terça-feira, 8 de março de 2011

equilibristas

E o tal do "Dia Internacional da Mulher" caiu bem no meio do carnaval. Será que alguém aí vai ler este post? Tem alguém aí?
.
Eu não sei. Confesso que eu mesmo escrevi isto aqui antes e deixei programado pra entrar hoje. De toda forma, não precisa ser lido no dia 8 de março, pode ser lido nos outros 364 dias da mulher.
.
Ainda assim, este ano serei breve. E vou partir de dois casos pra deixar aí motivos pra reflexão sobre essa coisa de gênero e sobre ser mulher (coisa que não sou, logo, repito, não sei do que estou falando).
.
A primeira coisa que pensei foi no caso do cartunista Laerte, meu favorito desde sempre, que decidiu se travestir. Laerte, amigo de Glauco e Angeli, "de repente" virou crossdresser. O que tem isso a ver? Imagine um homem, que pelo simples fato de ser homem já teria menos problemas na vida; Ainda por cima, um profissional muito bem sucedido; E aí esse homem decide se vestir de mulher, depilar, usar esmalte, brincos... o que você aí, homem ou mulher leitora deste blog, pensou ao ler isso? Que tipo de pré-conceitos já passaram na sua cabeça neste instante? Por que alguém em sã consciência deixaria a comodidade de ser homem, heterossexual, numa sociedade patriarcal, para ser mulher? Sério, que todo tipo de coisa vêm à mente?
.
Digo isso porque eu mesmo demorei muito pra entender toda essa coisa do Laerte e eu me vi fazendo todo tipo de questionamento, principalmente sobre as ideias pre-concebidas que a gente vai reforçando ao longo da vida. Ninguém assume nenhum machismo, nenhum sexismo. Mas, né?... O caso dele é icônico justamente porque balança todas essas certezas. Quer entender melhor tudo isso e tirar suas próprias conclusões (e saber tudo o que ele tem a dizer sobre o "ser mulher")? Leia esta entrevista aqui, publicada na sempre ótima revista Trip. É longa, mas vale a pena.
.A segunda história pra esse "Dia da Mulher" vem lá da nossa adolescência nos Anos 90. Literalmente da pré-história. Dia desses, zapeando na TV, assisti a um episódio da "Família Dinossauros" e me chamou a atenção o quanto a trama continua atual.
.
Monica Devertebrae, melhor amiga de Fran da Silva Sauro, consegue uma vaga na empresa onde Dino trabalha. Com seu longo pescoço, ela tem tudo pra ser a melhor profissional na Cia. Derrubadora de Árvores. O problema, contudo, começa logo no minuto em que ela chega ao trabalho: com uma equipe totalmente masculina, Monica é obrigada a ouvir piadinhas e cantadas dos piores níveis. Ao contestar o comportamento dos colegas, ela é demitida. Incentivada por Fran, Monica pede uma espécie de julgamento para determinar se a demissão foi injusta. Clique aqui e assista ao trecho do programa que exibe o julgamento. Sugiro especial atenção à pesquisa da "DNN", apresentada no minuto 8:38m. O episódio fala por si só, e acredito que neste caso as leitoras poderão contribuir com mais comentários.
.
É isso o que temos pra esse ano. O que é ser mulher, por que esta data, até quando vai durar o preconcceito de gênero? Espero que os dois casos acima ajudem a reforçar o debate -- e que o debate ajude a partir para a ação.
.
Besos a todas. Besos a todos.

..
P.S.: Pra reler tudo que já foi dito sobre esse bendito dia, clique aqui.
.

2 comentários:

xico Arantez disse...

http://achoumabsurdo.blogspot.com/2011/03/sem-comentarios-por-favor.html

Alan Raspante disse...

Não sei o que pensar sobre Laerte. Se bem que, já faz um tempo que sei disso... mas nunca pensei realmente sobre. Sério, nada me vêm a cabeça! rs Vou ler esta entrevista dele!

Impressionante como "A família Dinossauros" de mantém atual.