terça-feira, 31 de julho de 2012

Brutus

"Não, Humberto, ainda não inventaram nada pra fazer crescer barba. Não, Humberto, ainda não entendi pra quê você quer ter uma. Bom dia, Humberto."

Todas as vezes que eu chegava ao consultório do Dr. Leonardo, dermatologista, era recebido da mesma maneira, essa aí acima. Daí eu sorria, a gente conversava sobre o que tinha que ser conversado de verdade, ele falava da minha genética, eu tentava uma última perguntinha e ele me mandava dar graças a Deus por só ter de fazer a "barba" de 15 em 15 dias.

Ter barba já foi um grande problema pra mim. Melhor dizendo, não ter. Com quatro irmão barbados, pai, primos, tios, cachorros, todo mundo com a cara peluda, eu dava os pelos faciais como certo. Aí eu fiz 14 anos e nada, 16 e nada, 18 e nada. Me conformei.

Só voltei a esquentar com o assunto quando, aos VINTE E UM ANOS, uma vaca amiga minha, que fazia um curso comigo, parou uma conversa que a gente estava tendo com a turma toda no intervalo para, aos berros, chamar a atenção de todo mundo para o fato de que eu não tinha UM único pelo na cara. Eu fiquei tão chateado com a repercussão do assunto que, juro, no outro dia nasceu meu primeiro pelo na cara. UM fio! Voltei ao curso no dia seguinte mostrando com orgulho minha "barba".

Então a vida seguiu, eu descobri o significado da palavra imberbe, e achei que eu tinha mais com o que me preocupar do que ter barba. O motivo pelo qual eu queria tê-la, e pelo qual eu aporrinhei tantas vezes o Dr. leonardo, era vaidade mesmo, só pra poder mudar um pouco a cara de vez em quando. Porque ao contrário de 95% das ursas que eu conheço, eu posso me apresentar de cara limpa sem causar espanto/decepção em ninguém.

Minha barba hoje em dia, na casa do 30, se resume a um cavanhaquinho no queixo e umas penungens nas bochechas. Bigode é aquilo que os gatos aqui de casa têm mais que eu. E como ninguém, ninguém mesmo, percebe diferença nenhuma quando eu estou com esse cavanhaque ou sem, eu o vou deixando. Não me irrita, não me dá trabalho, tá ótimo.

Daí sábado agora, sabe lá Deus porque cargas d'água, depois de uns 10 meses, eu resolvi tirar tudo ("tudo", rs), e ficar com a cara limpa. Evidentemente, ninguém que anda comigo notou nada. Mas nessa história, o legal mesmo foi dar-me conta de que eu tirei minha pseudo-barba bem às vésperas da última bobagem que inventaram, um tal "Barba-Day", que é uma espécie de dia do orgulho barbado. Hahaha, eu me divirto. Porque se tem uma coisa que eu aprendi nesses anos todos é que não, a barba NÃO faz o homem. E, vai por mim, se um cara depende de uma barba pra garantir sua masculinidade, ele não deve ser exatamente o que você está procurando.

Parece texto de recalcado, eu sei. Mas, como diz o Bratz, essa história é o que tem pra hoje.


P.S.: Se quem convive comigo não nota diferença nenhuma quando estou sem pelos na cara, quem não me conhece acaba me divertindo bastante. Esta tarde uma jovem senhora exigiu minha identidade antes de me deixaar entrar. Hahaha, aos 34 ainda ter que passar por isso, olha, ganhei o dia.
.

10 comentários:

Mr. TV disse...

rsss, rindo muito disso... Deus dá asas para quem não sabe voar mesmo! Eu tenho que fazer a barba todos os dias por conta do trampo! kkk, ngm ta feliz cm nada mesmo :) hehe

Tainá disse...

Ter peito já foi um grande problema pra mim. Melhor dizendo, não ter. Com quatro tias peituas, mãe, AMIGAS, vizinhas, estranhas na rua, todo mundo com os peitos grande, eu dava meus atributos leiteiros como certos. Aí eu fiz 14 anos e nada, 16 e nada, 18 e nada. Operei.

o Humberto disse...

Hahaha, ri muito dos dois comentários!

Mr., é isso mesmo, a grama do vizinho é sempre mais verde, rs. Eu tinha um amigo que faltava me bater qdo eu reclamava da cara lisa.

E Tainá, desabafei minha frustração adolescente na revista que eu fazia na época, vou mandar pra vc.

Abrazos pros dois!
;)

Reginaldo disse...

"Porque ao contrário de 95% das ursas que eu conheço, eu posso me apresentar de cara limpa sem causar espanto/decepção em ninguém."

kkkk eu tirei a barba outro dia e não me reconheci.. morri de vergonha de sair na rua sem ela. Parecia que todo mundo olhava pra mim como se estivesse nu.

Alan Raspante disse...

Olha. Benza Deus que tu não tem barba, hein? Eu tenho até demais e O D E I O fazer barba, OU SEJA?

o Humberto disse...

Hehehehe, Reginaldo, não seja bobo, certeza que você faz parte dos 5% que fica bem de qualquer jeito! :)

E Alan, eu juro que achava que vc era meio imberbe também. :P

Abrazos, caros!

E ヅ disse...

Eu também fico bem de qualquer jeito porque SOU RYCAH!!

Menos quando raspo o pescoço e ele fica cheio de berebas.

Tu é gatão and you know it.

David® disse...

semana passada eu tirei a barba por conta de um "acidente" do meu barbeiro. acredita q meu porteiro não deixou entrar no prédio?!

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Definitivamente eu daria tudo para ser imberbe ...

Caroline disse...

kkkk...faço uma ideia sua cara de satisfação qdo a senhora pediu a identidade.

Eu particularmente não gosto de cara com barba.

Bjo