terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

maurício se $ou$a

Não sei se houve criança nos anos 80 que não gostasse das revistinhas da Mônica. Acho difícil. Todo mundo adorava. Quando elas saíram da Editora Abril e foram pra Editora Globo, em 1987, ficaram um pouco mais fraquinhas (vai saber por quê?), mas ainda assim eram muuuito melhores que qualquer uma das revistinhas da Disney, por exemplo.
s
Eu já lia revista da "adulto" nessa época (as Caprichos das minhas irmãs e as Manchetes do meu saudoso Tio João), mas não tinha nada melhor que uma revistinha da Mônica. Cheguei a colecionar por um tempo e quase chorei quando ganhei uma coleção encadernada com clássicos dos anos 70 (não tenho mais nada, alguém jogou fora, lamento mesmo).
s
Com essa paixão toda e com toda a inocência que meus 10 anos mereciam, eu não era idiota. E nenhum dos meus amiguinhos também não. Por isso mesmo, quando, em 1988, Maurício de Souza lançou um LP com músicas da Turma da Mônica, todo mundo ficou extremamente revoltado. O motivo? Numa época em que não tinha internet nem outras facilidades de pesquisa, o disco veio sem nenhum encarte com as letras. Qualquer disco da Xuxa ou da Balão Mágico ou de quem quer fosse vinha com um encarte (era uma coisa característica e esperada). Mas o disco da Mônica não tinha encarte.
s
E por que o LP da Mônica não tinha encarte? Porque quem quisesse conhecer as letras tinha que comprar as revistinhas, ora bolas. Vinha uma letra por revistinha (eram umas 14 músicas) e você tinha que ter a sorte de achar as músicas, porque não dava pra saber qual vinha em qual edição.
s
Abuso da mesadinha de criança? Desrespeito? Nããããão. Segundo Maurício de Sousa, desrespeito é isso aqui, ó.
s
Sinceramente, que vergonha, hein Seu Maurício? Mas não se preocupa, não, porque quem lê suas tirinhas e acompanha sua Turma sabe, desde sempre, que a Mônica, a Magali e o resto dos personagens são bacaninhas, mas sabe também que o senhor é um baita dum mercenário. Com todo respeito.
s
s
P.S.: Que se registre que comecei a gostar de revista visitando meu Tio João aos domingos. A gente ia doido pra lá porque sabia que ia ter todos os brinquedos da estrela, que minhas primas ganhavam, guaraná geladinho e, no meu caso, Manchete, hehehe...
s

9 comentários:

david era uma vez... disse...

Ola Humberto!!
Eu fui criança dos anos 70 e lia alucinadamente Monica e sua turma... adorava.. e li nos anos 80 tambem... não vou mentir pra vc que mesmo depois de casado continuei comprando as revistinhas!
Só parei quando viciei em quadrinhos de super herois.. coisa que ainda não me curei!
Mas Mauricio de Souza e todos os Walt Disneys do mundo fazem a mesma coisa... vivemos nesse mundo de consumismo e criança é o melhor alvo.. e nos "crianças" tambem somos alvos fáceis.... se vier na minha casa tem boneco de super heroi espalhado por tudo quanto é lugar....

Agora a Magaly do Rio... hmmmm achei legalzinha... não era necessario o Mauricio se pronunciar por aquele video.. ta cheio de festinhas infantis que os personagens dele aparecem e ele não ganha absolutamente nada com isso!
Deixa a felizinha viver a vida dela!

Beijos meu amigo

Heron disse...

Adorei a ação de marketing direto da Magali. Inovar na distribuição de panfletos hoje é essencial para chamar a atenção e fazer o prospect pegar e ler o panfleto. Muitos pegam por dó, mas nunca lêem.

Seria muito mais plausível o senhor Mauricio de Souza achar graça e brincar com a situação, tentando alavancar as vendas da Turma da Mônica Jovem.

O que faz uma falta de assessoria criativa hein S. $$$ de Souza!

PS.: na verdade, a Magali apagou a estrela da Mônica né...mas a Mônica não tem fôlego pra dançar assim não hahahaha.

Abs!

Dan disse...

Ah, não sei se concordo com vc.
Acho que como todo criador, o Maurício estava tentando preservar sua criatura.
E convenhamos. Essa performance dela tá quase igual aqueles caras que ficam gritando com microfone na porta das lojas. Som alto, dancinhas estranhas e entrega de panfletos para adultos por um personagem infantil não é o que chamamos de estratégia brilhante de mkt.
Eu sou fã do Maurício desde sempre e seus personagens só venderam tanto, e ele ganhou tanto $, pq as histórias eram boas e de acordo com o que precisavamos na época. E não vejo ele ganhar dinheiro com isso como um problema. Vivemos numa sociedade capitalista não é?

enfim...
prefiro a magali nos quadrinhos mesmo do que fazendo a dancinha do exorcista.

bjo querido!

Tô Ligado disse...

Cara! Que Blog bacna... super autentico! estou te seguindo e em breve te lincarei em meu blog.

Abraços

Sarah disse...

Ah, eu lia Mônica (adorava)e Walt Disney, meu tio tinha uma caixa enorme cheia de gibis,revistas Mad, Bolota, Brotoeja, Riquinho e Brasinha, amava estes 2 últimos principalmente(quer coisa mais retrô?,rs).

xico Arantez disse...

Amo até hj as revistinhas da Monica e sou fã incondicional da Magali nordestina-exorcista! Voces acham que dançar daquele jeito é pra qualquer um? Vai nessa! Que fôlego tem aquela menina! E outra coisa! Ganhar dinheiro no Brasil com dança é a coisa mais dificil do mundo, mesmoq ue seja por poucos reais como no caso dela. Fodax Falei!
Xico

R. Paschoal disse...

Como desenhista e ilustrador, entendo o que Maurício de Souza deve estar sentindo. É muito chato ver uma criação sua ser desvirtuada do conceito original, e ainda cair na boca do povo.

Por outro lado, a mocinha não fez nada demais. Ela não está lucrando com produtos pirateados, muito menos vendendo algo com a imagem das personagens de Mauricio.

Se ele resolver processar a moça, ou impedi-la de trabalhar, aí sim eu entro no coro e o chamo de mercenário.

Janaína disse...

Ai...ai... Parece piada que o Sr. Maurício de Sousa tenha se sentido "desrespeitado" com isso. Vi a matéria com a Magali dançarina no Fantástico e não posso concluir outra coisa. Desrespeito é ter uma vida dura e difícil como a dessa menina, ralar em balcão de padaria, panfletar debaixo de um sol escaldante pra ganhar um extra pra poder gravar o próprio disco e correr atrás do sonho de ter uma vida melhor, e ainda ter que ouvir do "Mr. M", Maurício-Mercenário, que o que ela tá fazendo é desrespeito!
Afffffff. Mais uma vez, recorro ao meu Tio Alcides, jornaleiro e filósofo do cotidiano, ás custas de quem eu já li muuuuuita revistinha da Turma da Mônica de graça: "Isso é Brasil, meu caro! Isso... é Brasil"

railer disse...

essa legal é muito legal mesmo e não nada de desrespeito aí. é uma forma de homenagear e de fazer algo diferente na distribuição dos panfletos.

você viu o vídeo que fizeram comparando a magaly com a madonna? hilário! segue o link:

http://www.youtube.com/watch?v=LWCoWnhCsaA