quinta-feira, 4 de julho de 2013

que nada sei


Monica Geller. Não leva dois minutos, hoje em dia, pra algum amigo meu citar a limpadora compulsiva de "Friends" quando o assunto é personagem que se parece comigo. Mas já houve um tempo em que eu era muito mais parecido com outro personagem: Bing; Chandler Bing.

Mas como assim, Humberto? E por que isso agora?

Como assim,  nem eu sei. Aconteceu, porém, de eu estar vendo um determinado episódio da série esta tarde. E sempre, sempre, que eu assisto a esse episódio eu penso no quanto a vida da gente pode mudar, mesmo que você tenha tudo muito planejadinho na sua cabeça. A gente mesmo já muda de ideia e tal, mas mesmo quando os próximos passos estão traçados nada garante que a vida não vá vir e virar tudo do avesso.

Até treze anos atrás, quando eu era um Chandler Bing, eu tinha uma vida planejada pra mim (e isso incluía uma vida planejada pra nós). Tudo o que eu pensava que ia ser depois daquele maio de 2000 tinha sido muito pensado e esperado a minha vida inteira. Mas daí, quando eu menos me dei conta, e por todos os motivos que eu jamais teria imaginado, mudou tudo. Absolutamente tudo. TUDO. E eu tive que recomeçar do mais absoluto zero. Não tinha passado, e por isso mesmo não tinha futuro. Só tinha um presente muito, muito confuso.

Eu ainda choro todas as vezes que vejo esse bendito episódio final da temporada 6 de "Friends". Tanto pelo episódio em si, quanto pelo fato de que o Chandler da ficção conseguiu, quase simultaneamente, o que o Chandler da vida real acabava de perder pra sempre. Aquela Monica, então, jamais seria sua. Mas hoje percebo que eu choro mesmo é porque o episódio me lembra aquela sensação, na época, de que a mudança que viria seria grande e dolorida. Mas ela foi necessária. Para o quê?, mais uma vez, não faço ideia. Só sei que aquele turning ponit foi assim.

Outro turning point chegou. Hora de mudar de novo. Ao menos agora, como este post prova, há passado (e isso provavelmente vai ajudar a pensar num futuro). Vou me dedicar é ao presente. Aliás, talvez pra dar importância e valor a ele é que tenha acontecido isso tudo que me veio à memória revendo "Friends".

Nem Monica, nem Chandler. Agora é só Humberto mesmo. 
E coragem.


P.S.: Quando falo "choro" vocês sabem que é só uma lágrima escorrendo, né?
P.S.2: Sim, perdi a prática... Mas, sim, este blog está de volta. Lidem com isso.
= )


11 comentários:

Eduardo de Souza Caxa ש disse...

Sabe o que você tem que lembrar desse episódio? That you've got Friends!

Jose Antonio disse...

HH,
Sempre bom ver essa sensibilidade toda esparramada nos meus olhos!
Obrigado por voltar e boa sorte e boa sorte e mais boa sorte!!!!!!!!
Bjs

Luiz Paulo disse...

Esse episódio chorei e choro msm, lágrimas e lágrimas, a primeira vez então...só n mais que varios finais de Grey's e o 3 episódio de In the Flesh q desidratei nos últimos minutos
Bjs

Caroline disse...

Que bom que voltou ;)
Mudanças são sempre boas e necessárias...sds.

Bjo

Átila Goyaz disse...

Um dia a tua Mônica vai se tocar, hehe

o Humberto disse...

Minha Mônica tá feliz, caro Átilas, estamos os dois. Não foi pq não era pra ser mesmo, o Destino sabe das coisas. ;-)

Latinha disse...

Ah! as mudanças... nem me fale, em um desses turning points eu devo ter "entrado muito forte" e durante muito tempo eu tive a sensação que tinha saído "catando cavaco"!

Mudar nunca é muito fácil, ou talvez não deva ser fácil mesmo, porque isso nos obriga a crescer e garante que a mudança será para valer... Mas uma coisa é fato, mudar é preciso! E é bacana quando a gente começa entender que mais importante que ter um plano é estar "caminhando"...

Muito bacana teu blogue! Volto mais vezes!

E gente, eu fui o único ser na terra que não assistia Friends direto?

Abração!

Anônimo disse...

Seu lindoooo que bom q vc voltou!!Amo seu blog simplismente pq vc é super sensível e amooo tdo q vc escreve!!!!
Bjãoe não demora pra postar algo de novo!!

o Humberto disse...

=) Brigado esse carinho todo.
Ainda tô correndo muito, mas já já posto mais coisas.
;-D

Beijos!

Diego Rebouças disse...

Querido, você está realizando o melhor investimento que existe - em você.

"A vida é o que acontece enquanto a gente está ocupado fazendo outros planos", diz um verso da música Beautiful Boy.

Lembre-se disso. O acaso é teu pastor e nada te faltará.

o Humberto disse...

=)

Obrigado meu amigo.
<3