domingo, 24 de abril de 2011

pondo em dia II - vitória de verdade

Vocês não acharam mesmo que eu ia deixar de comentar o fato de uma mulher, bonita, ter ganho aquela josta chamada "BBB", acharam?

Eu sei, o assunto é muito velho e o tempo pra comentar passou. Mas como eu disse num outro post, a falta de tempo me impediu de postar sobre um número de assuntos, mas há alguns deles que eu gostaria de comentar assim mesmo. Especialmente esse.

Eu segui a edição do "Big Bother Brasil" deste ano pelo Twitter, só rindo dos comentários dos amigos que assistiam. Na verdade, passei a fazer um esforço e acompanhar um pouco pela TV quando vi que o público escolheu levar de volta à casa um babaca completo, "apenas" para não dar uma segunda chance à transexual que participava do programa.

Até aí normal. Mas eu comecei a, digamos, "torcer por alguém" quando esse mesmo babaca passou a destratar Maria Melillo, sua ex-ficante, porque alguém (na verdade, a transex) contou a ele que ela era garota de programa blábláblá. Que Maria tinha mesmo feito fotos e vídeos eróticos não era mentira. Mas que isso fosse motivo pro idiota do cara pagar de "vingador do macho ofendido pela mulher bem resolvida com sexo" e começar a se achar, ah, tem dó! Aí não dou conta.

"Homem" como só ele, o tal cara fazia questão de se afastar de Maria, sem que tivesse a hombridade (bom, ele não deve saber o que é isso) de sentar e conversar com ela. Simplesmente tratou a mulher como se tratavam os leprosos há cem anos. Maria, ainda assim, e sem desconfiar do motivo real, insistia em se aproximar do sujeito. Até uma hora em que ela resolveu se dar o valor e uma chance de se envolver com um moço chamado Wesley (gente fina, inteligente, gato, e que tratava ela como uma pessoa).

Daí, pra minha surpresa, o mesmo público que voltou com o boçal pra casa tirou o boçal pela segunda vez do programa -- a cara dele foi impagável, aquela "marra" toda sumiu que foi uma beleza.

E para minha surpresa ainda muito maior (e minha felicidade, confesso), Maria ganhou o programa. Uma a uma, saíram todas as mulheres que se aproximaram do tal cara por interesse, porque achavam que ele era poderoso, e ficou para vencer justamente a que só se aproximou dele porque foi ela mesma, porque ela o queria (e depois não quis mais).

A historinha do programa é a balelinha de sempre. A Maria (muito simpática até) é só mais uma participante de "BBB", jovem, sem muito a dizer ainda e, provavelmente, sem muita noção da importância da sua vitória.

Uma mulher bonita, com um "passado reprovável", que seguramente faria Playboy, que passou pelo programa como se não estivesse ligando muito para o que se espera de uma mulher na sociedade, ser eleita pelo mesmo público que deu a um idiota machista uma chance, sério, é algo que significa um avanço muito, muito grande em termos de gênero no Brasil. Pensar que o público de um programa como esse, que não é exatamente composto por gente muito inteligente, decidiu que essa mulher merecia ganhar me faz pensar que algo realmente mudou.

Eu sei que pode soar como exagero meu. Mas eu venho estudando gênero há anos, especialmente o que diz respeito ao feminino, e depois da minha surpresa de ver uma mulher ser eleita presidenta eu não esperava, de jeito nenhum, ver uma "gostosa" vencer esse programa, conhecido por tradicionalmente ter como campeões homens heterossexuais e "pegadores" (até um troglodita homofóbico no ano passado).

Enfim. A cada pequena (??) coisa como essa que acontece mais eu fico louco pra voltar aos meus estudos. E um pouco mais esperançoso eu fico de que os brasileiros um dia tenham uma mente um pouco mais aberta, sobretudo no que diz respeito à maneira de ver e tratar homens e mulheres.

É isso. Valeu Maria Melillo!


P.S.: E só pra constar, foi algo um tanto emocionante ouvir a galera na rua vibrando na hora da vitória, como se fosse final de Campeonato Brasileiro.

9 comentários:

Rodrigo disse...

Sabe que assisti os ultimos três dias 'ao vivo', e achei merecido.
Achei ela uma fofa!

Boa semana!
besos

Anônimo disse...

ODEIOOOOOOOOOOOOO ESTE BBB LIXO DA GLOBO!!!! NUNCA VI ISSO. TENHO MAIS O QUE FAZER. Não entendo como as pessoas perdem tempo vendo isto, desligo a TV na mesma Hora!

Alan Raspante disse...

Também acompanhei apenas pelo twitter... foi uma surpresa agradável ver a guria como vencedora!

Sarah disse...

Vixi que eu tava torcendo pra Maria muito antes de todo mundo enxergar que ela era a melhor participante ali!

Linda, simpática e muito engraçada.

Fiquei muito surpresa com essa vitória!

João Fco. Viégas disse...

Hehehehehe,tu foi um transgressor puxando esse assunto do fundo das ultimas semanas! Com a velocidade das coisas de hj, já tinha esquecido!! - hehehehehe

Eu acho o BBB 'questionavel' mas tb me intriga esse 'repudio' q tá virando moda, é COOL odiar BBB?
Enfim, essa esdição selecionou umas figuras realmente 'sofriveis'.

Dentre tudo q vi, concordo q era mesmo dia de Maria!!

abração!!

Caroline disse...

Amigo,

Começei assistindo o programa e depois parei. Já não me interessava mais saber quem iria ganhar ou não. Só sei de uma coisa, isso não me pega mais no próximo ano.

Abs,

Serginho Tavares disse...

nem posso comentar nada porque eu não vi um episódio sequer desse bbb
maria who?

david era uma vez... disse...

Ola Humbertolll!!

De verdade verdadeira? nunca assisti... mas devo confessar que ouvi a voz de Maria.... e na boa.. parece que ela respirou gás Hélio e ficou com voz de Topo Gigio (puta referência geriátrica). Nada mais a dizer de Maria a mulher de 1,5 milhão!

Beijos meu amigo

Janaína disse...

Confesso que do (muito) pouco que assisti, simpatizei demais com o Daniel. Tava torcendo por ele. Rachava de rir das bebedeiras, dos micos que ele pagava, da obcessão pelo coqueirinho (que na verdade é palmeira)e do jeitão escrachado dele. Mas a Maria é realmente merecedora, pela simpatia, pela naturalidade e, principalmente, pela volta por cima que deu assumindo o que é, o que sente e tudo o que faz, num ambiente tão fake e hostil como aquele.
Aliás, qualquer um dos três finalistas podia ter levado essa bolada. Cada um a seu modo, todos eram merecedores porque foram 100% gente nessa passagem por lá. E como dira Caetano Veloso: "Gente é pra brilhar, não é pra morrer de fome..."