quinta-feira, 13 de outubro de 2011

barraqueiras

Joana Machado. "Quem é Joana Machado?", você, assim como eu, pode se perguntar. Joana Machado, sub-celeb, ex- de um jogador de futebol, agora vencedora do "A Fazenda" (a imitação da Record para o "BBB"). As credenciais da moça não poderiam ser piores, né? Poderiam sim. Joana é descrita como "barraqueira".

Isso é o que você vai ver pelos portais e "TV FAMA"s da vida ao longo do dia de hoje. Agora, se você, caro leitor, está se perguntando por que, afinal, eu resolvi falar dela, aí vai o motivo...

Ontem à noite, antes de dormir, por acaso, liguei a TV e vi que era a final do tal programa. Resolvi assistir porque os comentários no Twitter estavam empolgados, e havia a perspectiva de que a Monique Evans ganhasse. Enfim, resolvi "ver qual é".

Sem saber NADA sobre o programa ou sobre a participação dos "fazendeiros", vi no Twitter mesmo que havia algumas torcidas engajadas. E foi daí que eu comecei a ler algumas resenhas a respeito. A mais bacana que achei foi a dessa moça aqui, retwittada por alguém que eu sigo. E daí comecei a perceber que havia uma torcida de pessoas que viam na tal Joana uma mulher que "peitava" os homens e que não se deixava maltratar. Mais do que isso, percebi que muito da fama da moça de "barraqueira" (e até de bêbada) que insistiam em reforçar era exatamente para ressaltar essa ideia, esse senso comum, de que mulher não pode se manifestar, de que a mulher tem o seu lugar na sociedade e ele é abaixo do do homem, bem quietinha.

Acabei de vir do barbeiro -- sim, corto meu cabelo em barbeiro, não me julguem. Num ambiente cheio de homens, presumivelmente heterossexuais, dos mais jovens aos mais velhos, todos repetiam o mesmo discurso enquanto assistiam à moça num desses programas matutinos: "barraqueira, barraqueira, barraqueira", "mulher que fala tudo na cara" e "mulher que tem coragem de por o dedo na cara de um homem, vê se pode?".

Tudo isso me fez pensar em como ainda se cria e se espera que as mulheres sejam sujeitos dóceis. E mesmo se, por acaso, tiverem de se manifestar, lutar pelo por direitos, por respeito ou pelo que for, ainda se espera que façam isso com doçura e quase pedindo desculpas. O ideal feminino ainda é uma Sandy, que acha que devassidão é fazer comercial de cerveja.

Eu não assisti à "Fazenda", ainda não li o bastante sobre Joana Machado e sou do tipo que acha que tudo se resolve conversando. Mas se essa moça, de alguma forma, conseguiu levantar mais uma vez o debate sobre o que (ainda) se espera da mulher na sociedade e sobre o machismo, então acredito que valeu. E fico mais feliz em pensar que foi essa mulher, "barraqueira", a escolhida do público para levar o prêmio. Deve ser mais um sinal de que, enfim, as pessoas estão começando a perder o medo de encarar que mulheres são seres completos e não precisam do homem para definir sua identiade e para ter seu lugar no mundo.


P.S.: Caríssimos, peço desculpa pelo sumiço. Andei trabalhando muito, sem parar, nas últimas semanas. Justamente por isso estou me dando alguns dias de férias. Volto logo. Se der ainda posto mais alguma coisa durante a folga -- tem muito assunto esperando pra gente comentar.

Abrazos a todos!
.

18 comentários:

FOXX disse...

toda essa avaliação e vc nunca viu o programa? tinha q ter visto os "barracos" dela.

e sim: tow com super saudade dos seus comentários lá no blog.

João Fco. Viégas disse...

Hehehehe!

Valeu a reflexão!
Acho que esses "reality's" tem mesmo esse poder!

Debaixo de todo o comércio e louvor ao vazio, ainda encontramos uns que outros pensando antropologicamente!

Abraço e bom descanso!

Dan disse...

sdd de vc... :(

Serginho Tavares disse...

toda mulher que resolve peitar a vida ou é barraqueira ou é sapatão. ou os dois!
mundo machista este, meu deus!

saudades imensas

! Marcelo Cândido ! disse...

Foi o ano das "totosas" ganharem os realities shows da vida

alan raspante disse...

eu assisti pouco e estava acompanhando o reality pelo blog do patrícia (este aí que você linkou), e bem, minha torcida estava indo pra ela mesmo. a guria peitava e não estava nem aí. conseguia se impor. mereceu ganhar.

ótimo texto e fico feliz que, enfim, as mulheres estejam ganhando... democracia, direitos iguais.

Mr. TV disse...

gente, eu não vi muito de A Fazenda não! quase nada! mas ainda assim não gostei da vitória dessa moça. pode até parecer machismo, talvez não pareça, seja mesmo! mas não são só as atitudes dela na casa, mas na vida, acho que tanto o homem quanto a mulher, sem restrições, tem que vencer pelas atitudes positivas que exercem num todo. acho que não importa o sexo, tem que haver respeito, acima de tudo, tem que saber se colocar, peitar os problemas, não as pessoas, ser digno! mas diante dos artistas (sic) que ambientaram a fazenda, valha-me Deus, porém, se era pra ter sido assim a Raquel Pacheco deveria ter ganho, a menina colocou a cara à tapa, enfrentou toda uma sociedade, muitos ainda a fitam como puta (puta é sempre puta, dizem! e eu duvido que por um minuto alguém aqui no blogue não tenha pensado nisso. é de nossa criação pensar assim, criação torpe, ou não! uns conseguem refletir e perdoar, afinal, vender o corpo não é legal nem saudável, sexo é algo muito bonito e deve ser feito com prazer), resumindo, a Bruna Surfistinha perdeu pra Joana porque não foi perdoada pela sociedade. É só analisar, Monique por mto tempo foi tachada de puta, a Surfistinha foi uma e a Joana, bom a Joana, ela ganhou os dois milhões, deixa ela! É a menos conhecida mesmo... hipocrisia!

Mr. TV disse...

ahh, a minha torcida era pra Monique, talvez a mais humana lá dentro, sei lá! ou mesmo pq ela foi musa por muito tempo! ou porque, apesar do jeito depressivo que ela tem, ainda assim, gosto dela. Confuso! eita 'nóis'.

RaFa . disse...

Eu não sei o que falar pq não assisto o Sitio nem conhecço a sub-celebridade-ex-do-adriano-ex-fazenda Joana Machado. Pelo que eu li e fiquei sabendo ela deus uns barracos e tvm surpreendeu. Não sei a que ponto.
Mas sejamos sinceros, o povo gosta de um barraco!
Agora é só ela posar pelada. Ops, ela já saiu esse ano né. Mas sai de novo, garanto que não tem problema pra ela, nu artistico é tão lindu!

RAFAEL disse...

Desculpe meu caro Humberto...mas nada justifica o premio pra essa mocinha...

Alias, como disse, não se sabe qual das três merecia...

Não assisti esse programa por que desde o inicio vi que juntaram o que havia de esgoto entre as subcelebridades...

mas uma emissora que da Prêmios pra Dado Dolabela, tem agora que premiar uma Joana que peita homens...pra mim uma psicótica...nada mais.

abração e bom fim de semana...

teago de assumpcao disse...

kkk agor fui ver quem é ela...

Heron disse...

Minha irmã assistia religiosamente no youtube rs. Eu, não conseguia ver, mas, segundo minha irmã, Joana Machado era muito phyna para carregar o título de barraqueira.

E cá para nós? Tem de ter peito pra se expôr na TV, ainda mais sendo uma sub celebrity.

E se um tinha que ganhar, que bom que foi pra ela.

Só fico triste por titia, que merecia...até pq na época dela de modelo, não se ganhava como as de hoje faturam. E olha que ela foi ícone de uma geração!

Faz um post sobre Monique Humberto!

Abraço.

Frederico disse...

fiquei triste pq a bruna surfistinha não ganhou, seria o máximo da superação um ex puta, atriz porno ganhadora de um programa reality show

Anônimo disse...

Por isso não perco o meu tempo vendo estas idiotices e cartas marcadas BBB e esse troço de A Fazenda, gente isso tudo é um LIXO!!!!!
Essa daí pelo jeito vai torrar todo o dinheiro, vem fácil vai fácil!!!!!

Anônimo disse...

Oi, Humberto, assim como vários aqui, basicamente não assisti a esse reality (Graças a Deus!) Mas admito que gosto do BBB. Mesmo assim consigo inferir a personalidade desta senhora (rs, que elogio...)
Nem todas, mas muitas mulheres se impõem usando de várias ferramentas muito mais eficazes, e não vejo por com bons olhos uma mulher que se impõe em uma espécie de machismo invertido. Mulheres e homens podem resolver suas divergências na base da conversa, solução que você mesmo apontou acreditar. Apologia à grosseria feminina? Para que se igualar a algum macho ancestral? Refletir a uma eventual grosseria masculina? Desnecessário... Utilizar sutileza, diálogo, aparar arestas, isso sim é uma solução. Aplicável a homens e mulheres!

max disse...

AI POBRE MONIQUE.. ATUOU TÃO BEM, CHEGOU ATÉ AO FIM, MAS NÃO REPETIU OS PASSOS DE MARCELO DOURADO, RECORD NÃO PODE COPIAR MAIS ESSA VEZ! HEHEHE...

alan raspante disse...

humberto?
cadê você?
mande um sinal de fumaça, fio!

...

o Humberto disse...

Eita, quanto comentário!
Gente, adorei tudo isso! Vários pontos de vista sobre a questão, o debate rolando solto aqui. Isso é o que vale!

Agradeço todos os comentários, é esse tipo de retorno que faz valer o blog. =)

Muito bom, obrigado mesmo queridos!