domingo, 20 de março de 2011

amor e vida

O último post que eu deixei aqui estava meio desesperançoso e aflitivo. Quando o escrevi eu estava muito tenso, preocupado com uma situação que eu não esperava e que eu não gostaria nunca de ter que lidar.
.
Você percebe que está meio perdido quando qualquer coisinha parece um problema gigante pra você. Perdeu o ônibus? Caiu o mundo! Mas daí vem a vida, e aparece com questões de verdade, que no mínimo servem pra te fazer "relaxar", respirar, e por a cabeça no lugar. Te fazer criar juízo. Os problemas de verdade na vida vêm pra fazer você ver as coisas do tamanho que elas são e, sobretudo, pra fazer você dar valor à vida e passar a vivê-la com mais plenitude, deixando de sofrer por bobagens e valorizando mais o carinho que você recebe das pessoas.
.
Na sexta-feira eu estive num hospital. Não tem jeito, é só o problema envolver saúde pra você lembrar que problema de verdade é só o que envolve saúde mesmo. É bem aquela coisa mesmo de que "tendo saúde, o resto a gente se vira".
.
Enfim, estive no hospital pra visitar essa pessoa que eu amo e que está lá com sua questão pra resolver (e vai resolver, e bem rápido). A primeira coisa que me ocorreu é que problema de saúde incomoda, mas incomoda N vezes mais quando acontece com alguém que é importante pra você. É impressionante como todo o resto se torna nada, você só quer que a pessoa fique bem logo (e, repetindo, é o que vai acontecer).
.
Mas o curioso desta vez foi que o que mais mexeu com a gente, com certeza, foi a história que estava ali ao lado. No mesmo apartamento havia esse rapaz, de 30 anos, pai de um menino de quatro meses -- e aguardando pra operar um câncer que começou no estômago e se espalhou até a coluna. Era de dar gosto a tranquilidade, a paz e o bom humor do moço. Nem dá pra descrever.
.
Ele se tornou tão importante pra mim quanto a pessoa querida com quem eu estava. A vontade de que ele se cure logo passou a ser a mesma. E o que mais precisa ser ressaltado: minha ficha caiu e eu lembrei do valor da minha vida, lembrei que mais importante que o tudo que eu já vivi é o tudo que eu ainda vou viver. Eu tenho certeza que ali, naquele apartamento, todo mundo tinha a mesma importância e todo mundo tinha o mesmo cuidado e carinho por todos que estavam lá.
.
Eu ainda estou sob o efeito de tudo que vi, ouvi e pensei ali. Eu ainda me pergunto por que a gente dá tanto valor a bobagem, por que a gente cultiva mágoa, por que a gente tem tanta dificuldade em demonstrar afeto. Acho que assim é o ser humano, não tem muito jeito, não. Mas também sei agora que na hora do aperto de verdade, sempre vai haver alguém que vai cuidar da gente. Deus sempre manda um anjo, nem que seja pra dizer duas ou três palavras que vão te fazer bem e te dar força pra fazer sua parte. De resto é só aproveitar pra crescer com as experiências, sejam elas boas ou ruins, inesperadas ou não.
.
Eu desejo de coração que meus amigos, o de sempre e para sempre e o novo, fiquem bem logo. Aliás, eu sei que vão. Agradeço aos dois pelas lições.
.
No mais, sei lá, agradeço a vida, agradeço os amigos, agradeço até quem não vai com a minha cara. Tudo me faz ser quem eu sou, e do jeito que está tá bom.
.
É isso, pessoal. Ótima semana pra todos nós. Ótima vida pra todos nós. Mesmo.
.
.
P.S.: Abraço muito especial pras minhas amigas Letícia Estanislau e Dica.
.

17 comentários:

Alan Raspante disse...

Nossa Humberto, em alguns trechos parecia que este texo havia sido escrito para mim. Sou daqueles que dá importância para coisas insignificantes e se esquece das importantes, sabe? Sou daqueles que "o mundo sempre está acabando" e as vezes me toco o quão hipócrita sou, por saber que existem pessoas em situações piores. Não vou adentrar para maiores detalhes, mas isso é algo que preciso mudar. Preciso aprender a gostar da vida ou ao menos, simpatizar com ela.

Valeu por este texto. E espero que eles melhorem logo.

[]s e te cuida :)

railer disse...

querido, tudo na vida tem o seu valor e cabe a nós dar esse devido valor às coisas. saber apreciar bons momentos, principalmente ao lado de pessoas que amamos, é uma ótima maneira de valorizar e criar momentos inesquecíveis. a vida é curta, então curta!

Marcella disse...

Primo mais que querido, amado! Lindo, lindo seu texto. De coração. Além de conseguir sentir a emoção por meio de suas palavras, você conseguiu expressar o óbvio e isso, com certeza, é o mais difícil! Não preciso nem dizer que sou sua fã de carteirinha pelo que você é e demonstra ser a cada contato nosso. O que disses foi a mais pura verdade e tenha convicção de que você já se tornou uma pessoa melhor só por pensar desta forma e agir transmitindo isso para as pessoas ao seu redor!
O céu é o limite!

Sarah disse...

Humbert, independente do que vc esteja passando, saiba que todo mundo que te ama torce pra vc ficar bem, que esses "baixos" acontecem na vida de todos nós mas que quando eles passam, a gente volta mais forte e sim, dando mais valor ao que de fato importa na vida.
Torço de verdade pela melhora desta pessoa querida para vc e que isso fortaleça sua fé.A própria presença deste rapaz que vc citou é exatamente isso, um exemplo de fé e confiaça.
Tamo longe mas tamo junto!
beijos, se cuida

Luciana disse...

HUmbs...Me Emociono te ver no hospital...mas ao mesmo tempo me deixo tranquila...porque sei que paco estava me boas mãos...A proposito que geleia de abacaxi boa heim kk..Queria mais...beijo fica com deus...Lulu...

Heron disse...

Oi Humberto.

Li seu post após assistir "Menina de Ouro". Eu, que já estava aos prantos, justamente por refletir no significado e importância da vida a partir de um caso fictício, chorei mais por acreditar que quando passamos por uma situação próxima e real, estamos nos abrindo para o processo de evolução espiritual.

Que sua semana seja de paz e harmonia. Grande abraço meu amigo.

Cris disse...

Eu não sei que tendão, nervo, célula, genética é essa que temos em comum e que nos faz amantes do sofrimento.
Parece piada, mas não é!
Impressionante como a dor do outro me une, me liga,cria pontes em SEGUNDOS,fortalece sentimentos importantíssimos e vitais ao ser humano. Somos amantes da dor?

Deveríamos nos unir na alegria, na comemoração, nos regozijos ! Ok ! Brindamos também a tudo isso, mas a ponte que se cria ai, parece-me frágil se comparada a tudo aquilo que nos liga em momentos de dor. Seja dor física, moral, espiritual.

Somos um bicho estranho....rs

Estou dizendo isso, mas também vivi e vivo isso, Humberto!
Quando minha mãe declarou guerra a um câncer muito sério, quando eu berrei ao mundo que esse inimigo seria vencido acabei conhecendo o hospital inteiro na mesma ala que ela ficou e o dia era curto para tanto bate-papo, silêncios longos que falavam mil palavras algumas vezes! Ali, naqueles dias, fiz amigos que valeram por muitos que caminham comigo desde sempre.

Saúde para os que vc ama e para os que ama recentemente. Saúde para todos que por algum motivo pedem cura.

Mãos que curam. A sua pode curar. Acredite nisso. É uma tremenda realidade. Juro que não é loucura....rs

Beijos e ... falei muito!

Caroline disse...

Oi amigo,

Vou ficar na torcida pelos dois. Deus sabe o que faz, mesmo que não tenhamos sabedoria e discernimento para entender no momento.

Me dê notícias.

Abs,

o Humberto disse...

Longa resposta, a cada um que comentou neste post:

Alan, meu caro, acho que faz parte da vida a gente ir aprendendo a gostar dela. E esse mundo maluco que a gente vive, a gente cai na correria, começa a se importar demais com o que poderia desgastar menos. É assim mesmo. Mas dá uma relaxada, usufrua mais do que é bom, mesmo que seja coisa pouca. ;)
(to aprendendo Tb, tá?)

Railer, meu querido, eu tenho tentado fazer isso. Hoje mesmo durante uma aula de conversation, meu aluno, uns 5 anos mais velho que eu, pai de família, aquela coisa toda, ele conversou tanto comigo sobre não desesperar, principalmente com grana, pq tudo se resolve, e sobre o quanto dá pra curtir o que há de bom. Enfim, tem tempos que tenho tentado ver mais meus amigos, to tentando viajar mais. É isso aí. ;)

Marcella, prima mais gata do mundo, quase morro de vergonha (parente lendo esse blog, hehehe, não assusta não). Muito obrigado por tudo, lindona. Tb sou muito seu fã, vc sabe. E tb adoro que a gente conviva mais agora. Temos é que marcar um encontro fora de aula, né, pra rir das bobagens, tomar umazinha e falar inglês sem perceber, hehehe. Bjo, querida, obrigado pelo carinho!

Sarah, eu sei que vc sabe que não existe distância entre a gente, né? Parece que vc mora aqui do lado, minha amiga, então eu sei que vc tá comigo nesta hora. Obrigado pela sua torcida, se Deus quiser teremos notícias ótimas logo. Quanto ao rapaz citado, o cara é especial demais mesmo, a história dele só fez todo mundo repensar as viadagens e os estressinhos à toa. Precisa disso pra ser feliz não, né? Bjo, minha amiga!

Luciana, vc por aqui...
Então, é isso aí, agora, mais que nunca, é hora de estar ao lado do Paco, do jeito que ele precisar. Isso é barra, mas Deus sabe o que faz, então só pode ser pra sair todo mundo mais forte e maduro. Vai dar tudo certo!  A geléia é made in Baldim.

Heron, meu irmão, espero que eu evolua um pouco mesmo, viu? Não vou achar ruim, não. Vê se arruma um tempo na agenda semana que vem pra encontrar esse seu amigo em evolução. ;)

Cris, Cris... antes de mais nada, muito obrigado pelo carinho e por todos os comentários que vc tem postado no blog, eu realmente aprecio. Agora, deixa eu esclarecer aqui, eu não sou amante do sofrimento não, rs. Ah, mas não mesmo. EU quero é felicidade nessa vida, pra mim e pra todo mundo. Mas eu concordo com vc que a gente se torna próximos na dor (graças a Deus, né?). Acho que isso é pq justamente todo mundo no fundo só quer estar bem, e daí, ver o outro numa situação complicada, sei lá, “ativa” a solidariedade que a gente esquece, e faz a gente querer ajudar. Pq no fundo, todo mundo é igualzinho, igualzinho. Então, qdo se faz alguma coisa por alguém, ainda mais alguém que precise, na verdade estamos fazendo por nós mesmos. Eu entendi sua comparação, falando da ligação “mais fraca” na comemoração, mas eu não acho que seja regra não. Até concordo que a ligação na dor costuma ser mais forte, mas eu te falo que já presenciei ligações fortes na alegria tb. Quando algum amigo consegue algo pelo qual lutou muito, quando algo esperado dá certo, quando a apresentação de flamenco do colégio sai perfeita, qdo a Natalie Portman ganha um Oscar. :) A gente se une até pelos blogs, olha que legal. Abração, querida, se Deus quiser, logo nos uniremos de novo na alegria, pra comemorar o final feliz dessa questão toda que tá acontecendo por aqui.

E, por fim, Carol, amiga, agora é esperar. Eu Tb aguardo notícias. Estamos na torcida pelo tomui iofe.


Meu queridos, muito, muito obrigado pelas palavras. Curam tanto as mãos que a Cris citou. :D

Abraço!

Raphael Martins disse...

Seu blog é realmente excelente: parabéns pela criatividade... to seguindo a partir de agora!! Abcs!!

david era uma vez... disse...

Ola Humberto!!
Eu sempre acho que as coisas acontecem do jeito que tem que acontecer... mesmo que seja do jeito mais torto, elas nos fazem ver coisas que nunca vemos.
Espero que ele melhore rapidamente e que tudo volte a normalidade, que é necessária para ambos.
E espero muito que o menininho fique bem e que a paz do seu pai seja porque ele sabe que tudo estará bem dentro em breve!

Eu tentei falar com vc.. mas acho que nossos horários não bateram... sei lá!
Mas aqui esta reinando a paz, ou se preferir..uma grande batalha sendo travada quase que diariamente (se é que vc me entende).

Mas fora essa minha ocupação... menino.. ando tão atarefado que tenho dormido de pé!!

beaucoup de bisous, mon ami!

Tô Ligado disse...

Experiencias em hospitais sempre mexem com a gente. Eu sou da área da saúde e detesto o ambiente hospitalar.

Anônimo disse...

É verdade a gente as vezes se preocupa com tantas bobagens é perda de tempo, e aí a vida nos mostra outras pessoas em situações muito mais complicadas para servir de exemplo, mas tem momentos que a gente vive momento tão difícil nossa, eu estou passando por um momento tão difícil em minha vida, tudo por causa de perda de tempo com coisas que não deram resultado e por falta de visão á época e teimosia. E hoje estou pagando um preço muito caro por tanta teimosia.
Nossa a barra está pesada, não está fácil. Dá até vontade de morrer credo! Mas, têm uma frase de Chico Xavier que diz:
"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim."
É uma grande verdade, mas no meu caso não vejo solução em nada nossa, e recomeçar agora complicado.

o Humberto disse...

Prezado(a) anônimo(a), força aí! Volta aqui depois pra falar que já tá tudo bem. :)

Anônimo disse...

Gente lendo este post eu lembrei de uma cena da série Smallville que eu lembro sempre, foi uma das mais emocionantes vejam o link no youtube:

http://www.youtube.com/watch?v=cH3aimBnK4A

Os dois atores o Clark e sua Mae a personagem choram de verdade, eles mesmos, nossa foi de aarepiar isso.
Neste dia fiquei meio que fora do ar lembrando desta cena e várias coisas que aconteceram em minha vida, tenho 39 anos.

Anônimo disse...

Ah, e olhem a tradução aqui da música.

Eu Sofro
Foi há apenas uma hora,Era tudo tão diferente.
Ainda não consegui assimilar,Tudo parece ser como sempre foi.
Essa carne, esse osso,É como estamos unidos,Mas não há ninguém em casa.
Eu sofro por você,E você me deixa.
Tão difícil seguir em frente Ainda amando o que se foi.
Dizem que a vida continua,Continua sem parar.
A notícia que realmente choca É a página vazia,Enquanto o estrondo final agita Sua jaula vazia.
E eu não posso suportar isso.
Eu sofro por você,Você me deixa.
Esqueça e siga em frente,Sentindo falta do que se foi.
Dizem que a vida continua,Continua sem parar.
A vida continua nas pessoas que eu conheço.
Em todos que estão nas ruas,
Em todos os cães e gatos,
Nas moscas e nos ratos,
Na podridão e na ferrugem,
Nas cinzas e no pó,
A vida continua sem parar.
A vida continua sem parar.
A vida continua sem parar.
A vida continua sem parar.
Apenas o carro em que andamos,
A casa na qual moramos,O rosto no qual nos escondemos,
O modo como estamos unidos,Enquanto a vida continua sem parar.
A vida continua sem parar.
Eu sonhei com essa crença,Ou eu acreditei nesse sonho?
Agora encontrarei a libertação.

Eu sofro.

Edu disse...

O senhorito tem reflexões que são assim supimpásticas! Espero que todos fiquem bem. Porque doença é muito muito ruim.