terça-feira, 16 de abril de 2013

em pele de cordeiro

Olá povos deste blog! Tô sumido, eu sei. Me cobraram posts novos esses dias. Tô pra dizer que tem uma lista de uns 15 rascunhos encaminhados aqui, mas aquela inspiração pra sentar e escrever tá meio de folga. E eu ainda prefiro esperar do que postar um textinho meia-boca. Além disso, quando o santo baixar eu publico logo 30 posts (e ninguém vai ter tempo pra ler :P)

De toda forma, vamos lá, vamos tentar falar sobre alguma coisa... bom, das coisas que tenho pensado ultimamente (e eu tenho pensado muito, mas também muito me segurado pra não escrever a respeito), há uma que até já mencionei aqui no blog: lembram de eu ter falado do PAVOR que eu tenho de gente que te "admira" tanto que vira você? Lembram?

Eu ando observando esse comportamento em algumas pessoas, mesmo que de forma sutil. E eu acho bizarro, muito bizarro. Penso que é um nível de recalque patológico, de forma que a pessoa perde a própria personalidade (se já teve alguma) e se empenha mais em copiar o que é do outro. Isso é triste.

O que dizer então de gente que fica em cima de você, dizendo pra você "parar com isso, pra não estudar tal curso, não usar tal roupa, não cortar o cabelo de tal forma", sabendo que você se sente bem assim, que isso te faz feliz, e logo que você cede (you fool!) ele vai lá e se matricula no tal curso, usa a tal roupa e corta o cabelo exatamente do jeito que você usava?

Me lembra aquela novela (mala) da Gloria Perez, "Caminho das Índias". Era exatamente o que rolava com as personagens da Letícia Sabatella e da Débora Bloch, não era? A psicopata que se fazia de amiga da trouxa pra tomar tudo que ela tinha, apenas pelo prazer de tomar o que era da outra e acabar com a felicidade dela.

É, negaiada... abre o olho. A gente se acha muito esperto, mas o que tem de lobo em pele de cordeiro (ou de crocodilo, já que nem todas têm um bom dermatologista)... abre o olho.

Volto em breve, com posts que façam algum sentido. Prometo. 
Besos.


P.S.: Textinho meia-boca, não falei?
P.S.2: Se não me engano, foi na onda dessa novela e personagem que aquela mulher psiquiatra começou a ir em tudo quanto é programa e publicar um livro por semana. Eu confesso que gostava de vê-la nas entrevistas, também quase toda semana no "Sem Censura", mas quando eu finalmente li um dos seus livros... Jesus Sacramentado!, como são ruins, rasos e muito, muito mal escritos. Sério, eu só conseguia pensar que uma médica que escreve mal desse jeito não pode ter sido uma boa aluna de medicina. De verdade, super não recomendo os livros dela e acho que se alguém decide se consultar com ela, depois de ter lido qualquer uma de suas obras, então é porque tá meio louquinho mesmo.

Upgrade praticamente na mesma hora: Digníssima leitora Helena de Tróia (chiquérrima) já leu o post e já mandou essa belezura de link aqui, ó. Como comentar? :D

7 comentários:

Helena disse...

E essa médica, ainda por cima, tem sido acusada de plágio: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,editora-objetiva-estuda-novas-medidas-apos-acusacao-de-plagio--,1003397,0.htm

(saudades!)

o Humberto disse...

Ah, cê tá brincando Helena? Hahaha! Mas eu não duvido nada!

Saudade tb! <3

Alan Raspante disse...

Lobo na pele de cordeiro é o que mais tem.

Agora... Eu lembro desse livro, mas nunca tinha conhecido alguém que o tinha lido HAHAHAHA

Abs.

Edilson Cravo disse...

Humberto:

Tem algumas pessoas que despertam meu radar e logo apita...cuidadoooo....hahahahah.

Abraços querido e apareça no Lua.

Mr. TV disse...

tava cm saudade disso aqui... abraçossssss

Lobo disse...

Nunca aconteceu comigo. Mas minha vida é meio que um "trainwreck", então os lobos de plantão não veem muito interesse em me clonar hahaha.

Beijo Humberto!

Tô Ligado disse...

O que mais existe no mundo: Lobos!