quinta-feira, 22 de setembro de 2011

when it's time to say Goodbye



Há alguns posts esperando pra sair esses dias, mas, vocês já sabem de cor, eu ando sem tempo. Mesmo assim, achei que merecia passar por aqui pra postar este vídeo, com o final do episódio 11 da 4a temporada de "Ugly Betty" (sim, estou assistindo, não me julguem).

Eu realmente tiro o chapéu pra esses roteiristas estadunidenses porque ou eu tenho uma vida muito cliché ou eles realmente sabem como tocar as pessoas no ponto certo. Tome-se por "Ugly Betty" mesmo: uma série inspirada no sucesso de um dramalhão colombiano (ou venezuelano, Mr.TV, help!), nada muito fabulosa (durou apenas quatro temporadas), mas na maioria dos episódios acaba me deixando pensativo.

Eu já comentei algumas vezes aqui sobre o quanto eu detesto despedidas (chego a passar mal em alguns casos), mas a vida me ensinou que elas vão sempre acontecer e estou preparado para elas, ainda que não goste disso. No dia de hoje encontro-me, graças a Deus, muito tranquilo com relação ao último "adiós" que eu tive que dar, mas muitos de meus amigos estão passando pelo que passei um ano atrás; muitos dos meus queridos ainda sofrem de alguma forma com o fim de suas histórias.

Enfim, o vídeo acima, com o tal trecho de "Ugly Betty", sintetiza muito bem a situação (e a música ajuda a acertar em cheio quem ainda se emociona com esse tipo de coisa da vida). Por isso resolvi postar, até para dedicar a esses amigos (lembrem-se que isso passa, leva tempo, mas passa).

Um adeus, um final de uma história, é sempre dolorido quando os sentimentos foram sinceramente vividos. Mas é sempre um recomeço. E a vida espera que a gente siga em frente. Todos nós merecemos.

Boa noite/Bom dia queridos.


P.S.: O texto do vídeo, pra quem não estiver em dia com o listening:

‎I've had to say Goodbye more times than I would have like it, but everyone can say that.

And no matter how many times we have to do it - even if it's for the greater good, it still stinks.

And though we'll never forget what we've given up, we owe it to ourselves to keep moving forward.

What we can't do is live our lives afraid of the next Goodbye because chances are they are not going to stop.

The trick is to recognize when a Goodbye can be a good thing - when it's a chance to start again.

9 comentários:

Caroline disse...

Ufa....

alan raspante disse...

Eu não assisti a quarta temporada de Ugly Betty justamente para não falar adeus. Adoro a série :)

Edu disse...

Putz... enfia essa faca no meu peito! Me faz lembrar de coisas, despedidas, me coloca pra chorar!! Malvado. Mas gostei.

Mr. TV disse...

Eu já comentei lá no Mr. e friso aqui 'eu tb adoro a série'. Foi inspirada no dramalhão colombiano, certíssimo Humberto. Abraço viu figurinha, fique bem.

David® disse...

Vc enfiou uma faca de serra no peito e deu uma torcida de leve com esse texto...rs

bjão meu querido!

:o)

FOXX disse...

ah, pára! Ugly Betty é ótimo! morri de chorar no ultimo episódio!

RAFAEL disse...

Não se sinta culpado eu tb assisti....e não só essa versão americana, assisti no SBT, na Record...rs rs rs..

odeio despedidas...não trabalho bem com isso, mas a gente amadurece e encara tudo de uma forma menos destrutiva...

abração...

Lobo disse...

Não assisti a série, mas já sofri bastante com essa coisa de despedida. Sou mais um que tem uma serra atravessada no peito que torcem cada vez que se despedem de mim :p

Principalmente os que tem tanto medo de se despedir, que somem sem sequer dizer adeus.

Heron disse...

Chorei muito quando acabou a série. hehehe, gostava bastante e tenho que revê-la.

Betty comprova que o talento, pelo menos nas séries, ainda vale mais que a beleza ou afins.

Ótima semana Humberto!!!