terça-feira, 12 de outubro de 2010

sonho de criança

Meu primeiro disco na vida, o da Turma do Balão Mágico. XUXA, minha primeira musa na vida, desde a época do "arran, Cláudia". Paquita Ana Paula (a Pituxita), minha primeira tara na vida. Mini-chicletes, primeira tentação. Snoopy e Charlie Brown, Sítio do Pica-pau Amarelo das antigas, Menudo Mania, ioiô da Coca-Cola, Michael Jackson bacana, Madonna jovem, álbum II do Legião Urbana e muito rock nacional, Nova das antigas com Viúva Porcina na capa, Maradona na Copa de 86 no México, "A Gata Comeu", "Tititi", "Roque Santeiro", "Vale Tudo" e as boas novelas, Tina Pepper, revistinha da Mônica nos sábados de manhã junto com a Capricho ("a revista da gatinha" das minhas irmãs, quase sempre com a Piera na capa), brincar na rua até altas horas, "TV Pirata", "Maitê Proença na Playboy toda nuuuuuua", Super-Vick, "Sessão da Tarde", mirabel, Faber Castell, He-man, Diretas Já e Fafá de Belém cantando o Hino Nacional (chatamente, mas sem errar), Coleção "A Inspetora", jogar adedanha, revista Manchete com as vencedoras do Miss Brasil na capa, A-ha, biclicleta Caloi, Come-Come no Atari, ambulância do Dr. Saratudo e todos os brinquedos da Estrela.
s
Muito, muito pouco das muitas, muuuuitas coisas que marcaram a infância de qualquer um que foi criança nos anos 80.
s
Com relação à minha experiência pessoal, além disso tudo aí que é comum a todos, lembro de muito bullying na escola (quando nem tinha esse nome ainda), de muito bullying em casa (quando nem tinha esse nome ainda), de subir muito em árvore e brincar no quintal o dia inteiro, de ser caxias, de ter escrito, datilografado (oh!) e ilustrado quatro livros de uma série que, claro, jogaram fora aqui em casa. Lembro de adorar jogar pelada na casa do Pereba com a tia dele e os meninos. Lembro de desenhar muito e de amar desenho também. Lembro de viver criando brinquedo novo e outras coisas. Lembro que eu era bem criança, que brinquei muito. Mas lembro também, nitidamente, que era louco, louco, louco pra ser adulto. Dormia pedindo a Deus pra acordar adulto.
s
Pra um post no Dia das Crianças tá bom, né? Não sei pra vocês, mas lembrar esse monte de coisa já me doeu demais.
s
Ufa!
s

5 comentários:

Caroline disse...

Nossa amigo nem fala.
Parece que foi ontem...tempos bons que não voltam mais...

Abs,

Janaína disse...

Realmente, Caroline... tempos bons que não voltam mais...
Se eu soubesse que ser adulto seria essa peleja, não teria torcido tanto pra crescer logo.

Caroline disse...

Nem fala Janaína...nem fala...

Abs,

Sarah disse...

Ter sido criança nos 80 num tem preço mas eu queria ter 18 e não 9 anos em 1986 pra aproveitar o r&r da época e dos anos seguintes, aquela época sim era fodástica.

Sarah disse...

ah, e eu me lembro de um etzinho pequenino, um robozinho branco de carinha quadrada, coisa mais linda, sempre quis ter ...mas num tive....