, Emília até cogitou se mudar (mas dentro das condições dela. De novo, aprendam mujeres). Enfim de novo, um belo dia, minha amiga do nome fictício juntou suas forças e disse pro felizardo que o problema é que ele não gostava dela o suficiente. Daí ele acabou chamando ela de doida e foi dormir aos prantos – pra no dia seguinte, depois de acordar, dizer a Emília que ela estava com a razão. Diante dessa, nem a leitora mais centrada do blog faria outra coisa a não ser começar a chorar (afinal, ela gosta do rapaz).

Achou que a história acabou? Nããão... Alguns dias depois dessa conversa, Emília soube que o cidadão estava com a nova gostosa da turma dele (uma bonitona que apareceu uns meses atrás e que sempre estava na turma da cerveja e, claro, morava na mesma cidade que ele). No meio disso tudo, tem a turma dos que dizem que o namorado da Emília já estava com a amiga gostosona antes.

Isso tudo nos leva à questão da querida leitora: O ex está com a gostosona. É o que tudo indica. Mas não assume. Ele jura de pé junto pra Emília e para todos os amigos do casal que está sozinho. E é aí que eu entro: Pra responder, afinal,

“Por que esse cara faz isso?”.


(respiro fundo) Jesus!...

Acho que é de longe a situação mais complexa que peguei aqui no blog. Tem muita reviravolta e muita coisa envolvida. Mas vejamos...

Emília, minha cara, faltou dizer quanto tempo você esteve com esse moço – e se você conheceu ele na sua cidade, na dele, esse tipo de detalhe. Vou palpitar na situação, claro, com os dados que você me deu (que são o suficente). Bom. Eu gostaria de dar uma resposta bem longa, bem cheia de coisinhas, mas penso que a solução já foi apresentada por você mesma: você terminou o relacionamento.

Veja bem: Mesmo amando o dito cujo, mesmo estando disposta a se mudar de cidade, você, que convivia com ele, sentiu algo de esquisito no discurso dele. Você precisou cobrar dele mais atitude. Independente de haver uma terceira pessoa na história, você já achava que o relacionamento não estava com muita base pra ter futuro (estou errado?). Mesmo diante do amor que você sentia e que ele dizia que sentia e diante da vontade de romper as barreiras geográficas, você achou melhor terminar. Então, de onde vejo, acho que você já tinha tomado a decisão certa.

As lágrimas dos dois são naturais. Romper um relacionamento, ainda mais quando ainda há sentimento, é foda mesmo. Dói, sempre dói. Mas uma hora passa.

Aí você me pergunta sobre ele insistir que não há mais ninguém e tal... isso importa mesmo agora? Porque se terminou, minha amiga, terminou. Se ele está ou não com a gostosona (que eu DUVIDO que seja mais gostosa que você), já não deveria mais ser problema seu (estou sendo muito cruel?).

Homens, mesmo os que prestam, são galinhas mesmo, não adianta. Claro que existe a possibilidade de ele estar sendo sincero e não estar com ninguém, mas isso não deveria mais te incomodar. O que estou querendo dizer é que esse seu ex pode fazer isso tanto por estar dizendo a verdade e querendo reatar com você (e você tem muito mais meios de avaliar isso que eu) ou por pura safadeza mesmo, pra ter uma e ter todas. Mas se você achou que acabou é porque deve ter acabado mesmo. A gente sente o que é melhor pra gente, mesmo que fique pensando demais depois.

Na verdade, gata, o que você, e só você, tem que decidir é se você quer voltar pra esse cara. Porque ao que parece, ele quer reatar. Se você quiser voltar, aí você tem que confiar no que ele diz – porque não há relacionamento que sobreviva com desconfiança. Mas se o que você quer é prosseguir em sua decisão de não mais tê-lo como amante, então você tem que deixar tudo pra lá – a gostosona, o choro dele, tudo. Se você sente que acabou, deixa acabar de verdade. Vive a sua vida e faça ele entender que ele tem que viver a dele.

Acho que é o que posso dizer no seu caso, moça. A questão não é por que ele faz o que faz. A questão é por que você dá importância.

Ouve bem seu coraçãozinho aí e decide o que é melhor pra você. Depois me conta. Porque eu vou te dar o maior apoio, seja qual for a decisão. :)

Besos!

P.S.: Desculpa se eu falei bobagem demais ou se não disse coisa com coisa. Fiquei até tenso, rs.

4 comentários:

Anônimo disse...

Foi preciso, meu querido!
Emilia
(tambem sempre quis fazer isso)

Humberto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sarah disse...

Cof cof

bem, se tivesse continuado com ele, depois de pouquíssimo tempo ia decobrir que não ia ter valido a pena mesmo...

deu mancada, tchau!

Caroline disse...

O que posso dizer....uma hora passa. Acredite vai passar.

Abs.

Obs.: Minha história parece com a sua em alguns pontos.
Viva a sua vida e não se preocupe, pois Deus está no comando de tudo, mesmo qdo duvidamos disso.