domingo, 24 de novembro de 2013

pra se guardar numa caixa de sapatos

Este é um post escrito pelo celular. Uma primeira tentativa. Portanto, saudosos leitores, peguem leve comigo nisso que pode ser o retorno do blog (vamos ver se vai).

"Mas resolveu tomar vergonha na cara e escrever por quê, Humberto?" Porque duas coisas hoje me deram vontade de escrever. A primeira foi essa imagem aí na foto. Passei por esses três amigos bem cedo, enquanto ia trabalhar. Numa manhã fria e chuvosa, no minuto que vi o Sr. catador dormindo no chão, além da tristeza que me dá ver essas coisas, me chamou a atenção o fato de que o moço, mesmo vivendo nessas condições, se deu ao trabalho de arrumar uma caixa pros seus cães. Um deles pelo visto preferiu dormir ao lado de seu cuidador. 

Eu nem queria fazer a foto (acho que é muita invasão), mas como ele estava com o rosto coberto,  achei que valia o risco (a indelicadeza). Além do mais, só queria registrar a relação de companheirismo. Acho uma as coisas mais bonitas do mundo (ainda que sofrida) a lealdade de cães (e já vi gato) de quem vive nas ruas. E aqui nesse caso achei ainda mais lindo ver o cuidado do senhor, mesmo nessas condições, com seus companheiros. 

Amigo dá abrigo, amigo apoia e protege. Quem tem um sabe o quanto isso ajuda a seguir em frente e a viver bem a vida. 

O dia começou com esta imagem e terminou com o encontro com dois amigos que conheci graças a este blog (com direito a presente de um terceiro amigo leitor daqui). Por isso pensei que merecia um post. Vivemos em tempos de relações cada vez mais virtuais, ou curtas e cheias de condições. Mas a boa e velha amizade, acredito, pressupõe estar ao lado dos verdadeiro amigos na situação que for, fazendo o possível pra tocar bem o barco e respeitando as fraquezas e forças de cada um. Porque é assim que se cresce. Só assim é bom. 

Obrigado aos amigos queridos que estiveram comigo hoje, mesmo que apenas por um "boa tarde". Obrigado à amiga rycah que me ouviu de madrugada enquanto chegava em New York. E muito obrigado a vocês amigos leitores, que ficam na torcida pela volta do blog. Acho que agora, aos poucos, finalmente vai. :-)

Beijos