terça-feira, 14 de junho de 2011

guarda compartilhada (de amigos)

Tá tudo muito bom, tá tudo muito bem, a vida segue feliz e saltitante, até que um dia as coisas mudam um pouco, e vocês decidem que é melhor cada um seguir seu caminho sozinho. Amigavelmente (ou não) separados, a vida dos dois voltará a ser feliz e possivelmente saltitante. Só tem um porém: quem vai ficar com o amigo em comum?

Essa é uma situação delicada que costuma surgir no final de namoros onde os amigos são quase família. Não basta a dor de se separar de quem você ama (ou já amou), ainda há esse agravante de, de repente, se ver sem um ou mais amigos queridos.

Problema de verdade tem o amigo em questão. Se for amigo de verdade, do casal, vai experimentar uma situação complicada. Se o término do namoro foi complicado, pior ainda. Tem que tomar um lado? Como ouvir os dois amigos que já não estão juntos sem se comprometer e ao mesmo tempo sem ser relapso? Sair com qual dos dois no fim de semana? E se sair com um e der de cara com o outro no mesmo lugar, comofaz?

Definitivamente é todo um um momento embaraçoso. Mas um mínimo de bom senso resolve tudo, eu acho. Em primeiro lugar, se falamos de amigos de verdade, tem de haver uma compreensão, tanto da amiga, para saber que os "separados" estão fragilizados e inseguros, quanto dos "separados", para saber que a amiga é amiga dos dois e é humana. Há de se pensar que haverá meios de estar ao lado dos dois sem que isso comprometa a amizade. Há também que se evitar a tentação de se tornar uma mera leva-e-traz, porque isso é algo que ninguém merece nessa vida.

Por fim, o ex-casal pode perfeitamente adotar uma espécie de "guarda compartilhada" da amiga, que merece continuar convivendo com o que há de melhor dos dois.

A vida segue. As coisas naturalmente mudam. Mas nada tem necessariamente de ser um drama. E nos dias de hoje, quando os amigos são cada vez mais a família que temos, vale ser atencioso com a situação de cada um e manter o diálogo e a sensatez. Ninguém precisa se afastar ou cobrar afastamento por capricho -- isso não é coisa de amigo.

.

11 comentários:

Nina disse...

Ah, Humbert! Em términos - em geral - as pessoas ficam tão fora das CNTP q sobra é pro(s) amigo(s) a árdua tarefa de ter bom senso. O incrível é q, se eles forem de fato amigos, eles se viram. Fala a experiência: os namoros se foram. Os amigos permaneceram com ambos integrantes do ex-casal. E, passadas as tempestades, um pouco de cortesia resolve até saias justas de "encontrões ocasionais".

o Humberto disse...

"passadas as tempestades, um pouco de cortesia resolve até saias justas de 'encontrões ocasionais.'"

Disse tudo, Aline, é isso aí mesmo.

bjo!

Marcella disse...

Primo! Vc me inspira! Nossa sra! Pena que a maioria não leva da forma tão suave que vc propos. Da minha parte, os querídissimos ficam na minha vida mesmo sem ser da vontade deles. Eu aprendi a amar alguns loucamente e já sinto mta falta. Mas isso passa e novos amigos sensacionais também viram... Sucesso na nossa caçada! rsrsrs

o Humberto disse...

Minha prima é lindona, gente, vocês não avaliam o quanto. :D

Dan disse...

fiquei curioso pra ver a prima! rs
e acho que amigo fica com os dois, em guarda compartilhada mesmo. o tempo resolve pra que lado ele vai pender, se é que isso vai acontecer.

Sdd sua viu?
bj

Autor disse...

Que situação tensa.
Mas, concordo com a guarda, mas o amigo tem de se impor, ao não querer ser parte de um drama.
Simples!

Belo texto, como os que estou explorando e achando aqui.

Abraço

Caroline disse...

Nossa amigo essa é o tipo de situação chata. Tem que ter muito n
jogo cintura.

Abs,

Rodrigo disse...

Sabes que acho isso um assunto bem interessante a ser discutido?
Por que ô situação complicada, viu

railer disse...

mesmo quando estamos namorando é preciso manter as amizades, pro caso de o namoro acabar e a gente não ficar se sentindo como cachorro que caiu do caminhão de mudanças.

quando a dividir, acho estranho. amigos, pra mim, quanto mais melhor. e se você tem mais afinidade com um que com outro, paciência.

alan raspante disse...

Não sei o que faria numa situação dessa. Bem, passei por isso recentemente... Mas, não é muito igual ao casao aqui relatado. A solução? Não tomei partido por ninguém, simplesmente tirei o meu da reta e continuei sendo amigo de ambos! rs

Abs.

Diego disse...

A gente pode começar a propor algo como um acordo pré-nupcial só que para os amigos de casais. Que tal? friendship pre-nup?