sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

ARRASA 2011!!!

Feliz Ano Novinho em folha
pra todos nós!
Esse ano é nosso! Saúde! Felicidade! Grana! Viagens! Sucesso! Luz!
Clica aí na imagem e libera todas as boas energias!
s

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

2010, o ano que, enfim, passou

Alguns anos passam despercebidos. Outros serão inesquecíveis, seja porque foram muito bons ou muito ruins. É difícil dizer porque um determinado período de 365 de sua vida acontece de ser interessante ou não, mas a impressão que dá é que é algo que foge mesmo ao seu controle. Você até pode fazer a sua parte, mas fica uma sensação de que as coisas aconteceram porque tinham de acontecer.
s
Mais do que simplesmente um ano ruim, 2010 foi intenso. O que foi bom foi muito bom, o que foi ruim se não foi de matar passou bem, bem perto.
s
Às vésperas do seu por muitos esperado fim, o ano que passou começa a ganhar retrospectivas em tudo quanto é canto. Aqui no blog também rola, não tem muito como escapar, especialmente num ano em que o próprio ano foi tema de vários posts.
s
Com vocês, um breve olhar "O Humberto Explica" sobre 2010, o ano que, enfim, passou.
Foi num fim de tarde do dia 30 de dezembro que 2010 começou. Aquele susto que este blogador tomou, difícil de descrever, era o pontapé (literalmente) para o que viria. No dia seguinte, ainda muito chocado com o ocorrido, eu fiz o post de retrospectiva de 2009 e soltei a seguinte ameaça: "Que venha 2010. Mas que venha bombando porque a gente não está aqui para brincadeira." s
Primeira lição: Cuidado com o que você diz. Segunda lição: Numa situação de tensão profunda, pense com carinho e aja conforme seu coração; acho que esse é o caminho. Só sei que até hoje me pergunto se 2010 foi a bosta que foi porque era mesmo pra ser ruim ou se foi por causa da decisão que eu tomei (e insisti e pela qual batalhei até o fim).
Bom, daí veio o ano em si:

Em Janeiro eu estava na Argentina. Prometi, mas acabei nunca fazendo um post pra falar a respeito, e Deus sabe que eu não conseguiria. Amei o país (assim como o Uruguai), amei a experiência, mas definitivamente precisarei voltar. Alguém me acompanha?
sAinda em janeiro, depois de 36 anos, uma estrela negra finalmente foi capa da Nova. Coube a Taís Araújo, de cabelão anelado, essa tarefa histórica.
sTambém em janeiro, assisti, praticamente ao lado do protagonista, "Onde Vivem os Monstros", um dos filmes mais lindos do ano. Vão se passar décadas e eu vou sentir sempre um aperto no peito quando assistir de novo.
sAté aqui, apesar de tudo, eu tinha ainda ótimas expectativas pra 2010.
sDaí veio Fevereiro.
Cada vez mais enfiado no Flamenco, e sem o níver que eu esperei, entrei nos famosos 33. Seria culpa da idade do Cristo? Difícil dizer. Fato é que um sinal de que 2010 seria fraco pra todo mundo foi o "hino" que cantava que "o mundo virou de pernas pro ar". Prova de que dizia a verdade era não apenas o "BBB" em si, mas o fato de que o campeão do programa seria Dourrabo, um homofóbico declarado.
s
Enquanto isso, a questão dos "amigos" fedaputas e o prazer deles em fuder com o relacionamento alheio já dava as caras no blog: 1 + 1 = 3, não dá. Se a soma da sua felicidade estiver dando isso, esteja bem atenta.
sE veio Março.

Nessa altura do campeonato, a vida do blogador já estava praticamente um cante flamenco de Yasmin Levi. Assim como esteve a da primeira Helena negra de Manoel Carlos -- a cena em que ela termina com o marido escroto, pondo fim à falta de noção dele e demonstrando respeito por si mesma foi de arrepiar os cabelinhos. Conhecido como "o mês das mulheres" (e os outros 11?), março contou com a beleza das leitoras mais queridas do blog, como minha amiga Luisa Brasil (que em outubro ganhou meu coração pra sempre).
d
O mês de Abril é bem representativo da intensidade de 2010. O que foi ruim foi realmente muito ruim, como a capa tosca da Veja, com um José Serra pavorosamente meiguxo (início da pior campanha eleitoral de todos os tempos), e o que foi bom foi espetacularmente ótimo, como "Telephone", clipe absolutamente perfeito de Lady Gaga, com a participação de Beyoncé. Pra completar, no aniversário de 3 anos, o blog finalmente ganhou um layout novinho e passou a ter uma cara mais bonitinha (afinal, se o conteúdo é fraco, a cara tem que sustentar, né? Algo meio Carolina Dieckmann, eu acho).
s
Maio veio tocando castanholas com força.
s
Do blogador, "se sentindo" a ponto de dançar sevillanas no palco do Minascentro, a Jennifer Aniston, bailando de mini, o sangue flamenco ferveu nesse mês. Teve muitos motivos para isso. Haja vela de olho grego, obra também do blogador, em parceria de um só com seu parceiro, pra espantar a inveja de gente mau comida.
w
Junho foi, sem dúvida, o mês mais esperado por mim. Mas não foi nada fácil. Nesse ponto já doía o pé e o peito. Os planos já não haviam dado certo, os objetivos para o ano já haviam dado sinal de que não seriam conquistados, foi o momento em que tudo começou a dar errado, sem dó nem piedade. Quem era forte lutou enquanto pôde, como pôde. Os fracos choramingaram, puseram a culpa nos outros, quiseram ir embora pra longe. As coisas não estavam fáceis. Mas para ninguém.
Ainda assim, se havia amor, houve quem fizesse o que podia pra não deixar acabar.
Dando um descanso no campo sentimental, Julho de 2010 veio com coisas bacanas, como "Tudo Pode Dar Certo", filme espetacular de Woody Allen (pleonasmo?) e a capa da Playboy de aniversário com Cleo Pires. Por outro lado, coisas velhas como a misoginia do brasileiro continuaram em pauta.
Conhecido por ser o mês do cachorro louco, Agosto deu ao blog seu primeiro muso, o Dr. Flávio Gikovate (antes da novela). Por aqui também se falou sobre a felicidade de se encontrar um parceiro, de verdade. Já em agosto, nós todos aprendemos o mantra pra 2011: "Eu sou rica!!!!"s

Cachorro louco mesmo veio em Setembro. Definitivamente, o pior mês desse ano de terror, um sufoco só. Foi mais ou menos por aqui que as máscaras começaram a cair. Quem era amigo pôde mostrar que era, quem era falso também não teve maiores cuidados pra esconder a falta de caráter. Se num momento estavam todos misturados, num momento seguinte foi bem fácil diferenciar o joio do trigo.
s
Se o Humberto na verdade não explica nada, pelo menos conseguiu concluir, a pedido de uma leitora, que o maior castigo pra biscate que dá em cima de marido da amiga é o marido da amiga (e qual seria o pior castigo pro marido da amiga? Aliás, que amiga???).
d
Em setembro, o blogador confidenciou a alguém que adorava uma versão flamenca de uma música da Lady Gaga (teria como algo ser melhor pra mim em 2010 que Lady Gaga + Flamenco?). Esse alguém usou essa confidência pra distorcer absolutamente tudo, sem o menor pudor. Daí a merda já estava feita. Isso foi uma coisa particularmente irritante este ano: gente doida, que ao invés de cuidar da própria vida (e, olha, precisando disso, viu?), se deu ao trabalho de falar em nome dos outros, fudendo com a vida e a felicidade alheias. O que eu soube de fedaputagem que fizeram comigo e com os outros em 2010 não é brincadeira. Gente, aproveita o ano que entra e trata de crescer. Se não compensa porque vai ser bom pros outros, tenta pelo menos porque vai ser bom pra vocês.
s
Pelo menos pra uma coisa esse mês de desesperar leão valeu: pra ensinar, de uma vez por todas, que justamente não adianta desesperar. Chega uma hora em que o melhor é sentar, respirar, meditar a respeito e deixar as coisas acontecerem. Tudo, mesmo as merdas e as pessoas escrotas, vem para o bem. No final, tudo é feito pra dar certo. Uma hora, é bom acreditar, as coisas vão ter que dar certo.
s
Daí, como não poderia ser diferente depois disso tudo, veio outrubro.
Outubro começou com "Magdala" (por onde o Flamenco entrou em minha vida, em 2009). E não pude assistir "Magdala", depois dos ensaios, da preparação, da dedicação, de tudo. Não tinha mais como EU ir.

Se o motorista tiver ido buscar, Jackie, a amiga da onça da novela das 8h, deve ter visto o espetáculo. Outubro doeu pra caralho, só Deus sabe como, mas como nem todos nascem pra mocinha da novela, o que deu pra fazer foi começar a faxina e jogar fora tudo o que não prestava e que não precisava mais ser carregado nas costas.
s
Em outubro os mau-entendidos bombaram, tudo era motivo pra interpretação errada (e reações equivocadas também). Em outubro estreou "As Cariocas", estrelado por Walesca Popozuda e outras. Em outubro o mundo se emocionou com o resgate dos bombeiros chilenos (alguém tem coragem de dizer que teve ano pior que o desses caras?). E no final de outubro acabou a tosqueira eleitoral: Dilma Rousseff foi eleita primeira presidenta do misógino Brasil (gostem ou não do resultado, o fato foi histórico e surpreendeu o blogador).
s

Daí, juntou o que havia de pior em setembro com o que havia de pior em outubro e chegou Novembro. Até o computador do blogador queimou, obrigando o "Humberto Explica" a ficar fora do ar por mais de três semanas. Choro na garganta que não saía por nada (precisou esperar até o meio de dezembro). Se o choro não saía, pelo menos as risadas se soltaram com força, graças ao inesquecível anúncio do Pintos Shopping. Daí a Amy gravou uma música nova e a esperança voltou a ser um sentimento presente.
d
A dor até podia estar rondando ainda. Mas a força falou mais forte em novembro. A resiliência não é para qualquer um. Só para os superiores. Ponto a se destacar ainda em novembro: Não esquecer que pessoas inteligentes não se deixam manipular ou passar pra trás -- e que amigos de verdade demonstram a amizade em atos e palavras, nem que tenham que discordar de você e dizer tudo o que você não quer ouvir. Tem, sim, gente legal no mundo.
s

Por fim, veio Dezembro, abençoado por Santo Expedito, trazendo o blog de volta depois da temporada offline. Foi o momento da faxina geral, a hora de jogar fora o que só faz mal e pesa e dar espaço para o que é bom entrar.
s
Eu poderia fazer uma lista com pelo menos 15 itens que tornam 2010 um susto maior que aquele do final de 2009. Mas apelando ao cliché de que "uma imagem vale mais que mil palavras", resumo este ano de pavor em uma foto, tirada naquele esquecível 1 de junho:
d
s
Sei que xinguei bastante neste post e peço desculpas pelo tom inapropriado. Mas realmente não há nenhum rancor ou ódio. Na verdade, se há alguma chateação é justamente por olhar pra trás e pensar que vou ainda sentir falta do que me machucou. Porque me machucou porque eu deixei, porque eu escolhi deixar. E também porque a ferida me fez mais forte, mais sereno e mais preparado.
s
É ruim deixar uma parte tão importante da minha vida pra trás, mas se não tem outro jeito pra seguir em frente, há de se ser forte e tocar o barco.f
Dito tudo isso... e revistos os fatos, relidos todos os posts do ano, relembrados os acontecimentos e as pessoas, tudo que eu passou, então...

Tchau 2010!
Tu já vai tarde.
.