segunda-feira, 4 de julho de 2011

caráter atrai caráter

“(...) Até descobrirem que não falta nada, que tudo está dentro delas, que são maravilhosas, perfeitas e completas, possuem até algo mais que a maioria, são mais sensíveis mas também mais fortes.”


Foram bem esquisitos os últimos quatro dias. Foram dias lindos, ensolarados, cheios de possibilidades – mas ainda assim, sabe lá Deus por quê, eu estive meio “assim-assim”.

Se não estava triste, posso dizer que alguma coisa me pedia pra ficar recluso, alguma fossa pedia passagem. Mas não rolou não. Eu até não estive feliz e produtivo como tinha planejado, mas também não dei espaço pra tristeza não.

Daí, agora há pouco, enquanto assistia à estimulante entrevista de J.K. Rowling à Oprah, sugerida por um querido muito querido, muita coisa veio à minha mente. Inclusive que essa “pseudo-tristeza” na verdade é só o espírito se preparando pras mudanças que ele sabe que têm que vir. E que a força que me mantém de pé é algo dentro de mim dizendo “chega de se boicotar”.

Enquanto assistia, fiz uma pausa pra refletir e acabei clicando em posts antigos (gosto de fazer isso, já que o tempo me permite um distanciamento do que eu mesmo escrevi). Caí nesse post de abril de 2009. Nos comentários, há um da Sarah, de onde eu tirei a epígrafe que abre este post que você lê. E ele me fez pensar numa coisa que já vinha me martelando: o quanto é importante pra mim que até gente que nunca me viu seja tão carinhosa comigo. Já não considero a Sarah apenas uma leitora do blog há muito tempo – é uma amiga minha. E assim são muitos outros.

Eu prezo muito minhas amizades e pra mim pouco importa se estou ou não em contato constante com os verdadeiros amigos porque se eles o são, pra mim não há tempo nem distância que me separe deles. E eu valorizo cada vez mais o quanto cada um me estimula, seja pelo exemplo, pelas palavras, pelo esporro, pelo carinho.

No fim das contas, acredito que nesses dias esquisitos não fiquei triste por esse motivo – porque lá no fundo sei dos bons amigos que tenho e, muito por conta deles, sei do que sou capaz nessa vida.

Acho que é isso. Já dá pra começar bem a semana.
Obrigado a cada amigo que me faz especial.


P.S.: Peço licença pra citar mais uma pessoa: minha amiga Cláudia Domingos, que fez aniversário e a quem eu devo uma visita. Não dá pra descrever o bem que faz conversar com alguém tão iluminada como você, Dona Cláudia.
.

11 comentários:

Caroline disse...

Lindo post!!

Abs e boa sorte para o que está a caminho...

Diego Rebouças disse...

Droga. Agora, quando eu postar a entrevista no meu, vai parecer que eu plagiei você. Mundo injusto.

Dan disse...

qdo ficar assim, vem passear por aqui!
:D

Janaína disse...

Humberto, meu bem... as inquietudes do espírito são o sinal do prenúncio de mudanças. É como se fosse o frio na barriga antes da descida na montanha russa, sabe?! Incomoda um pouco, dá uma afliçãozinha, mas te prepara pra curtir a emoção que tá no resto da viagem, que você sabe (e espera) que vai acontecer.
Otimismo e força, meu caro! No espírito e nas amizades. Porque eu mesma sou uma que quer gritar junto contigo ao longo de todo o trajeto nessa montanha russa da vida!
Meu beijo, querido!!

alan raspante disse...

Amigos é a família que escolhemos. Não é o que falam?! Eu, pelo menos, acredito nisso, já que no meu caso eu prefiro os meus amigos [sinceros] do que a tal família em que nasci.

E, neste momento em especial, os amigos fazem toda a diferença. Toda mesmo, só é uma pena que mesmo assim, nada esteja "completo". A sensação de vazio continua. Acho que entendo este sentimento estranho que você sentiu, posso dizer que estou na mesma. Ah, sei lá... é difícil de explicar.

Sarah disse...

Obrigada querido, pelo carinho de sempre!
Você tocou no ponto certo neste texto, o auto-boicote, sempre ele, a maledeta da sabotagem. Incrível como conseguimos ser nossos piores inimigos...
Engraçado que eu estava falando sobre isso esses dias, bastante até.
Por isso, não esqueçamos:

"Quem conhece o outro é sábio; quem conhece a si mesmo é iluminado. Quem vence o outro é forte. Quem vence a si mesmo é invencível".

Lao Tsé

o Humberto disse...

Sarah, te amo.

o Humberto disse...

Dan, vc eu vou mesmo. :)
Achou seu rayban?

o Humberto disse...

Diego, pode publicar, let's spread Oprah and J.K. Pode falar que fui eu que te plagiei. ;)

o Humberto disse...

Ê Janaína... vc tem noção que a gente tá chegando nos 10 anos de amizade?

Muito obrigado por tudo, mulher. E vamos aproveitando o frio na barriga da montanha russa, como diria aquele professor nosso de cursinho, "tesão de virgem".
:P

o Humberto disse...

E você, Seu Alan Raspante, eu vou ter que fazer pelo menos um post pra agradecer tantas palavras bacanas. Eu fico sem jeito com seus comments. Aliás o de todos vocês. Muito obrigado mesmo pelo carinho, pela inteligência e pela presença sempre por aqui.

Abraço, meu querido.