quarta-feira, 12 de setembro de 2012

minha amiga Alanis Morissette

Fazia tempo, muito tempo, que eu não ia a um show. Confesso que nem sei porquê, talvez por ter pouca muita grana. Mas música ao vivo é um prazer que eu adoro e que, definitivamente, preciso me permitir mais.

Como disse uns dois posts atrás, domingo estive na apresentação da Alanis Morissette aqui na roça. Ela já veio algumas vezes, mas só agora fui ver a bonita.

A música tava ótima, a acústica do Chevrolet Hall tava aquela boxta de sempre, fez menos calor do que eu esperava e tinha mais gente feia do que eu estou disposto a ver quando saio de casa. Mas eu estava ali com meus amigos, encontrei outros tantos, a energia tava ótima, então no fim foi só alegria.

Mas o que me chamou a atenção foi que, ao contrario de todos os outros shows em que eu estive, nesse eu senti uma conexão entre a artista e o público que eu nunca observei. Acho que todo mundo ali sentia a mesma coisa que eu: que as músicas daquela mulher fizeram parte de TANTOS momentos intensos da minha vida que mais parecia que era uma amiga próxima que tava ali no palco, e não uma estrela internacional. Eu tinha a nítida sensação que a Alanis, a qualquer momento, ia acenar pra mim no meio do show e me chamar pra ir pra Velvet com ela depois. Ela também, se não estava trincada, tava curtindo muito aquilo ali. Era como se ela não estivesse trabalhando, mas só se jogando e fazendo um som com a galera.

Eu adorei muito. Queria matar a classe C com testa crocante que tava grunhindo no meu ouvido justo quando a Alanis cantou "You Oughta Know", mas nem isso atrapalhou. Foi perfeito. A Alanis não é mais aquela garota raivosa (até porque, né coitada, se não amadurecesse e ficasse mais tranquila um pouquinho depois de 20 anos, putaquipariu) e ela também não cantou "Not The Doctor", que eu aaaaamo, mas foi perfeito. Uma noite pra não esquecer nunca mais.


P.S.: Thanks de novo Amiga (Carol Malho).
.

7 comentários:

Edu ardo disse...

Putz, show bom é show assim, quando a gente se identifica total! Claro que curto conhecer coisas novas, mas... né?? :-)

Caroline disse...

Foi bom demais!!!

Mr. TV disse...

ainda cm uma puta inveja, hehehe, do bem tá? rsrsrs

RAFAEL disse...

Vi Alanis em SP...e tive uma sensação parecida com vc. Conhecia quase o repertorio todo...Aqui no Credcard Hall a acústica é perfeita ( onde a maioria do povo grava DVD) então alem da simpatia de Alanis contamos com uma ótima sonoridade.

Confesso que fiquei mais fã agora do que era antes..

abração.

Clenio disse...

Alanis = alma gêmea. Às vezes parece que ela lê a minha alma e escreve uma música. Cada momento da minha vida tem uma canção da Alanis acompanhando. Amo!

Bjos
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Alan Raspante disse...

Deve ter sido uma delícia mesmo! Não sou grande fã da Alanis, mas ela é ótima de verdade!

O único show que eu fui e rolou essa conexão de "aetista e espectador" (?) foi o show da Vanessa da Mata. Anyway...

Edilson Cravo disse...

Acho a voz dela linda e marcante, mas não iria a um show dela, sei lá...rs.

Abraços, querido.