domingo, 4 de julho de 2010

Flor do Deserto


Fim de domingo, acabei de chegar do cinema. Sobre o filme que assisti, vou falar num dos próximos posts. Neste aqui, vou falar (pouco, por enquanto) sobre o próximo que eu vou ver, "Flor do Deserto".
s
O filme é uma adaptação do livro de mesmo nome (pelo menos creio que a tradução nos dois casos tenha sido a mesma), que conta a história da modelo somaliana Waris Dirie, famosa nos anos 1990 e que foi vítima em sua infância de uma prática abominável e inacreditavelmente ainda existente no mundo, a mutilação genital (ou, pra ser mais específico, a retirada do clitóris).
s
Não bastasse a história e tudo que ela envolve serem suficientemente interessantes (embora revoltante), coube a ninguém menos que Liya Kebede o papel de protagonista. Não conhece a Liya? Conhece sim, ela já deu as caras aqui no blog. Liya Kebede (na foto acima), pra quem não lembra ou não sabe, é etíope e é uma das top models mais bem sucedidas desta década (e uma das minhas preferidas também).
s
Num mundo onde a mulher ainda é culpada por tudo (até por estuprar o Mick Jagger), a gente se esquece ou mesmo nem fica sabendo das atrocidades das quais elas ainda são vítimas. Assim, considerando o número de leitoras que passam por aqui, este blog indica muito o filme, mesmo que eu nem o tenha visto ainda.
s
Dica dada, então boa semana pra todas e todos!
s
Capa do livro, com a Waris, e cartaz do filme, com a Liya

Waris Dirie, nos tempos de modelo

Liya, a la Taís Araújo, em cena do filme

E pra fechar, Liya nas páginas da Vogue,
um espetaculo!
d

6 comentários:

Janaína disse...

Estou numa fase de dramas femininos nas minhas leituras. Acabei de ler "A cidade do sol", do Khaled Houssein e gostei muito. O anterior a esse foi "O diário de Anne Frank". Tristíssimo, mas amei. Segundo meu irmão caçula, "se eu não tentar suicídio", com certeza "Flor do Deserto" será o próximo da minha fila.
Beijos

Fernando disse...

Eu só vi o trailer e pareceu ser bem interessante... fica a dica para assistir em breve! Sim, ela é linda. :)

o Humberto disse...

Hehehe, ai Janaína, esse seu irmão e os casos dele, deve ser uma peça. Cê tem que assistir aquele filme da Meryl Streep que eu indiquei, então, top do drama feminino.

Fernandão, aguardo a análise do filme no Salada de Cinema!

Abraço pros dois!

Sarah disse...

ah...tipo de filme/livro que dá raiva, prinipalmente porque é baseado em fato real

Não conhecai essa modelo Liya,linda mesmo.

o Humberto disse...

Deve dar raiva, sim, viu Sarah? Quanto à Liya, joga o nome dela no Google Images, cada foto mais linda que a outra. As capas das Vogues pelo mundo afora, então, putamerda.

Ericka disse...

Amei o filme pensava como nossa amiga que expôs que baseado em fatos reais é ruim.Mas esse tirei o meu chapéupois a atriz que desenvolve a história dá uma leveza fora que anos atrás havia lido o livro dela e a história é contada muito bem pois o intuito maior é divulgar a missão e força dessa mulher que sofreu muito e compriu sua missão.