sexta-feira, 6 de novembro de 2009

sobre minissaias e loiras

Lendo o site das Cerejas fui parar no DusInfernus e lembrei que tinha, sim, um assunto sobre o qual eu queria falar aqui no blog. Vamos lá então.

Semana passada fiquei de cara com o episódio absurdo de linchamento moral de uma moça numa universidade (?) em São Paulo. Tudo porque ela vestia uma minissaia? Bizarro demais? Difícil de acreditar? Dá uma olhada aqui então.

Quando vi a matéria a respeito, e principalmente quando vi os argumentos dos “universitários” para justificar o ato de barbárie, lembrei de boa parte das pessoas que frequentaram a universidade comigo em minha última graduação. Sabe o que é estar em sala de aula, num curso de nível superior, tendo CERTEZA de que mais da metade daquele povo ali devia, no mínimo, voltar a ser alfabetizado? Sabendo que, mais que formação, aquele povo todo precisava de educação básica, do dar “bom dia” até o ter a vergonha mínima na cara?

Enfim, ao mesmo tempo que me chocou muito a cena patética na universidade em São Paulo, ela não me surpreendeu muito também. Porque passamos por um momento em que se perdeu todo o respeito e em que qualquer ignorante se acha preparado para criticar tudo e todos, mesmo que isso custe acabar com a paz e até com a vida de uma pessoa. Se for pra acabar com a paz de uma mulher então, uh!, o povo adora.

Esse episódio da saia curta me lembra outro tipo de crítica que já me cansou. Falar mal da Sasha é liberado. É quase como se fosse um direito adquiro escrachar a menina de todas as formas, as mais escrotas possíveis. Nunca estive com ela, não a conheço... mas, sinceramente, ninguém considera que a menina é uma menina. É só denegrir. E não me venham com esse papinho de “a mãe deveria preserva-la e tal” porque estamos falando da filha da Xuxa. NÃO TEM como não ser pessoa pública. Mas ainda assim é uma criança e, desse modo, merecia ser minimamente respeitada. Aliás, como ser humano deveria ser respeitada.

Aquele episódio do Twitter, em que a Sasha escreveu cena com “S” foi bem sacal. OK, claro que dava pra rolar piadinha e tal, a gente adora. Mas as reações foram as mais absurdas e exageradas possíveis. E o que mais me irrita é que o povo desceu o pau como se o povo soubesse escrever. Como se ninguém nunca errasse. Como se com 10 anos de idade todo mundo já escrevesse como o Luís Fernando Veríssimo. O povo, esse mesmo que frequenta o tipo de universidade acima citado e enche a boca pra se descrever como universitário mesmo dizendo coisas como “premeiam”, “contradizeu” e por aí vai.

O fato é que escrachar a Sasha é uma maneira de escrachar a mãe dela, cujo sucesso de três décadas ainda é considerado um pecado. Donde já se viu uma mulher tão bem sucedida num país como o Brasil? Ainda mais uma mulher que usava minissaia! Você já viu alguém falar que o Tarcísio Meira fez filme pornô? Que o Walter Hugo Khouri dirigiu um filme pornô? Não, claro que não. Porque nem o Tarcísio Meira atuou e nem o Walter Khouri dirigiu um filme pornográfico. Mas a Xuxa, que em “Amor, estranho amor” esteve ao lado do ator e foi coordenada pelo diretor, tem que aguentar até hoje neguinho falando que ela foi atriz pornô (tem dó, essa é uma que eu não dou conta, pra mim é o cúmulo da crítica de butiquim).

Não há embasamento para criticar mais nada. Não há respeito. Não há um mínimo de preocupação com o mal que a calúnia e a difamação podem causar. É só falar. A vítima que se preocupe em provar sua inocência. Toda mulher é puta em potencial para se escrachar moralmente. Basta que ela use uma minissaia – e que haja uma invejosa ou um recalcado pra atirar a primeira pedra. E estamos no século XXI… Como diria o Paco, acho um absurdo!

P.S.: Parabéns pra moça que foi atacada no universidade: “Se eu não voltar para a faculdade, vou assumir uma culpa que eu não tenho”. Isso aí, mulher, tá certíssima!

P.S.2: Desde quando a estudante não poderia frequentar uma universidade se fosse realmente uma prostituta? Olha bem o nível dos argumentos desse povo.

P.S. 3: Esta semana os venenosos (e frustrados) de plantão alardearam que o Pedro bandeira, autor de "O fantástico mistério de feiurinha", que está sendo adaptado para o cinema e será protagonizado pela Sasha, disse que a menina não tem talento nenhum. Bom. Esqueceram de enfatizar o contexto. E omitiram (a palavra é esta) esta outra coisa que ele disse, sobre o sucesso da mãe dela, dona Xuxa. Pré-gui-ça dessa gente infeliz que vive de tentar acabar com a felicidade dos outros. Pré-gui-ça. Vão trabalhar vagabundos.

P.S.4: As roupinhas que a Xuxa vestia na televisão eram de puta. As mesmas roupinhas na capa da Elle são Balmain.

7 comentários:

xicoarantez disse...

NOSSA!!!!!!! PERFEITO ESSE POST. O MELHOR PRA MIM, ATE HJ. PENSO IGUALZINHO A VC. DEIXA O POVO FAZER O QUE QUERER E SER FELIZ.. ESCREVER ERRADO TODO MUNDO ESCREVE. MANA TODO MUNDO PRA PUTAQUE PARIUUUUUUUUUUU... HAZÔ!!

Lorena disse...

Muito bom, Humberto! Muito bom! Também comentei sobre o assunto. Achei isso uma hipocrisia e um machismo enorme...
Besos e bom fim de semana!

Sarah disse...

Sabe, quando surgiu o assunto na net eu achei que a menina tava "pelada" na facul, porque é difícil acreditar num acontecimento como esse.
A roupa da menina nem estava tão curta como pintaram ,estava é brega!
Além disso, ainda que estivesse indecente,não justifica o motim.
O que justifica é uma característica clássica do populacho de querer ver a coisa pegar fogo se um ou dois sujeitos botam pilha numa situação. Pronto, a coisa se alastrou e virou aquela festa de babuínos em fúria. Aquilo foi tão grotesco!!!
Não sei se vc reparou num determinado momento do vídeo alguém fala: "-Ela está chorando" e a outra menina responde algo como"-E daí?".
Então, o que vale é o furdunço,principalmente quando o centro´das atenções é uma única pessoa, que é pra satisfazer o desejo que verem as pessoas em maus lençóis.
Isso é muito retrógrado, não sei quem falou em Idade Média, é muito mais que isso, é a Idade da Pedra (lascada). Barbárie geral.
Mas também ( deixa eu ser um pouquinho preconceituosa? rs), aconteceu numa Facoco...

Sarah disse...

Nem falei da Sasha véio...essa aí já tá tomando toco cedo(previsível),por ser filha de quem é.
Bem, acho uó porque sempre gostei muito da Xuxa, o povo se lasca é de invejaaaaaaaaaaaaaaa

Humberto disse...

Lorena, você voltou!!! Adorei o comentário e vou lá no seu blog fuçar tudo também!

E Sarah, você voltou também! Não preciso nem falar que concordo com cada palavra que você escreveu.

Adoro vocês.
Besos!

cerejas disse...

Nossa...isso é que é post viu! Parabéns, concordo com você em tudo, em relação a sacha, poxa...o problema e a salvação dela é que ela é filha da Xuxa, é só uma criança que comete erros de português que é normal, feio mesmo foi a tentativa da xuxa de preservar e defender a cria justificando o erro com o fato da alfabetização da filha em inglês! Mas também né...ela é uma mãe que defende o filhote de qualquer jeito!
Bjs, cereja em conserva!

R. Paschoal disse...

Eu axo que ax putax xe vextem muito bem. A xaxa tá xuper xerta em excrever "sena", poix cada um excreve do xeijo que maix goxta.

Quanto a moça do vestido rosa, fiquei sabendo que ela botou cabelão e já recebeu proposta da Brasileirinhas. Se ela aceitar, é um tapa na cara dessa gente hipocrita. ADORO!

Abração!

R.