quinta-feira, 16 de setembro de 2010

1, 2, 3, relaxando...

Bom, a pilha chegou num ponto tal que achei melhor parar tudo e respirar. Não há nada que vá se resolver na afobação. Daí dei uma lida neste texto que minha amiga Mariele mandou. Pelo menos por hoje, pelo menos nesta tarde, eu vou tentar.
a
Sorry a agitação, povo. Mari, thanks por tudo.
Demais amigos todos, muito obrigado também.


Calma… paciência…

Em alguns momentos temos a impressão de que Deus está muito distante, como se estivesse indiferenteás nossas necessidades, sem pressa alguma em nos atender.

Surge, a partir daí, uma tensão entre a nossa pressa e a aparente demora de Deus. O resultado é a sensação de abandono, de agonia e de impotência total.

A vida desenvolve uma contínua construção, sempre inacabada, que exige repensar valores, vivenciar novos sentimentos, aprender novas lições, conquistar novos espaços e vislumbrar novos horizontes.

Deixemos que cada dia dê conta de si mesmo e que despeje suas águas turvas, cheias de mazelas e tensões,sempre ao pôr do sol.Tenhamos sempre em mente que Deus está no controle de tudo inclusive do tempo.

Porque, então apressar o rio? Siga o conselho de Jesus, o Mestre da vida: "Não andeis ansiosos pelo amanhã; basta cada dia o seu cuidado." Deus não tem pressa! Nós é que não sabemos viver.

Tudo tem seu tempo.
d

2 comentários:

Caroline disse...

Nossa que texto bacana.
É isso mesmo. Deus está sempre no controle de tudo.

Fernanda disse...

Sem ELE nada faz sentido...É só entregarmos nossas vidas em suas mãos que o retorno vem de bom grado.Amém!!!