segunda-feira, 18 de abril de 2011

mulheres? evoluídas?

Os leitores mais antigos do blog devem lembrar que minha dissertação no curso de Comunicação Social foi uma análise sobre a representação do papel social da mulher na publicidade entre 1976 e 2006. Um dia ainda disponibilizo isso por aqui.

Eu já tinha decidido aposentar esse tipo de estudos e uma carreira acadêmica depois de cansar dos processos fraudados pro Mestrado na UFTBH, mas aí, sabe lá Deus por quê, a vontade de voltar a me dedicar voltou. Andei cogitando cair na besteira de tentar mais, sei lá, com vontade mesmo de voltar à pesquisa. Adoro publicidade e revistas, vocês sabem, e a questão do gênero sempre foi meu foco.

Curiosamente, a Bombril começou a veicular essa campanha nova, sobre as "mulheres evoluídas". E no meio daquelas análises toscas que eu li, uma única aluna (em cerca de 180) fez uma bom trabalho, justamente sobre esse comercial. Hoje também li esta crítica interessante aqui.

Daí deu vontade de comentar também, então vamos às minhas considerações (nada pomposo como num trabalho acadêmico, não custa lembrar):

Mulheres evoluídas, mas ainda as responsáveis pela limpeza da casa, certo? Bacana! Comercial do Bombril continua sendo feito para as mulheres.

Mulheres evoluídas se vestem como homens. Ou seja, mulher, aquele ser atrasado, quando finalmente evoluiu virou homem. Poxa, nem um publicitário dos Anos 1950 teria pensado numa dessas!

Mulheres evoluídas tratam homens como seres inferiores, na verdade como cachorrinhos. Bom, se depois de passar por toda a História da humanidade sendo tratada assim, elas passaram a tratar os homens do mesmo jeito, é sinal de que não evoluíram tanto, né? Piadinha de comercial? Gracejo? Humor? Bom, pra mim sõa mais como retrocesso - na questão da igualdade de gênero, na questão da imagem da mulher na mídia, na questão da publicidade.

A escolha das protagonistas. À exceção de Marisa Orth, o que dizer das outras duas? Eu adoro a Dani Calabresa, mas vamos combinar que apesar de imitar com perfeição a Luciana Gimenez ela bem que precisou se casar com o Marcelo Adnet pra ganhar visibilidade. E a outra (nem sei o nome) é repórter de um programa cheio de homens. Um detalhe bem menor e discutível, mas um detalhe que eu exploraria mais. Nem que fosse pelo curioso da escolha. Por que não a Tatá Werneck, por exemplo?

Bom, e por aí vai. Vejamos o lado bom: pelo menos a tal "mulher evoluída" da Bombril não é o Carlos Moreno vestido de mulher.


P.S.: É, fudeu, perdi a prática, minha análise saiu . Dan, dá um help aí, você que é um homem da publicidade. Discorde de mim pra aquecer o debate. ;)

6 comentários:

Alan Raspante disse...

mulheres evoluídas... vestem roupas masculinas! oi?

Caroline disse...

Juro que realmente não entendo o que se passa na cabeça deste povo que desenvolveu este tipo de campanha.
No mínimo quem desenvolveu foi alguém que estou conosco naquele "lugar"rsrsrsr (não aguentei). Eu imagino várias pessoas que poderiam ter desenvolvido esta campanha.

Abs,

É duro rsrsrs...

Mr. TV disse...

Oxi, oxi, você pegou o ponto certinho. Não generalizando, mas as mulheres perderam a delicadeza, o jeito meigo. Pode até soar machista isso aqui e o Humberto vai dar um puxão de orelha, com certeza, mas vou falar. Homem gosta de proteger. Gosta de se sentir macho, é instinto, precisamos saber que a mulher se sente segura do nosso lado.

Danuza Leão um dia disse: Como são frágeis, as fortes.

A mulher tem que ser forte, mas sem perder a ternura.

E sobre a guerra dos sexos, a palavra chave é o respeito.

Mas que homem gosta de se sentir o bambambam, isso é verdade...

Abs...

R. Paschoal disse...

Ai, na bôua?

Se ficarmos analisando tudo assim, tão profundamente, corremos o risco de nos tornarmos chatos e insossos.

Eu, pessoalmente, achei que a propaganda é engraçada e chama a atenção. Não ofendendo a ninguém, tá de bom tamanho.

É tipo a Sandy pagando de Devassa: muito gente meteu o pau, mas gerou tanto burburinho que, a meu ver, acabou cumprindo sua função.

Desculpem o desabafo, mas eu sou daqueles que acha psicanálise um saco.... rs

Heron disse...

Na boa, gostei desta propaganda não...e desprezar o marido pelo vizinho para abrir uma lata de palmito.

Mulher evoluída abre a porra desta lata, nem que seja na basuca.

o Humberto disse...

Então, Rafael, eu tb acho chato ficar de politicamente corretismo em cima de tudo. Neste caso especificamente é pq é justamente o que eu costumo estudar dentro da comunicação.

Agora, avaliações aprofundadas à parte, eu nem achei engraçada não. Achei bem sem sal mesmo pra ser sincero. Aliás, acho que a publicidade de modo geral tá loooonge de ser o que foi nos temps áureos dos anos 80. Tá precisando de um Rafael Pascoal pra levar humor e inteligência de verdade aos "reclames" da TV.

Abrazos a todos!