sexta-feira, 29 de junho de 2012

muah!

Esta foto, enviada por um amigo querido deste blogador, fica pra desejar um ótimo fim de semana a todos os amigos daqui.

Fica também um beijo pra quem faz sorrir pelo simples fato de aparecer, sempre na hora certa e com as palavras certas. :)

Abrazos a todos!
.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

meda(morfose)

É muita maldade minha que cada vez que eu olho pra Klara Castanho eu acho que ela tá ficando mais parecida com a...?

Melhor nem falar, né? Afinal de contas, não se deseja tanto mal a uma criança nem se ela for desses talentos mirins que a gente detesta.
.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

me explica?

Porque eu sou burro e até hoje não consigo ver a linha que faz de um fato noticiário policial e do outro noticiário esportivo. E tô levando ainda mais tempo pra assimilar esse interesse repentino do brasileiro pelo UFC, fazendo do (esporte?) a segunda paixão nacional. A quem interessa isso, de fato?

E você aí reclamando do futebol, hein?
.

vote no Philleas!

Tem perfil no Facebook? Então acessa este link AQUI, depois procura o comentário aí abaixo (está entre os 50 primeiros postados) e dá um curtir.

É pra ajudar meu filho carioca, Philleas Fogg, a encontrar a nora dos meus sonhos, Valeska Popozuda. É só dar um curtir neste comentário dele aí, tem erro não. E pede pra todo mundo curtir também que a competição tá acirrada, rs.

Conto com os senhores, hein!
;-)
.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Acústico MTV Fátima Bernardes

E foi só isso o que eu consegui ver em "Encontro com Fátima Bernardes". Quem são Nirvana e Cássia Eller na noite? Ou melhor, nas manhãs da TV brasileira?
.

domingo, 24 de junho de 2012

pie with a heart in the middle

"Dear Baby, I hope someday somebody wants to hold you for 20 minutes straight and that's all they do. They don't pull away. They don't look at your face. They don't try to kiss you. All they do is wrap you up in their arms and hold on tight, without an ounce of selfishness to it."


Algumas semanas atrás, um desses que se convencionou chamar de parente adentrou meu espaço e começou a falar. Teoricamente era dos mais próximos. Começou falando de algum outro exemplar da espécie, porque falar uns dos outros é o esporte favorito de qualquer família, nós sabemos, mas não levou mais que um minuto pra eu ver que queria mesmo era falar de mim. E com jeitinho foi desabafando, falando mil coisas.

Quanto mais falava mais eu me calava, apesar de eu balançar a cabeça e até grunhir alguma coisa no automático. Mas é que eu ia me chocando mais e mais com o quanto quem estava ali falando de mim não conhecia nada, mas NADA de mim ou da minha vida. Eu fiquei completamente estarrecido com a ideia de que não há um único filho de Deus entre essas pessoas que me conheça. E eu senti uma solidão tão grande naquele minuto que, mais uma vez, e mais uma vez por conta deles, eu só queria sumir. Evaporar.

Eu não ia falar desse caso, pra não parecer esses marmanjos de 40 anos que ainda não aprenderam lidar com a família, como eu, mas daí hoje assisti um filme, indicado por alguém com quem eu nunca estive, mas que lê minhas bobagens neste blog. Ele disse que o filme era a minha cara. Não foi o primeiro filme que ele me indicou com esse mesmo argumento -- e não foi a primeira vez que ele acertou.

Daí não pude evitar de pensar o quanto é curioso isso: uma pessoa passa quase 30 anos ao seu lado e não te vê. Daí vem outra, que pra ter 30 anos ainda tem mais de 12 pra viver, que nunca te viu de perto (nem falou com você ao telefone) e já sabe bem um bocado de você. Como pode isso?

Eu não sei. Só sei que assim como as fotos que eu postei outro dia, isso me reanima. Dá um alívio na alma. E lembra que não importa quão bizarra seja a caminhada e quão esquisitas sejam as pessoas no meio desse caminho, sempre vai haver outras pessoas e histórias que vão te fazer sorrir também -- e não vão te deixar se sentir sozinho por muito tempo, ainda que estejam a quilômetros de distância.

Obrigado a você que me indicou "Waitress".
: )

Indico o filme a vocês também.
Bom domingo.


P.S.: E esse diálogo/monólogo que eu tive que ouvir, que sirva de alerta a todos nós, pro caso de também a gente estar vivendo com alguém sem conhecer nem um pouco essa pessoa.
.

sábado, 23 de junho de 2012

Carol quer tchu, Carol quer tcha


E hoje é never-sário da minha amiga Amiga, a Carol Malho (graaaaaças a Deus, não mais Mello, hahahah!).

Não, não tem palavras pra pagar pau pra Carol aqui (que inclusive já até tomou sabão neste blog, hahahaha de novo!).

Por isso achei melhor deixar aí acima minha outra amiga, Carmem Lúcia, cantando a música (??!) que minha amiga Amiga mais ama (tá vendo?, e eu continuo por perto assim mesmo, vê o que os amigos não fazem um pelo outro...).

Amiga, felicidades, sucesso, viagens, marido rico, saúde e tudo mais que você quiser nessa vida, mulher!

Besos!
(pra vocês também!)


P.S.: Só que, ó, Amiga, você já sabe, Projeto Elma (que é Elma só pra mim, você também sabe), hoje não vai rolar não, rs... Divirta-se horrores lá e me conta depois. ;-)
.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

aprenda inglês com Kristen Stewart

Em homenagem à minha aluninha (que quase me bateu hoje porque eu disse que ia fazer isso) e ao Alan Raspante, que em sintonia impressionante, publicou este outro post também hoje.


P.S.: Válido também para Sophie Charlotte, Malvino Salvador, Luana Piovani, Gabriela Duarte, Cleo Pires, Márcio Garcia, Dado Dolabella, Jonatas Faro... a lista vai longe, inclua sua sugestão.
.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

21 fotos

O que acontece quando eu vejo essas imagens? Se você lê esse blog, ou me conhece minimamente, pode imaginar.
.

terça-feira, 19 de junho de 2012

ter uma casinha branca...

Achei esta revista hoje numa visita ao sebo (é de novembro do ano passado). Se você é de TuBHcanga vai entender o "susto" que eu levei. E a invejinha roxa com a qual eu fui pra casa.

Compartilhe comigo o sentimento de "E eu, Deus, quando será minha vez?".


P.S.: Ao arquiteto responsável, ó, tá de parabéns! A invejinha é de vera, mas é de boa. Inclusive, se quiser pode me chamar pra conhecer o local pessoalmente, vou adorar.
.

domingo, 17 de junho de 2012

puto e atraente

Eu quero um desses, achei bem digno. Só não gostei disso de vir com travas -- não trabalhamos.
.

one of a kind

(mãos na cintura): "One Coke, please."

Por mais (cão) antissocial que eu esteja, uma das coisas* que eu mais gosto na vida é gente. Melhor dizendo, gente interessante. Conhecer pessoas e as histórias delas sempre me fascinou, sempre penso que tenho o que aprender com elas.

E há pessoas que marcam tanto, que não importa quão raras sejam as chances que você tem de vê-las, ainda assim você sente a energia boa delas.

Uma das pessoas mais espetaculares que eu conheci nessa minha vida é a Andrea. Tão espetacular que post nenhum daria conta de passar 1% do que é essa criatura. Seria necessário um blog (de preferência dela mesma) pra tentar dar uma ideia de tudo que ela já viveu, tentar transmitir a beleza (inclusive a física), o brilho e a luz dessa pessoa. Acho até que merecia um filme, a la "Forrest Gump". Difícil seria achar uma atriz to fill Andrea's shoes.

Hoje é niver da Deia. Desejo de verdade que Deus a dê vida longa e muita saúde, porque é bom que haja gente como ela por aqui, pra equilibrar. E, puxando a sardinha pro meu lado, desejo que Ele permita que eu possa logo ter a chance de dar um abraço nela de novo, de preferência na casa nova dela, rs...

Felicidades Deia! E obrigado sempre por momentos como aquele duet (sóbrios!) de "I don't want to miss a thing" ou como telefonema da Alê enquanto a gente via este clássico dos seus casos. Beijo!

Besos pra vocês também, ótimo domingo.

P.S.: Sempre agradecendo ao meu amor, igualmente especial, que foi quem me apresentou à Deia. :)
P.S.2: A máquina de Coca-Cola, só conhecendo a Andrea pra entender, sorry.
P.S.3: Vale ver o vídeo todo, mas se você for do tipo apressadinho, vá ao minuto 2:11. :D

.

sábado, 16 de junho de 2012

Boca Rica!! Boca Rica!!!!

Apesar de achar que muita coisa vai, sim, ficando pior (como a música da Véia, por exemplo), não sou de fechar os olhos pro que só fica melhor (como a tecnologia). De forma que apesar de aprecisar e lembrar com muito carinho das coisas boas do passado, não dá pra dizer que eu sou um saudosista. Penso que tudo é bom (ou não) no seu tempo.

Sem querer, enquanto buscava alguma coisa no Google, achei essa imagem do Boca Rica, um brinquedo que fez muito sucesso nos anos 80. Aqui em casa tivemos TRÊS ao mesmo tempo, rs. Eu pedi um, minha irmã copiona pediu outro (isso porque o jogo era pra quatro participantes), daí minha cunhada não sabia que ela tinha e deu mais outro. Era muito ouro que a gente tinha e nessa acho que todos nós fomos os precursores do "Eu sou rycaaaa!!!".


Quatro dias atrás eu comecei este post, como está aí acima em vermelho, mas como não conseguia gostar do que tinha escrito ou terminar o texto, dei um tempo, deixei de rascunho pra outra hora. Mas não me contive e comentei sobre o Boca Rica no Facebook. A reação foi imediata (geral adorou!), e teve até gente se gabando de que ainda tinha o brinquedo em casa.

Pois qual não foi minha surpresa ao ler na manhã de hoje que o Boca Rica vai ser relançado para o Dia das CriOnças? Quem vai ser o blogador que vai comprar um (ou dois!, rs) pra si mesmo? :D

Eu nunca soube explicar como ou por que isso acontece, mas é muito comum de eu lembrar de alguma coisa ou de alguém que sumiu e essa coisa ou esse alguém reaparecer loguinho. Mais um desses dons esquisitos que Deus me deu (e com os quais eu ainda não sei bem o que fazer pra lucrar algum -- bem coisa de criança criada jogando Boca Rica, hahaha).

Abrazos a todos, então, e um fim de semana bem rico pra todos nós!
;D


P.S.: Não custa lembrar:
Botaoteca - Instant Button Eu sou Rica

sexta-feira, 15 de junho de 2012

leave Véia alone

Matéria da Fôia, hoje:

"Após exibir um seio e um bumbum, Madonna ousou mais uma vez, mostrando as rugas.

A cantora, 53, exibiu seu rosto totalmente sem maquiagem e um visual bem mais relaxado durante um ensaio.

As imagens são da passagem de som no estádio olímpico de Roma, na Itália, para o show que aconteceu na última quarta (13)."


Vocês sabem que eu adoro pegar no pé da Véia (não por ela, mas pelos talifãs dela). Mas os bons leitores sabem também que eu ainda gosto e que respeito e admiro a história de sucesso dela. Ponto.

Daí que veio a digníssima Folha on line (que eu até hoje não descobri se é jornalismo ou o quê) e me soltou essa matéria aí acima. Olha, alguém me explica quantas bundas a Madonna tem, porque se ela mostrou uma deve ter outra, né?

E enquanto eu olhava pras fotos e só conseguia gostar do fato de a mulher estar lá, de "cara lavada" (tem que ter pelo menos um protetorzinho solar FPS 70, né?, até eu uso), a digníssima Folha comparou isso à "ousadia" de mostrar peito e bunda durante o show.

Gente, a Véia tava ensaiando! Neguim queria o quê, que ela tocasse de burca? Que tivesse uma "placa de photoshop" entre o palco e a pista? Que ela fosse ensaiar vestindo um Alexander McQueen?

Eu falei ontem mesmo que admiro de verdade quando essas famosas vão assumindo as rugas, daí vem essa pistola desse jornal, cada vez mais tosco, e chama isso de ousadia? OK, é Madonna, OK, ela paga de gatinha cheerleader. Mas tocar com a cara que tem, e que tá ótima pra idade dela, antes de ser ousadia, parece pra mim algo muito positivo e um exemplo muito bacana. Além, claro, de ser muito natural.

Enfim, se vocês acham que eu não gosto da Véia (e teve gente que rompeu comigo por achar isso), é porque vocês não sabem o quanto eu detesto jornalismo tosco, especialmente quando o veículo é usado pra propagar ideia errada. Fôia, leave Véia alone (até porque eu já a amolo o suficiente).


P.S.: Falando em jornalismo como meio pra difundir ideia tosca (algo, que convenhamos, é o mais comum, né?...); dia desses, fuçando no Google, caí num blog onde uma jovem falava da Capricho dos anos 90. Daí eu lembrei porque eu odiava aquela revista. Pensa numa publicação, que era praticamente a única pra adolescente e que, mesmo assim, TODO MÊS, numa seção maldita chamada "Certo e Errado", dizia que certo era ser magra e errado era ser gorda. Mas era TODO MÊS!! Responsabilidade pra quê, né?

...e uma geração de mocinhas cresceu achando que ser gorda é o maior crime de todos. Graças à Mônica Figueirdo, então diretora da revista -- que era magrinha feito um teletubbie.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

uma imagem, mil legendas

- Jen (bem ao estilo Rachel Green): "Deborah Secco, na mesma festa que eu?! Wooh, oh, hahan... Well, I know... it's a Pegadinha do Malandro, right?"

- Melanie Griffith (vejam bem, se afastando como pode de Deborah Secco e com cara de nojinho): "Que bom que você é fã da Jane Fonda, Debbie, eu também sou... Eu só NÃO SOU a Jane Fonda. É, eu sei, a idade é uma merda... Mas vai chegar pra você também..."
- (ao que Jen pensa, bem ao estilo Rachel Green): "Wooh, oh, hahan... not for me, clearly."

- Mellanie Griffith com cara de nojo.
- Deborah Secco: "Juro que não fui eu, Mel, te garanto que não é todo brasileiro que é porco."
- (ao que Jen pensa, bem ao estilo Rachel Green): "Wooh, oh, it wasn't me neither...unless... oh, damn it!!, dei um sei saber!"

- Debora Secco: "Mil perdões, Mel, mas eu também não sei quem ganhou o 'BBB' desse ano, nem eu assisto aquela bosta mais."

- Deborah Secco: "Você é hollywoodiana, Mel, e vive há anos na maciota sem filmar nada enquanto eu emendo um trabalho no outro e ainda sou apenas uma atriz globífera, eu sei... Mas não foi o meu marido que foi ao programa da Ana Maria Braga pagar mico, eu sinto muito. (e ri por dentro, com uma risada da Íris, de "Laços de Família")
- (ao que Jen pensa, bem ao estilo Rachel Green): "Wooh, oh, hahan... thank God my husband didn't go... oh, wait! I ain't got no husband!"
- (Deborah dá um risada interna de Íris, de "Laços de Família", ainda maior. Melanie Griffith e Angelina, escondida debaixo da mesa, fazem o mesmo.)



P.S.: Sorry pelo uso exagerado de inglês neste post, mas não tinha como.
P.S.2: Mais legendas serão muito benvindas.
P.S.3: Post dedicadíssimo ao Alan Raspante. :)


Update no mesmo dia:
O post do Alan sobre essa foto, que já das melhores imagens do ano. Tem que ler! :D
.

véia mostrando o peitinho?

E sempre tem aquela galera cheia de personalidade que aplaude e repete que Susonna não copia ninguém, as outras todas é que copiam ela. Sei.


P.S.: Sempre quis um motivo pra postar isto aqui no blog, porque é simplesmente brilhante.
.

Jurassic Park?

Juro que eu acho bem digno, de verdade, essas mulheres envelhecendo com o mínimo de intervenções cirúrgicas possíveis. Rugas chegam pra todo mundo, especialmente pra quem é muito branco e já tinha várias com 15 anos. Rugas chegam até pra quem tem dinheiro a rodo pra adiar por muito tempo o aparecimento delas.

Mas eu não posso perder a piada: Isso é a Angélica ou é um Tiranossauro rex? Não bastavam os dread pavorosos, o fotógrafo tinha que quebrar o galho da mulher e ainda pegar uns galhos ali no fundo que so pioraram a composição?

Achei bullying. Só porque nem Nielly Gold deu jeito nessa juba?
.

P.S.: Olha, depois que eu vi um cara no vestiário do clube torcendo os dreadlocks dele, igualim a gente faz com pano de chão, e caindo aquela água encardida, ew!, sorry, pra mim não rola.
.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

o Porta

Vi muito pouca coisa sobre a Parada Gay de São Paulo este ano na TV. Só uma rápida menção no "Fantástico". O muito que li a respeito foi uma discussão sobre o número de participantes, por conta de uma pesquisa da Folha -- e nós conhecemos as pesquisas da Folha.

Com certeza deve ter havido uma cobertura televisiva maior, mas falo do que vi. Assisti um pouco ao "CQC", que fez uma edição especial, mas aí falamos de um programa humorístico. Ontem tentei assistir ao "A Liga", mas cada vez que sintonizava na Band lá estava aquele senhor deputado homofóbico, falando como se tivesse alguma propriedade no assunto.

E eu me pergunto: Por que ainda dão credibilidade a esse senhor? A quem interessa dar tanta atenção a ele?

O Edilson Cravo, do "Lua 2 Gatos", fez um post justamente falando sobre esse elemento, e sobre visibilidade e a Parada. Também vi vários twitteiros falando do tal deputado e por aí vai. De forma que repito aqui o que sugeri pro caro colega Cravo em seu blog: Temos que parar de falar desse senhor parlamentar. Do contrário, só estaremos dando visibilidade a ele (e é isso que ele quer).

Evidentemente, não digo que devemos ignorar a existência desse imbecil (por mais que eu adorasse isso), porque ignorar esse tipo de gente e discurso pode ser perigoso. Mas penso que podemos falar dele, quando e SE for muito indispensável, sem citar o nome. Sugiro que pra falar desse homem façamos como já fazem alguns jornais, que noticiam sobre aquela facção criminosa de São Paulo sem citar sua sigla de três letras, justamente pra não "popularizar" a coisa. Já que estamos falando de um sujeito que vive apenas de propagar uma ideologia criminosa, não vamos mais dar a ele a visibilidade que precisa pra continuar no poder e às custas do sofrimento dos outros.

Enfim, é só algo que penso que podemos fazer. Chamem de porta, chamem de parlamentar ignorante, de deputado homofóbico. Mas não chamem pelo nome.

Há muita gente realmente importante e genuinamente engajada na luta pela criminalização da homofobia, e essas sim merecem sempre nossa atenção e respeito. Não vamos gastar nossa beleza e dignidade com quem não tem nem sabe o que é isso.

Abrazos a todos.
.

sónanimação

Vamos torcer pra ser só uma gripe ou só o corpo/espírito reagindo à mudança climática. Porque se não for, fudeu.
.

terça-feira, 12 de junho de 2012

um beijo

Pra quem saiu hoje de casa se sentindo assim...

E voltou pra casa se sentindo assim...

Feliz Dia dos Namorados. Mesmo se você for solteiro.
;-D
.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

nada boa forma

Falo da revista, não da Fernanda Lima, claro. Que capa "meio assim" é essa?

Não chega a ser feia, mas é esquisita. Tudo bem que a Fernanda Lima tem (ou faz) uma cara meio assim, de pato, desde sempre, mas a impressão que dá é que ela teve que murchar a barriga pra foto, que tá segurando a respiração. Aí não pode não, ter boa forma na base do murchar barriga é muito fácil.

É óbvio que a Fernanda Lima não precisa disso, esse corpão sempre foi corpão. O equívoco pra mim está justamente em escolher uma foto que faz parecer que Fernandinha precisa desse tipo de expediente pra parecer gostosa.

Agora, o que matou mesmo foi a chamada: "Fernanda Lima: Quem diria que ela é mãe de gêmeos?" --- Que nasceram QUATRO anos atrás?! Uai, qualquer um diria! Se não der pra voltar à forma física depois de quatro anos do parto, sendo modelo, atriz e tendo acesso a gazilhões de tratamentos e especialistas, putaquipariu, aí isso sim seria motivo pra ser manchete e dar capa.

Vai entender essas revistas. Ou apelam pro bizarro (Claudia Leitte voltando à forma física 10 dias depois de ter bebê) ou optam pelo irrelevante (o que há de sensacional em estar em boa forma física quando seus filhos já estão com 4 anos?).

É, Boa Forma, você já foi melhor nisso.
.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Carolina Ferraz na Playboy - vai ou não vai?

Diz que a Carolina Ferraz tá muito bem cotada pra capa de aniversário da Playboy, em agosto. Eu adoro a ideia, especialmente se levar em conta aquele erro do ano passado. Carolina é linda, é estrela, é RYCAH!!!, e tá aí no ar, ainda que no núcleo mais dispensável de "Avenida Brasil".

O que pouca gente lembra, curiosamente, é que a atriz foi a primeira capa da Sexy (se não me engano algo ali por volta de novembro de 1992), quando a revista ainda era uma ramificação da finada Interview (e quando era BEM diferente disso que é hoje).

Na época Carolina era apresentadora do "Fantástico" e eu não me lembro de ter causado muito bafafá não (ao contrário da edição da Dóris Giesse, também apresentadora do "Fantástico", logo em seguida).

De toda forma o que importa é que Carol taí, linda, poderosa e, a julgar pela alardeada proposta da Playboy (de R$ 3 milhões), muito RYCAH!!!

Eu torço pra rolar mesmo. Só quero ver conseguirem uma capa mais linda que essa da Sexy.

É isso, abrazos!
.

P.S.: Nem sonhava que um dia a Sexy já foi fina? Então dá uma olhada neste link, dá pra ter uma ideia do caminho barranco abaixo da revista. :P
.

olha, veja bem...

Na (querida) Folha: "Kristen Stewart diz que sofreu bullying por não depilar pernas".

Francamente? Se depender de mim vai continuar sofrendo. Onde já se viu?, só falta dizer que o sovaco também é felpudo. E isso aí é um cachorro ou é uma xana a la Claudia Ohana?

Kristen, fia, eu já não lido bem com sua cara de diarreia (que saiu até ajeitada na Vanity Fair de julho), então faz favor de usar Gillete For Woman.

E cá pra nós, reclamar de ter sido vítima de bullying por causa da perna peluda? Really?
.


bosta de boi

Acredite, uma é a mãe quase cinquentona. A outra é a filha de 20 anos. As duas fotos são recentes e sem photoshop (só maquiagem).

Já ouviram aquele ditado "É de bosta de boi que nasce pé de milho bonito"? Que mundo é esse, Jesus? Justiça pra quê, Senhor?


P.S.2: A propósito, é isso aí que é o bebezinho que a Demi tava esperando naquela capa super clássica da Vanity Fair em 1991? Jura que virou isso aí?

.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

e mais uma vez, Taís Araújo na capa da Nova! :D

E junho veio trazendo a sempre linda Taís Araújo na capa da Nova mais uma vez. Como dizia sua própria personagem em "A Favorita", "Adoro!".

É a segunda vez que a atriz estrela a capa da revista, e ela segue sendo a única negra a ter sido capa da publicação (bom, temos uma Beyoncé loira no meio do caminho, mas enfim).

Vi a capa nas bancas ontem cedo, e de longe chamou minha atenção, perfeita. Eu acho que toda capa pra Taís Araújo é pouco. E apesar de ser natural e muito merecida (pela beleza, pelo trabalho, pelo sucesso), cada capa de revista com a Taís ainda é uma quebra de tabu.

Eu me lembro a primeira vez que a vi numa capa, na Capricho, em 94 (ou 95): ela linda, linda, linda, mas dividindo a foto com outra modelo, ruiva; Eu adorava a capa (procurei, mas não achei pra mostrar aqui), mas lembro que já na época fiquei meio puto porque tomei aquilo como racismo sim (porque ainda precisava de uma modelo branca ali pra poder ter a outra, negra).

Na verdade eu adoro capas "interraciais", afinal isso aqui é Brasil e muito de nossa beleza está não apenas na miscigenação como na diversidade. Mas lá naquele 1994, quando eu já pagava de sabichão de revista, eu já tinha ficado puto quando, em 1992, a própria Capricho abriu mão de uma capa com Luana Piovani + Isabel Fillardis pra colocar só a Luana na capa (e a Luana era capa da revista toda hora, por que não deram a capa só pra Fillardis então?).

Enfim, falo desses dois casos mais velhos que a Hebe pra dizer que hoje, quando vejo Taís Araújo brilhando em N capas, fico muito feliz não apenas por ela, mas por ver que o mercado editorial reconheceu, finalmente!, a beleza das mulheres negras. Racismo, ainda há, claro, mas já se tornou mais fácil vermos belas negras nas bancas.

E quero mais e mais capas com a Taís e outras tantas como Cris Vianna, Sharon Menezes, Thalma de Freitas... Espaço tem pra todas.Itálico
P.S.: Como o blog andou meio parado, eu não pude comentar. Mas aí vão, até pra complementar este post, as capas da Status e da Trip no mês passado. É ou não é pra se animar?
Tão lindas.
:)
.

terça-feira, 5 de junho de 2012

das vantagens de se ter um blog

Quem aí não gosta de estar certo? Que atire a primeira pedra aquele que não curte/curtiu aquela sensação boa que vem com a frase "Bem que você falou.", hehehe...

Então, lembram que eu uns meses atrás eu falei sobre o peso da Kelly Clarkson, que eu tava achando que tava demais? Pois Kelly estava comigo e tanto não abria que quando postei minha opinião ela já estava mandando ver numa reeducação alimentar + exercícios (amo, e acho que todo mundo devia investir nisso).

Vários sites deram a nota sobre as declarações da cantora à US Weekly, contando sobre os cerca de 14 quilos que perdeu (em seis meses, olha que beleza). A decisão de emagrecer, segundo Kelly, surgiu depois de ela assistir uma apresentação sua em dezembro e não gostar do que viu (não falei?).

Repito, nem era uma questão de ela ficar seca e esquálida segundo o pavoroso padrão da moda. Mas uma coisa de saúde mesmo, porque tava visível que a coisa ali não tava boa. Agora a Kelly continua fofa, mas não tá aquela jumba. E tá linda, sem precisar parecer aquelas caveiras que tanto me dão medo.

Ponto pra Kelly Clarkson, ponto pra mim que, sim, adoro quando o que digo tá certo (ainda melhor quando tenho um blog pra provar, rs).

Abrazos a todos vocês, meus caros.


P.S.: Isso fui eu tentando voltar a postar. Tá bom pra vocês? :)
P.S.2:

.