quarta-feira, 26 de setembro de 2012

abraço

Eu não lembro ao certo quando comecei a abraçar as pessoas. Digo, conscientemente e gostando. Lembro que aos sete anos, quando era louco pra ter um Ferrorama e uma bicicleta, também queria muito um Ted Bear pra poder abraçar (pensei a mesma coisa, podem zoar).

Depois disso a lembrança que eu tenho de abraço é no colégio, quando eu fui popular pela primeira vez na vida. As meninas viviam todas me abraçando o tempo inteiro e eu adorava. Daí comecei a namorar e elas pararam, porque morriam de medo da felizarda (que era mesmo muito ciumenta).

Aí foram cinco anos com a felizarda e os melhores abraços. Lembro muito também do abraço da mãe dela, no dia que eu fui pro Texas e chorava como se o mundo fosse acabar. Quase que eu não soltava.

No Texas mesmo aconteceu a gande merda -- desaprendi a abraçar. Voltei arredio e, acreditem, depois de mais de dez anos ainda não deixo qualquer um me abraçar. 

Mas continuo adorando abraços. Se são verdadeiros, então, e não aquela coisa de "ah, tá, é o esperado", aí eu adoro muito.

Abraço é algo tão bom. Eu amo o beijo, claro, mas há uma troca no abraço que eu acho que é mais uma coisa de energia. O abraço mexe com tudo, parece que te põe no lugar (no mínimo, alguns põem sua coluna no lugar). Lembram aquela citação do filme "Waitress"?

Nos últimos dias recebi muitos abraços. Eu não conseguiria dizer da importância de todos eles. O abraço a minha mãe, na noite de sexta, o abraço da mãe dele, na quarta, quando me reviu depois de mais de um ano, o abraço dos amigos dele, especialmente o que recebi esta noite, da amiga dele que eu nem conhecia pessoalmente (mas de quem ele gostava muito, muito, e que, eu sei, fez muito bem a ele no momento mais difícil)... o abraço da amiga-irmã dele, da família... o abraço de todos os amigos que ele deixou pra mim, tantos... O abraço "virtual" do Edu Caxa, do David, do Diego, do Lobo, de todo mundo que é tão carinhoso comigo que eu nem sei dizer o quanto me confortam. O abraço do senhor advogado.

Adoro abraços. E nesses dias, quando sabe Deus como precisei, foram eles que me deram força.


Na noite de segunda pra terça eu recebi o abraço que eu mais sentia falta. Eu o reconheci justamente pelo abraço, apertado, forte. Foi um abraço cheio de calor, de luz, e acompanhado de um sorriso que era só felicidade e paz. Muita luz, muita felicidade, muita paz. Eu me sinto muito abençoado por isso.


Abraços a todos que passam por aqui. Abraços com vontade! Gratidão e vontade.

Bom dia.


P.S.: O gatinho do gif: o daqui de casa, meu parceirinho inseparável, faz igualzinho comigo, só comigo. Não tem por onde amar mais.


P.S..2: Daqui pra frente, só alegria, combinados?


7 comentários:

Edu ardo disse...

Adoro abraçar. Abraço de urso mesmo! Agora que sei que "tá liberado" então... :-)

Mr. TV disse...

combinado véi ;)

Edilson Cravo disse...

Humberto:

Abraços sinceros me interessam e muitoooo...rs.

Um grande abraço querido.

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Abração querido ... adoro isto ...

Heron Xavier disse...

Que delícia de abraço gostoso!

Alan Raspante disse...

Nunca tinha pensado desta forma... Não sou tanto de abraçar, confesso...

Raphael Martins disse...

O sinhô tá me devendo um abraço ! :D