sábado, 23 de outubro de 2010

antecipando a chegada de 2011

Um dia, em algum momento de 1999, eu resolvi me livrar do desnecessário. Sem dó nem piedade. Lembro que dei uma viajada besta e me perguntei, "se rolasse um incêndio nesta casa e desse pra eu salvar alguma coisa, o que eu salvaria?".
s
Dentro dessa "lógica", mantive as cartas que recebi, as fotos, os documentos e as 60 revistas que eu mesmo fiz na adolescência. Daí não tinha erro, era pegar meu neném, que era vivo na época, e pegar isso tudo aí, que caberia fácil numa caixa de estatura mediana. O restante joguei fora sem pestanejar.
s
Não sei se isso abriu meus caminhos ou se foi por pura coincidência, pouco tempo depois consegui meu intercâmbio pro exterior. Guardei essa caixa com as minhas coisas, selecionei o que precisava levar de roupa e, mais uma vez, me desfiz do resto (dei tudo que sobrou do meu guarda-roupa pros outros).
s
Viajei, a vida mudou completamente, mas eu acabei voltando pra casa. Desde então aconteceram muitas coisas. Só que ontem eu me dei conta de que além de experiências, andei juntando muita, muita tranqueira nos últimos 10 anos. E percebi que essas coisas todas não estão agregando, mas apenas pesando. E eu não quero mais esse peso nas costas.
s
Eu decidi que hoje vou começar, de novo, a me livrar de tudo que não é realmente necessário. A começar pelo material de duas faculdades diferentes e de três seleções estúpidas ao mestrado. Terei prazer descomunal em queimar tudo isso.
s
Também resolvi que agora, sim, é hora de passar essa revistaria pra frente. Logo, logo, mais de 800 exemplares, muitas raridades incluídas, estarão à venda, de modo que se você conhece alguém que se interessa, pode avisar.
s
Também preciso trocar minhas roupas todas. Não preciso de muitas outras novas por enquanto, mas me ajuda muito abrir mão de peças que me lembram tudo que eu não quero mais lembrar.
s
Vou manter as mesmas coisas que mantive da outra vez, o que demonstra que elas eram mesmo importantes. E continuam. Vou somar a elas alguns dos meus livros (muitos outros deles serão doados pra biblioteca comunitária que tem aqui perto).
s
Eu sinto que a hora é de dar espaço ao novo mesmo. Porque o que passou foi bom, mas ficar arrastando o que já passou só faz sofrer. E, sinceramente, eu não sirvo pra sofrer mais não. Aliás, nunca servi.
s
O dia de ontem foi crucial pra eu rever 30 anos de existência. E o dia de hoje é de recomeçar, mais uma vez, mas agora chutando com força o balde. It's definitely the end of the world as I know it. And I feel fine.
s

Gotta be free, real free.

6 comentários:

Luciana disse...

Desde que eu cheguei da españa...Ando mudando muita coisa n minha vida...nada melhor do que uma viagem para começar a enxergar um monte de coisas..da valor a outras que ficam ali guardadinhas esperando o momento certo...è tudo tem realmente o momento certo...Te desejo sorte...e muita força...porque viver não e nada facil mesmo não...mais recomeçar acho DIGNO...BESOS LULU

Fernanda disse...

Vai chegando o fim de ano começa a pesar a carga desnecessárias que carregamos ao longo de todo o ano...Costumo fazer isso sempre, a cada fim de ano, retiro aquilo que ficou ali no guarda roupa durante o ano e eu não usei nem umas três vezes...Doou isso me faz hiper bem!
Junto brinquedos das crianças e bom estado e que elas por algum motivo não brincam mais e também doou,antes lavo os de pelucia e coloco tudo em saquinhos com laços. É um mimo que quem recebe adora...Esse ano na feira de garagem que vou fazer em novembro aqui em casa, farei algo diferente, farei um bazar de usados em bom estado com preço único de R$5,00 e com o que consegui a recadar comprarei presentes novinhos para serem integres aqui na creche do bairro que atende crianças carentes da região.Isso para mim é como lavar a alma e Humberto com certeza faz a vida melhorar e muito...Boa Sorte com seu recomeço!!!

Lúcio disse...

Ótimo post! Também faço estas reflexões e mudanças sempre que percebo que está na hora de mudar, seja de vida, namoro, emprego ou mesmo a cor da parede da sala hehe. É muito bacana termos a capacidade de enfrentar as mudanças, começando pelo 'desgarramento' de coisas que não são mais nossos e sim, de alguém ou coletivo. Sucesso!

Sarah disse...

Dando uma renovada na vida?
Assim mesmo...de tempos em tempos isso acontece e a ordem é?
'Keep walking".

bejus

PS: ah...essa revistaiada...

Caroline disse...

É isso aí amigo. Bola pra frente.
Estou torcendo e orando por você.

Abs,

Janaína disse...

Faça isso mesmo, Humberto! Jogue o que é velho fora pra dar lugar pro que é novo. No fim do ano passado eu fiz isso e te falo que ajuda muito. Fiz uma "fogueira santa de Israel" com milhões de coisas acumuladas há anos... pesando, ocupando, lembrando, remoendo! O fogo consumiu tudo, acendeu minha esperança, esquentou meu coração e iluminou o caminho novo que eu venho seguindo.
Nessa vida, o que não se usa, se perde. E a gente não veio aqui pra perder. Abra caminho pra ganhar, e você vai ver que tudo vem. Ao seu tempo, mas vem! E quando vier, será muito bem vindo!