segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

ainda, o Humberto Explica

Eu nunca tive coragem de fechar o blog. Passou a vontade de escrever, a vida ficou corrida, comecei a achar estúpido e desnecessário ficar comentando sobre o que fosse, e de repente me pareceu muito desinteressante a ideia de nego que eu nem sei quem (ou pior, nego que eu sei quem) lendo sobre minha vida. Mas, ainda assim, nunca tive coragem de fechar o blog.

Em parte por pesar. Porque não o fiz no auge, quando tinha trocentos leitores, que comentavam sempre, e quando seria a hora de parar. Em parte porque provavelmente não era a hora de parar.

Muito do lapso gigantesco sem escrever por aqui deveu-se a uma série de perdas que fez a vida ficar pesada. Perdas doloridas. Perdas de pessoas que eu amo, amo muito. Não queria escrever. Muito menos aqui.

O Humberto que escreve agora é muito, muito diferente do Humberto que criou este blog. Antes mesmo que meus amores partissem, muita coisa aconteceu e tudo isso me mudou/marcou muito. Se ainda tiver algum dos leitores antigos por aqui (se ainda tiver alguém lendo blog, ainda mais este, em 2016), certamente se lembrará do tipo de preocupação que eu tinha no começo (basicamente romance, gente, olha que bonitinho era essa criatura, sofria por amor). Tudo mudou.

Um belo dia (hoje, no caso), eu senti que quero voltar a escrever. Porque eu preciso. Nem que seja pra praticar. Não sei ainda sobre o que me apetecerá escrever. Não rola vontade de falar sobre o que eu passo ou vivo (fase meio Dietrich), não sei os "assuntos do momento" porque praticamente aboli televisão e portais de "notícias" da minha vida, não tenho bagagem pra falar de política, nem vejo em quê minha opinião ou meu ponto de vista sobre o que for acrescentaria alguma coisa nessa imensidão de gente palpitando sobre tudo que se tornou a internet. 

Mesmo assim, dá licença. Vou tentar retomar a frequência neste blog. Porque eu acho que ele merece. Porque eu quero. E porque, ainda que não saiba exatamente sobre o que, eu acredito que ainda mereço o prazer que escrever sempre foi pra mim. Teje reativado, O Humberto Explica.

Se alguém aí ler isso, aceito muito sugestão de pauta. Põe aí nos comentários, qualquer que seja o assunto. Se eu tiver (na verdade, se eu achar que tenho) o que dizer sobre ele, faço um post. Se eu não tiver o que dizer sobre o assunto, ainda melhor (porque vai valer como exercício, de redação, de perspectiva...).

É isto. Com sorte, dia sim, dia não, dia talvez, há de ter texto novo aqui. Até que chegue a hora de, definitivamente, fechar a bodega.

Um abraço.

7 comentários:

Jose Soares disse...

Escreva sobre a perda e o que fez você deixar de sofrer por amor!
bjs

Lorena disse...

Ahhhh, que feliz fiquei quando "O Humberto Explica" ficou em negrito lá no meu Reader (sim, eu ainda uso!). Escreva sobre tudo, sobre o nada, sobre qualquer coisa, mas escreva. Que saudades que eu estava de você escrevendo por aqui de novo! :)

Eduardo de Souza Caxa disse...

Apegado! Rs. Muda pro Medium! Bem mais bonitinho. :-)

Anônimo disse...

Xuxa na Record?

Elaine Chermont. disse...

Humberto escreva sempre que sentir que deva fazê-lo e pq nós gostamos do sru blog,é um canto amigo ,sabe aquela sensação que se têm qdo entra na internet e pensa logo num blog onde vc se "sente em casa"? É assim que me sinto. Escreva,pq as palavras têm muitos dons e entre eles o de desopilar a alma.não vá embora. Beijo

Lucy J.Romualdo disse...

Escreva sobre o que mudou do antigo Humberto e como está o novo Humberto....

Lucy J.Romualdo disse...

Escreva sobre o que mudou do antigo Humberto e como está o novo Humberto....